Cosme Rímoli  Coronavírus encurrala CBF. Por estádios vazios. Clubes não querem

 Coronavírus encurrala CBF. Por estádios vazios. Clubes não querem

A OMS vai oficializar a pandemia, contágio do vírus em todos os continentes. São quatro mil mortos. Fifa vai obrigar jogos só sem público. Ou adiados

  • Cosme Rímoli | Do R7

Jogos da Champions League já sem público. Epidemia do coronavírus

Jogos da Champions League já sem público. Epidemia do coronavírus

Reprodução/Twitter

São Paulo, Brasil

A Liga Paraguaia de Futebol cedeu.

Teve de obedecer a determinação do governo de Mario Abdo Benítez.

E os jogos acontecerão, nos próximos 15 dias, com portões fechados.

Por conta do coronavírus.

A sede da Conmebol fica em plena Assunção, capital paraguaia e que está com todas as aglomerações proibidas. Aulas suspensas, cinemas fechados, shopping vazios.

O presidente da Conmebol, Alejandro Domínguez, está sendo muito pressionado. Pela Fifa, por conta das Eliminatórias e dos jogos da Libertadores. Mario Abdo Benítez não está satisfeito. Quer que as partidas do Libertad, Olimpia e Guaraní tenham portões fechados pela competição sul-americana.

Domínguez, por enquanto, deixou que cada país tome sua decisão em relação aos estádios abertos ou fechados, nas partidas da Libertadores.

O presidente da  Fifa, Gianni Infantino, quer que as Eliminatórias Sul-Americanas sejam adiadas até que seja controlado o surto do coronavírus.

As Eliminatórias Asiáticas para a Copa já foram adiadas.

O Campeonato Chinês está suspenso.

Assim como o Japonês.

Jogos da Champions League e da Liga Europa têm acontecido sem público.

Torcedores  na Inglaterra usam cada vez mais máscaras. Medo de contágio

Torcedores na Inglaterra usam cada vez mais máscaras. Medo de contágio

Reprodução/Twitter

O Campeonato Italiano, que já tem jogos disputados com portões fechados, pode ser até cancelado. A Itália está em quarentena por causa  do vírus.

Inglaterra e Espanha analisam também suspender seus torneios nacionais.

O Campeonato Francês seguirá com jogos sem público.

Há enorme chance do adiamento da Olimpíada de Tóquio para dezembro.

O Sindicato Internacional dos Jogadores Profissionais acaba de se manifestar.

Alerta que o melhor seria que os torneios de futebol sejam suspensos, enquanto durar o surto.

"Viagens transnacionais e públicos em jogos criam um grande risco, afetando a todos, desde espectadores até jogadores, arbitragem e funcionários de clubes.

"Para providenciar um plano de ação claro e confiável que coloque a saúde pública em primeiro lugar, nós pedimos às autoridades e organizadores de competição que tomem decisões transparentes, razoáveis e consistentes para a indústria do futebol, baseando-se em avisos governamentais", divulgou em nota oficial.

"Nós pedimos aos empregadores e organizadores das competições que respeitam o desejo dos atletas de tomar medidas de precaução a curto prazo, incluindo a suspensão de treinos e torneios. Jogos com portões fechados e cancelamentos têm um efeito considerável em receitas e fluxo de caixa de clubes médios e pequenos. A indústria do futebol deveria considerar medidas solidárias extraordinárias para proteger as entidades em necessidade."

Diante de todo esse quadro caótico, a CBF está encurralada.

Com as conhecidas dificuldades financeira, por péssimas administrações, as Federações pressionam o presidente Rogério Caboclo.

Zico no Japão. Além da máscara, se recusa até a dar autógrafos

Zico no Japão. Além da máscara, se recusa até a dar autógrafos

Reprodução/Twitter

Não querem jogos sem público, mesmo com a ameaça do coronavírus.

Não querem que seus clubes percam o dinheiro da arrecadação dos Estaduais. 

Na cadeia 'alimentar' do futebol deste país, são os clubes pequenos que sustentam os presidentes de Federações. E são os presidentes de Federações que mantêm no poder o presidente da CBF.

Os clubes pequenos, médios e grandes, que disputam a Copa do Brasil, também querem suas partidas com público.

Por outro lado, a Organização Mundial da Saúde está para determinar nesta semana: o que o mundo sofre é uma pandemia por causa do coronavírus.

Ou seja, todo o planeta está infectado. 

E a cobrança da OMS será uniforme para controlar o vírus.

Ou seja, o primeiro passo no futebol será mesmo jogos de portões fechados.

 Brasil e Canadá ontem. Cumprimento com pulso. Medo do coronavírus

Brasil e Canadá ontem. Cumprimento com pulso. Medo do coronavírus

CBF

Caboclo repassa atualmente a responsabilidade pelos estádios cheios ao Ministério da Saúde.

A CBF se esconde atrás do ministro Luiz Henrique Mandetta.

Ele espera a decisão da OMS e da decretação de pandemia para decretar que grandes grupos de pessoas se reúnam.

Como em jogos e shows.

Até ontem, o Brasil já tinha 34 casos confirmados.

893 casos suspeitos.

Cinco pessoas estão hospitalizadas.

No mundo são mais de 120 mil infectados.

Em todos os continentes.

E mais de quatro mil mortos.

Caboclo. Pressão das Federações e clubes para estádios com público

Caboclo. Pressão das Federações e clubes para estádios com público

CBF

Os números não param de crescer.

Jogos sem público no Brasil parecem inevitáveis.

Para desespero das federações, clubes.

E da própria CBF...

(A OMS declarou hoje pandemonia. A Libertadores e o futebol brasileiro terão de ser revistos...)

Últimas