Cosme Rímoli Abel Ferreira, orgulhoso, sabe. Quarto troféu em um ano e cinco meses de Palmeiras está muito perto

Abel Ferreira, orgulhoso, sabe. Quarto troféu em um ano e cinco meses de Palmeiras está muito perto

O empate em 2 a 2, na primeira final da Recopa Sul-Americana, contra o Athletico, mostrou a superação do Palmeiras. Onze dias antes, perdia o Mundial. Oitava final do português

  • Cosme Rímoli | Do R7

Raphael Veiga marcou o gol do justo empate do Palmeiras, em Curitiba

Raphael Veiga marcou o gol do justo empate do Palmeiras, em Curitiba

Cesar Greco/Palmeiras

São Paulo, Brasil

Oitava decisão em um ano e cinco meses no Brasil.

Média de uma final a 50 dias.

Abel Ferreira estava orgulhoso após o empate em 2 a 2 com o Athletico Paranaense, em plena Arena da Baixada, em Curitiba. 

O motivo foi a entrega, a luta, a vibração de sua equipe, que empatou o jogo aos 51 minutos do segundo tempo.

Havia a preocupação da postura mental, já que os seus atletas haviam perdido o título mundial onze dias antes.

E também pelo time ter de enfrentar o Athletico na primeira partida da final da Recopa Sul-Americana sem dois titulares da linha de três zagueiros: Luan, contundido, e Gustavo Gómez, com Covid.

Mas Kuscevic e Murilo foram muito bem, ao lado de Piquerez.

Há a confiança que, no Allianz Parque, na próxima quarta-feira, o português poderá conquistar seu quarto troféu.

"Toda gente percebeu que esta equipe tem uma alma e luta até o fim pelo melhor resultado. Fizemos isto hoje, em uma arena fantástica, nossa torcida era pouca, mas barulhenta.

"Sobre ensinamentos, quanto mais velho fico, mais certeza tenho que não há jogos fáceis. Foi um jogo aberto, um bom jogo de se assistir, e muito honestamente o resultado acaba por ser justo. Seria muito injusto se a gente saísse com o 2 a 1 para o adversário", disse o treinador do Palmeiras, convicto.

Abel segue na sua decisão de não criticar a diretoria. Ele está cansado de saber que o seu time precisa de um artilheiro. Teve chances de ir para o intervalo com uma grande vantagem no placar, não fosse o desperdício de gols.

"Estávamos com dificuldade para desbloquear a primeira fase de construção, passamos o Rony para centroavante, o Veiga a 10, com mais apoio com Danilo e Jailson e sacrificamos o Atuesta para com bola e sem bola sermos agressivos nos dois momentos.

Abel Ferreira teve de improvisar outra vez. Ele pede um artilheiro há um ano

Abel Ferreira teve de improvisar outra vez. Ele pede um artilheiro há um ano

Cesar Greco/Palmeiras

"O Rony a 9, o Veiga a 10, com três médios e três homens na frente, foi a ideia, equilibrar mais a equipe, voltar a um sistema que nos identificamos. Mas o futebol moderno é criar nuances táticas", disse, evitando falar o óbvio. A falta de competência da direção para contratar um artilheiro de verdade.

Mas logo o orgulho voltou para o português. Ao falar do desempenho firme de Murilo e Kuscevic.

"Já disse, temos uma filosofia de que todos somos um, todos são importantes. Eles são importantes como Gómez e Luan. Temos 27 jogadores, eles foram escolhidos pela estrutura e por mim. O clube tem uma visão clara do que quer para o futuro, infelizmente por circunstâncias e lesão ficamos sem o Gómez e Luan.

"Mas todos somos um não é por acaso, todos tem de estar sempre preparados e gostei do nosso desempenho. Individualmente estes dois ou coletivamente a equipe esteve competitiva."

Abel não escondeu sua alegria também com o resultado do jogo.

"A ideia era essa, sacar um bom resultado, fazer lá um ambiente como eles fizeram aqui. É duro jogar assim, em um ambiente adverso, mas compreensível. Mas nossos atletas tiveram a calma até o ultimo minuto para ter um resultado interessante. Os jogadores tiveram alma até o último segundo."

Rafael Navarro não conseguiu provar ser o artilheiro que o Palmeiras precisa

Rafael Navarro não conseguiu provar ser o artilheiro que o Palmeiras precisa

Cesar Greco/Palmeiras

Na próxima quarta-feira, a presença de Gustavo Gómez é quase garantida, porque estará livre da Covid. Luan segue como dúvida 

O pedido por um artilheiro, feito por Abel Ferreira, segue, mesmo depois do empate.

O Palmeiras enfrentará a Inter, em Limeira, no domingo, pelo Paulista. 

A tendência é que o orgulhoso treinador poupe alguns jogadores.

E faça tudo para vencer seu quarto troféu como treinador no Brasil, na próxima quarta-feira.

Mesmo sem o artilheiro que o Palmeiras não consegue contratar.

Há mais de um ano...

Veja como foram as estreias dos dez últimos técnicos do Corinthians

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas