Cosme Rímoli Abel Ferreira e Felipe Melo em 2022. O Palmeiras não abre mão da dupla

Abel Ferreira e Felipe Melo em 2022. O Palmeiras não abre mão da dupla

Empresários garantem que o português será assediado no final da temporada, principalmente por clubes turcos. Sua multa é baixa. Mas Leila Pereira o quer em 2022. Assim como Felipe Melo, o líder e capitão de Abel

  • Cosme Rímoli | Do R7

Abel Ferreira e Felipe Melo. Fundamentais no Palmeiras de 2022, da bilionária Leila Pereira

Abel Ferreira e Felipe Melo. Fundamentais no Palmeiras de 2022, da bilionária Leila Pereira

Cesar Greco/Palmeiras

São Paulo, Brasil

Na sexta-feira, houve algo inédito no Palmeiras.

A mando do presidente Mauricio Galiotte, funcionários, jogadores e a cúpula do futebol do clube se reuniram no Centro de Treinamento, na Barra Funda.

No centro, Abel Ferreira. Ele foi homenageado por completar um ano de trabalho no clube. Recebeu como presente uma camisa branca do Palmeiras, com seu nome nas costas e o número 1, com a assinatura de todos: funcionários, jogadores e diretoria.

Chorou, ao fazer um emocionado discurso de agradecimento.

A frase principal foi 'que tinha duas famílias na vida. A primeira, a sua, em Portugal. E a segunda, as pessoas com quem trabalha no Palmeiras.

Agradeceu ao carinho e lembrou que morou um mês sozinho no CT. E que todos fizeram questão de dar companhia, oferecer amizade. 

O que aconteceu foi mais do que simbólico. Como o blog já informou há mais de um mês, Leila Pereira, sucessora de Galiotte quer que Abel continue treinador em 2022. Com direito a reforços importantes, até por conta da expectativa da chegada da empresária bilionária.

O trabalho de Abel vem sendo acompanhado por empresários que representam clubes médios europeus. Principalmente da Turquia.  A direção palmeirense sabe que ele deverá ser assediado.

A não ser que o primeiro ato, depois de confirmada Leila como presidente, daqui 19 dias, seja a renovação antecipada de Abel Ferreira, notícia que agradaria a esmagadora maioria dos conselheiros, do Conselho de Orientação Fiscal. 

Ele tem contrato até o final de 2022, mais uma cláusula de renovação automática até 2023. Sua multa rescisória, no entanto, é baixa. 1,5 milhão de euros, cerca de R$ 9,7 milhões. Se houvesse uma antecipação da renovação, por exemplo, até o final de 2024, quando acabará o mandato de Leila, o técnico poderia ganhar um aumento e sua multa rescisória ficar mais alta.

Abel também dá indicações que deseja continuar. Pelo menos por mais um ano. E aproveitar a alteração na política de contratações em 2022, podendo contar com elenco com mais jogadores importantes e ter outras opções táticas.

Essa é uma questão que está mais do que encaminhada.

A outra não pode ser escancarada.

Se Abel Ferreira continuar, Felipe Melo fica.

A cada jogo, o treinador português tem a certeza que ele tem o líder certo no Palmeiras. 

O seu capitão ideal.

O volante tem jogado bem e também feito o time se impor psicologicamente diante dos mais variados adversários. Felipe Melo sente o atleta que mais tenta intimidar, se impor nas partidas. E os enfrenta.

Foi assim, por exemplo, nos jogos das semifinais da Libertadores contra Hulk. E ontem foi mais um exemplo. O lateral Bruno Cortez estava gritando, desafiando, ofendendo atletas palmeirenses. Felipe Melo começou a marcá-lo individualmente. E a cada dividida deixava se corpo se chocar com o lateral. Sabia que haveria reação. As encaradas se sucederam, os gritos, o enfrentamento de Felipe deram resultado. Cortez, que queria intimidar, ficou intimidado.

Felipe Melo foi festejado nos vestiários, como o grande líder do elenco.

Conselheiros ligados a Mauricio Galiotte garantem que o dirigente sabe: se precipitou ao dizer que não queria a renovação, por causa da idade. Já ficou provado que, de nada adiantaria tirar o jogador de 38 anos para deixar os jovens Gabriel Menino, Danilo e Patrick de Paulo em campo, pensando em futuras vendas. Eles não têm juntos, a metade da liderança e importância no elenco do volante.

O maior defensor de Felipe Melo é Abel Ferreira. Mas houve um acordo entre o técnico e o jogador que o assunto não seja discutido em público, por respeito a Galiotte. Seu mandato termina em dezembro. A renovação do jogador ficará sob a responsabilidade de Leila.

Ou seja, o clima no volátil Palmeiras agora é de estabilidade, confiança.

Mesmo com as chances de conquista do Brasileiro sendo pequenas, já que o Atlético Mineiro tem sete pontos de vantagem, com um jogo a menos que o clube paulista, restando apenas nove rodadas.

As quatro vitórias seguidas no torneio nacional fez com que o time passasse a recuperar a confiança, a vibração para o jogo mais importante do ano, daqui 26 dias, contra o Flamengo, a final da Libertadores, no Uruguai.

Abel Ferreira e Felipe Melo serão fundamentais nesse confronto.

E, pelo que tudo indica, no Palmeiras de 2022...

Por R$ 1 bilhão, Beckham aceita ser embaixador da Copa do Mundo

Últimas