Coronavírus sabota reaproximação da Globo da Seleção

O adiamento dos dois primeiros jogos do Brasil nas Eliminatórias atrapalha Globo. Começaria já a tentativa de nova valorização do time de Tite

Globo daria o primeiro passo para a reaproximação da Seleção em 2020

Globo daria o primeiro passo para a reaproximação da Seleção em 2020

Reprodução/Globo

São Paulo, Brasil

Tite havia preparado sua estratégia.

Desde o vexame da Copa do Mundo da Rússia, o treinador evitava entrevistas exclusivas, participações em programas.

Apenas entrevistas coletivas, quando a última palavra é sempre sua.

A cúpula da TV Globo, por sua vez, sabia o quanto precisava ajudar na recuperação da imagem da Seleção Brasileira.

Depois da conquista inconvincente da Copa América e dos péssimos amistosos no segundo semestre de 2019, a rejeição da audiência era nítida.

A reaproximação estava marcada para a segunda-feira, no programa do narrador Galvão Bueno: Bem, Amigos.

Eles iriam falar sobre a estreia do Brasil nas Eliminatórias para o Mundial do Qatar. Promover o jogo marcado para Recife dia 27 de março, contra a Bolívia, na Arena Pernambuco. 

Todos os ingressos para o confronto já haviam sido vendidos.

Depois ia enfrentar a seleção do Peru, fora de casa, em Lima, no dia 31.

Só que a Conmebol finalmente cedeu à dura realidade do coronavírus.

Veja mais: Prisão de Ronaldinho Gaúcho deu um choque de realidade na Globo

Ela 'pediu' publicamente à Fifa.

E os dois jogos da primeira rodada estão adiados.

O inconstante Brasil de Tite, só em setembro, dia 3, diante da Venezuela, em Brasília.

Há a esperança que até lá a pandemia seja dominada.

NBA suspensa. Assim como Campeonato Espanhol, Liga Europa

NBA suspensa. Assim como Campeonato Espanhol, Liga Europa

Reprodução/Twitter

Mas agora há a certeza que o continente sul-americano entrou na rota do vírus.  E o futebol terá de fazer sua parte.

A Argentina acaba de anunciar que as partidas da Libertadores e da Copa Sul-Americana no seu território serão de portões fechados. Em todo o mês de março.

O Paraguai já suspendeu seu Campeonato Nacional.

Há pressão em todas as federações.

Os exemplos da Europa, da Ásia e até dos Estados Unidos, com a suspensão da NBA, têm chegado até o governo federal.

A Olimpíada de Tóquio e a Eurocopa estão seriamente ameaçadas.

Assim como a Copa América da Argentina.

O Real Madrid acaba de se anunciar em quarentena.

Os jogadores ficarão treinando em casa.

A CBF se esconde atrás do Ministério da Saúde.

Só quando houver uma determinação federal, os campeonatos estaduais e a Copa do Brasil terão jogos sem público.

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, diz que 'ainda' não cogita o cancelamento de grandes eventos como jogos de futebol. E shows.

Brasil perde amistoso para o Peru. Depois da Copa América, futebol péssimo

Brasil perde amistoso para o Peru. Depois da Copa América, futebol péssimo

Reprodução/Twitter

É neste 'ainda' que a CBF se agarra.

O 'resgaste' do time de Tite está adiado.

Assim como a reaproximação da Globo com a Seleção.

Tite pode até manter a ida ao Bem, Amigos.

Mas o mote principal, não existe mais.

O coronavírus esvaziou...

Curta a página do R7 Esportes no Facebook

Ronaldinho não é primeiro! Lembre jogadores que já foram para cadeia