Cosme Rímoli Corinthians vibrante. Ganhou o direito a sonhar pela Libertadores

Corinthians vibrante. Ganhou o direito a sonhar pela Libertadores

Em um duelo ferrenho, o Corinthians venceu, de virada, o Ceará, por 2 a 1. E segue lutando por uma vaga na Libertadores

  • Cosme Rímoli | Do R7

Léo Natel marcou o gol da virada. Em jogada ensaiada, à exaustão, por Mancini

Léo Natel marcou o gol da virada. Em jogada ensaiada, à exaustão, por Mancini

Danilo Fernandes/Estadão Conteúdo - 3/2/2021

São Paulo, Brasil

O Corinthians venceu um jogo fundamental.

Na instável campanha de 2020, cujo maior medo era o rebaixamento, a classificação para a Libertadores de 2021 seria ótima surpresa.

E nesta luta, com um elenco limitado, vitórias sofridas e algumas derrotas com erros básicos de Mancini, veio o duelo contra o Ceará, nesta noite.

Jogando com muita vibração, movimentação, compactação e intensidade, o Corinthians se superou. E venceu o bem montado time nordestino, organizado por Guto Ferreira.

2 a 1, de virada.

Gols de Fábio Santos, cobrando pênalti, e de Léo Natel, completando joganda ensaiada por Mancini.

Os três pontos fundamentais alimentam o sonho de estar na competição mais importante da América do Sul. 

E com dinheiro para reforços, promete a diretoria.

O time chegou à oitava colocação, que pode ser suficiente para garantir uma vaga.

Restam cinco partidas.

Tabela complicada.

Athletico Paranaense, em casa; Flamengo, fora; Vasco, em casa; Internacional fora, além do jogo adiado com o Santos, fora.

"O resultado foi importantíssimo. A gente tinha caído um pouquinho de produção. Hoje, voltamos a ter aquela competitividade. A gente sabia que mais do que qualquer atuação, tínhamos de vencer. E fizemos por merecer. Jogo seguro do começo ao fim. Bacana. Dar sequência agora", disse, consciente, o veterano Fábio Santos.

Sem opções técnicas, por falta de jogadores talentosos, para buscar outra estratégia mais refinada, Mancini tratou de montar seu time para a batalha.

Fábio Santos marcou gol de pênalti. E lutou muito. Experiência importantíssima na vitória

Fábio Santos marcou gol de pênalti. E lutou muito. Experiência importantíssima na vitória

Rodrigo Coca/Corinthians

E impôs muita briga física, contato, força nas divididas, para travar o inteligente, objetivo de Ceará de Guto Ferreira.

Cantillo, Araos e Mosquito, apesar de técnicos, tiveram muita importância, pela velocidade e obediência tática.

Mancini fez ótima escolha ao segurar Fagner e Fábio Santos. Ele sabia muito bem que o time cearense optaria por contragolpes em velocidade pelas pontas. O que transformou os laterais corintianos em defensores, como eram os jogadores da posição nos anos 70. 

O Ceará ficou sem desafogo.

Mas, em compensação, seguiu apelando para sua ótima bola parada.

E foi assim que saiu na frente no placar.

Aos 15 minutos do primeiro tempo, Fabinho se aproveitou da falha de marcação, e no escanteio curto, cabeceou para as redes de Cássio.

Jogada muito bem planejada por Guto Ferreira.

O Corinthians não sofreu muito. Porque logo seis minutos depois, Klaus falhou, Gabriel se antecipou e o zagueiro tocou no volante corintiano. Lance que só o VAR pôde deixar explícito para o árbitro Heber Roberto Lopes.

Pênalti que Fábio Santos bateu com convicção.

1 a 1.

E aproveitando a confiança que veio com o empate, o Corinthians virou.

Com ótima jogada pela direita.

Com Cantillo servindo Mosquito, que passou por Alyson e cruzou rápido para Léo Natel entrar fulminante, na diagonal, para estufar as redes de Richard. 

Corinthians 2 a 1, aos 26 minutos.

O ritmo da partida, a partir da virada, seguiu de muita firmeza, respeito tático do Corinthians.

Os jogadores sabiam da importância do resultado.

O 4-5-1 do Corinthians foi respeitado como lei.

No segundo tempo, Guto Ferreira tirou seu atacante de referência, Cleber. E adiantou suas linhas para  partir para o embate.

O Corinthians seguiu firme.

Mancini surpreende Guto Ferreira

Mancini surpreende Guto Ferreira

Rodrigo Coca/Corinthians

O time nordestino, também é carente de jogadores com técnica.

Mas lutou muito, para pelo menos empatar.

E conseguiu assustar, quando atacava em bloco.

O jogo seguiu emocionante, já que o Corinthians contragolpeava.

No final, o resultado justo.

Mancini fez renascer as esperanças de Libertadores.

Mas sabe que será difícil.

Por conta do elenco limitado que possui.

E por Flamengo e Internacional no caminho...

Claudinho marca mais uma vez e se isola na artilharia do Brasileirão

Últimas