Coronavírus encurrala CBF. Por estádios vazios. Clubes não querem

A OMS vai oficializar a pandemia, contágio do vírus em todos os continentes. São quatro mil mortos. Fifa vai obrigar jogos só sem público. Ou adiados

Jogos da Champions League já sem público. Epidemia do coronavírus

Jogos da Champions League já sem público. Epidemia do coronavírus

Reprodução/Twitter

São Paulo, Brasil

A Liga Paraguaia de Futebol cedeu.

Teve de obedecer a determinação do governo de Mario Abdo Benítez.

E os jogos acontecerão, nos próximos 15 dias, com portões fechados.

Por conta do coronavírus.

A sede da Conmebol fica em plena Assunção, capital paraguaia e que está com todas as aglomerações proibidas. Aulas suspensas, cinemas fechados, shopping vazios.

O presidente da Conmebol, Alejandro Domínguez, está sendo muito pressionado. Pela Fifa, por conta das Eliminatórias e dos jogos da Libertadores. Mario Abdo Benítez não está satisfeito. Quer que as partidas do Libertad, Olimpia e Guaraní tenham portões fechados pela competição sul-americana.

Domínguez, por enquanto, deixou que cada país tome sua decisão em relação aos estádios abertos ou fechados, nas partidas da Libertadores.

O presidente da  Fifa, Gianni Infantino, quer que as Eliminatórias Sul-Americanas sejam adiadas até que seja controlado o surto do coronavírus.

As Eliminatórias Asiáticas para a Copa já foram adiadas.

O Campeonato Chinês está suspenso.

Assim como o Japonês.

Jogos da Champions League e da Liga Europa têm acontecido sem público.

Torcedores  na Inglaterra usam cada vez mais máscaras. Medo de contágio

Torcedores na Inglaterra usam cada vez mais máscaras. Medo de contágio

Reprodução/Twitter

O Campeonato Italiano, que já tem jogos disputados com portões fechados, pode ser até cancelado. A Itália está em quarentena por causa  do vírus.

Inglaterra e Espanha analisam também suspender seus torneios nacionais.

O Campeonato Francês seguirá com jogos sem público.

Há enorme chance do adiamento da Olimpíada de Tóquio para dezembro.

O Sindicato Internacional dos Jogadores Profissionais acaba de se manifestar.

Alerta que o melhor seria que os torneios de futebol sejam suspensos, enquanto durar o surto.

"Viagens transnacionais e públicos em jogos criam um grande risco, afetando a todos, desde espectadores até jogadores, arbitragem e funcionários de clubes.

"Para providenciar um plano de ação claro e confiável que coloque a saúde pública em primeiro lugar, nós pedimos às autoridades e organizadores de competição que tomem decisões transparentes, razoáveis e consistentes para a indústria do futebol, baseando-se em avisos governamentais", divulgou em nota oficial.

"Nós pedimos aos empregadores e organizadores das competições que respeitam o desejo dos atletas de tomar medidas de precaução a curto prazo, incluindo a suspensão de treinos e torneios. Jogos com portões fechados e cancelamentos têm um efeito considerável em receitas e fluxo de caixa de clubes médios e pequenos. A indústria do futebol deveria considerar medidas solidárias extraordinárias para proteger as entidades em necessidade."

Diante de todo esse quadro caótico, a CBF está encurralada.

Com as conhecidas dificuldades financeira, por péssimas administrações, as Federações pressionam o presidente Rogério Caboclo.

Zico no Japão. Além da máscara, se recusa até a dar autógrafos

Zico no Japão. Além da máscara, se recusa até a dar autógrafos

Reprodução/Twitter

Não querem jogos sem público, mesmo com a ameaça do coronavírus.

Não querem que seus clubes percam o dinheiro da arrecadação dos Estaduais. 

Na cadeia 'alimentar' do futebol deste país, são os clubes pequenos que sustentam os presidentes de Federações. E são os presidentes de Federações que mantêm no poder o presidente da CBF.

Os clubes pequenos, médios e grandes, que disputam a Copa do Brasil, também querem suas partidas com público.

Por outro lado, a Organização Mundial da Saúde está para determinar nesta semana: o que o mundo sofre é uma pandemia por causa do coronavírus.

Ou seja, todo o planeta está infectado. 

E a cobrança da OMS será uniforme para controlar o vírus.

Ou seja, o primeiro passo no futebol será mesmo jogos de portões fechados.

 Brasil e Canadá ontem. Cumprimento com pulso. Medo do coronavírus

Brasil e Canadá ontem. Cumprimento com pulso. Medo do coronavírus

CBF

Caboclo repassa atualmente a responsabilidade pelos estádios cheios ao Ministério da Saúde.

A CBF se esconde atrás do ministro Luiz Henrique Mandetta.

Ele espera a decisão da OMS e da decretação de pandemia para decretar que grandes grupos de pessoas se reúnam.

Como em jogos e shows.

Até ontem, o Brasil já tinha 34 casos confirmados.

893 casos suspeitos.

Cinco pessoas estão hospitalizadas.

No mundo são mais de 120 mil infectados.

Em todos os continentes.

E mais de quatro mil mortos.

Caboclo. Pressão das Federações e clubes para estádios com público

Caboclo. Pressão das Federações e clubes para estádios com público

CBF

Os números não param de crescer.

Jogos sem público no Brasil parecem inevitáveis.

Para desespero das federações, clubes.

E da própria CBF...

(A OMS declarou hoje pandemonia. A Libertadores e o futebol brasileiro terão de ser revistos...)