Cosme Rímoli Atlético entrega empate ao Inter. Vitória do São Paulo

Atlético entrega empate ao Inter. Vitória do São Paulo

O time de Jorge Sampaoli atacou do início ao fim. Virou o jogo contra o Inter. Mas cedeu o empate aos 43 do segundo tempo. São Paulo abriu 4 pontos

  • Cosme Rímoli | Do R7

Atlético Mineiro pagou o preço por perder muitos gols. Apenas empatou com o Inter

Atlético Mineiro pagou o preço por perder muitos gols. Apenas empatou com o Inter

Gledston Tavares /FramePhoto/Folhapress 06.12.20

São Paulo, Brasil

 O São Paulo foi o grande vitorioso no Mineirão.

O Atlético Mineiro vencia o Internacional até os 43 minutos do segundo tempo.

O responsável pelo empate foi Allan.

Apertado pela marcação alta gaúcha, ele tentou recuar para o goleiro Everson, mas chutou a bola em direção do zagueiro Rever. Por reflexo, tentou bater para a frente, mas acertou a cabeça de Mauricio. 

A bola sobrou livre para o veloz Peglow, de 18 anos. 

Ele invadiu a área e bateu cruzado, sem chance de defesa para Everson.

2 a 2.

Dois pontos desperdiçados pelo time de Sampaoli, que foi muito melhor durante o jogo. 

A distância para o líder do Brasileiro, São Paulo, cresceu para quatro pontos. Com a equipe de Fernando Diniz tendo ainda um jogo a menos.

Internacional entrou para jogar nos contragolpes. Saiu conformado com o 2 a 2

Internacional entrou para jogar nos contragolpes. Saiu conformado com o 2 a 2

Internacional

Basta vencer o fraco Botafogo, no Morumbi, que abrirá sete pontos de vantagem sobre os mineiros.

Por outro lado, o clube gaúcho, apesar do empate, segue sua decadência desde que Abel Braga assumiu. Ao chegar no lugar de Coudet, o clube estava em primeiro lugar no Brasileiro.

São sete partidas sem vitórias no campeonato nacional.

Agora, é o sexto, a nove pontos do primeiro colocado. 

Além de ter sido eliminado da Copa do Brasil pelo América Mineiro. E ainda de ser obrigado a vencer o Boca, em Buenos Aires, para sobreviver na Libertadores, porque perdeu o primeiro jogo das oitavas em Porto Alegre.

Jorge Sampaoli montou seu time com três zagueiros.

Sabia da necessidade de vencer o jogo de hoje, contra o Internacional, de qualquer maneira. Já havia desperdiçado pontos demais.

Com Rever, Igor Rabello e Gabriel, o técnico argentino tratava de montar uma equipe amplamente ofensiva. A ordem era fustigar o Internacional, do primeiro ao último minuto de jogo.

O auxiliar Leomir, estava no comando do time gaúcho, seguindo as ordens de Abel Braga, que está livre da covid. Mas seus 68 anos fizeram com que o médico não o liberasse para viajar de Porto Alegre a Belo Horizonte, por estar recém-recuperado da doença. 

E Leomir montou uma equipe pronta para contragolpear.

A ideia era aproveitar os espaços que o Atlético Mineiro daria, buscando o ataque de qualquer maneira.

E muitas vezes Sampaoli fez seu time confundir coragem com afobação.

Para deixar a partida mais dramática, aos oito minutos, Marcos Guilherme cruzou e Yuri Alberto se aproveitou do péssimo posicionamento da zaga mineira. E cabeceou livre, para as redes. 1 a 0, Internacional.

Sampaoli ainda estava em estado de choque, quando Rever, que foi muitas vezes ajudar o ataque, chutou forte cruzado para a pequena área. A bola desviou no argentino Musto e enganou Marcelo Lomba.

1 a 1, aos 11 minutos de jogo.

A partida seguia eletrizante. Frenética, mas pouco cerebral, por conta da ansiedade atleticana para vencer. E competitiva pela forte marcação colorada.

O primeiro gol do Atlético Mineiro deu a falsa impressão de uma fácil vitória

O primeiro gol do Atlético Mineiro deu a falsa impressão de uma fácil vitória

Atlético Mineiro

Mas um jogador teve a chance de dar a vitória ao Atlético Mineiro.

O chileno Vargas.

O jogador teve duas chances livres, cara a cara com Lomba.

Mas as duas vezes jogou a bola para fora.

Como desculpa vale o tempo que ficou sem atuar, com covid.

Mas foi imperdoável desperdiçar dois gols que seriam fundamentais ao Atlético.

Keno acabou se impondo como o melhor em campo. Pena, para Sampaoli, que ele não teve companheiros à altura hoje

Mesmo assim, o Atlético Mineiro ficou na frente do placar.

Aos 15 minutos, Keno colocou a bola na cabeça de Hyoran.

O toque foi preciso, sem defesa para Lomba.

2 a 1.

O Atlético Mineiro se cansou, perdeu o ritmo.

Hyoran marcou o que parecia ser o gol da vitória do Atlético Mineiro. Parecia

Hyoran marcou o que parecia ser o gol da vitória do Atlético Mineiro. Parecia

Atlético Mineiro

O Internacional se aproveitou.

Subiu a marcação e passou a buscar o gol de empate.

E ele veio, graças à bobagem de Allan e a infelicidade de Rever, chutando a bola na cabeça de Maurício.

Peglow, que não tinha nada a ver com isso, não desperdiçou.

2 a 2, aos 43 minutos do segundo tempo.

O Atlético não conseguiu se reequilibrar emocionalmente para buscar a vitória.

O jogo acabou empatado.

O time de Sampaoli lamenta.

O Inter se conforma.

E o São Paulo comemora...

Atacante negociado por R$ 183 mi hoje em dia canta hip hop nas ruas

Últimas