Cosme Rímoli Diretoria do Fla quer tri carioca. E hegemonia também no Rio

Diretoria do Fla quer tri carioca. E hegemonia também no Rio

Fluminense, Botafogo e Vasco apostam no renascimento para acabar com o favoritismo do Flamengo. Globo perdeu o Carioca para a Record

  • Cosme Rímoli | Do R7

Diretoria do Flamengo quer tricampeonato. Primeiro garotos, depois, as estrelas

Diretoria do Flamengo quer tricampeonato. Primeiro garotos, depois, as estrelas

Marcelo Cortez/Flamengo

São Paulo, Brasil

Renascimento contra hegemonia.

Esse duelo vai marcar o Campeonato Carioca de 2021.

Botafogo, Vasco e Fluminense terão de renascer, buscar nas suas origens forças para enfrentar o grande inimigo, favorito absoluto ao título, o Flamengo.

O atual bicampeão brasileiro se assume em outro patamar.

A transformação econômica feita com acerto com o ex-presidente Eduardo Bandeira fez com que o atual comandante Rodolfo Landim pudesse desfrutar, montando o elenco mais poderoso do Brasil.

Não é bicampeão nacional e bicampeão carioca por acaso.

Ambicioso, Landim quer que o clube se imponha no 'seu quintal', antes de dominar o mundo.

Rogério Ceni tem a liberação da diretoria de começar o Carioca com garotos. Mas tem a plena convicção que, com o decorrer da competição, precisará colocar seus principais jogadores. Para disputarem um torneio que a vitória é obrigação.

A direção do Flamengo foca a Libertadores, mas não vira as costas à possibilidade do sexto tricampeonato da história.

Landim preza demais a conquista da hegemonia no Rio de Janeiro.

Sabe que os rivais estão vivendo momentos difíceis.

E que farão tudo para conquistar o Carioca.

Seria renascer.

Principalmente para os rebaixados no Brasileiro, Botafogo e Vasco.

Com Marcelo Chamusca e Marcelo Cabo como treinadores, os dois clubes apostarão em jogadores jovens, com muita estrutura tática, marcação forte e velocidade aguda nos contragolpes.

Vencer o Estadual seria de enorme valia para a temporada dificílima na Segunda Divisão.

A maior arma não estará com uniforme ou nos bancos de reservas.

Mas na rivalidade histórica, centenária.

Dela virá a força tanto dos vascaínos e botafoguense.

A ponto de superar a lógica.

O Fluminense também se reconstrói, com a contratação de Roger Machado.

O clube, que conseguiu se classificar para a Libertadores, vai usar o Carioca como laboratório e trampolim da temporada.

E também não tem a necessidade premente de botafoguenses e vascaínos de reformulação. O elenco do Fluminense é ajustado. 

Muito competitivo, forte na marcação e com talento e velocidade para explorar os contragolpes. Além de ser muito bom nas bolas paradas. 

Como Marcão deixou para Roger.

Os quatro grandes do Rio estão muito acima dos clubes pequenos.

O que não impedem surpresas, já que os menores passaram meses se preparando para o torneio.

Principalmente nas primeiras rodadas.

Depois, perdem o fôlego.

Esse Campeonato Carioca de 2021 será disputado de forma muito rápida, fulminante, interessante.

Com os jogadores sem férias, já que descansaram durante a pandemia.

Outro aspecto importante é em relação à transmissão.

A Globo perdeu o torneio do seu estado,.

A emissora carioca já havia passado por vexame em 2020.

Quando perdeu o direito de motrar a final do torneio do Rio de Janeiro.

A Record assinou contato por dois anos.

O torneio começa hoje, com Flamengo e Nova Iguaçu, às 21h30.

A rivalidade lutará contra a lógica, pelo Carioca.

Campeonato completamente imprevisível...

Últimas