Cosme Rímoli Abel e Dudu. A cumplicidade dos sonhos do Palmeiras

Abel e Dudu. A cumplicidade dos sonhos do Palmeiras

O treinador foi direto com o atacante. Conta com ele para a temporada vitoriosa que deseja na Libertadores e no Brasileiro. Dudu não poderia estar mais comprometido

  • Cosme Rímoli | Do R7

Abel e Dudu. O primeiro encontro. Cumplicidade. Ambos querem o máximo na temporada

Abel e Dudu. O primeiro encontro. Cumplicidade. Ambos querem o máximo na temporada

Palmeiras

São Paulo, Brasil

No abraço apertado e nas palavras de admiração, ditas ao 'pé do ouvido' de Dudu, Abel Ferreira foi o mais honesto possível, nesta manhã de sábado, no Centro de Treinamento do Palmeiras.

Quando ele clamava por reforços ao final do Mundial de Clubes, que foi a grande decepção, desde que o português chegou ao Palestra Itália, jamais esperava que chegasse um atleta com o talento de Dudu.

Porque, em fevereiro, havia a certeza de que o atacante seguiria no Qatar. E, principalmente, o presidente palmeirense Mauricio Galiotte garantiu que não traria jogadores caros, porque estava no último ano de mandato e queria fazer o possível para tentar entregar o clube com menos dívidas possíveis. Levando em conta que o elenco já era forte demais.

Por isso, aos poucos, o Palmeiras foi desistindo dos argentinos Borré e Valentín Castellanos. E de Ademir, do América Mineiro.

A volta de Dudu, do Al Duhail, foi um presente dos céus para Abel Ferreira. 

Situação que só reforçou a sua vontade de cumprir o seu contrato até janeiro de 2022, apesar do assédio de empresários ligados a clubes médios europeus, como o Fenerbahçe.

Dudu representa o atacante vivido pelos lados do campo, que Abel tanto sonhava para atuar pelas pontas, com Rony. O ídolo que retorna é veloz, mas mais habilidoso, com melhor visão de jogo. E tem toda a possibilidade de complementar Rony.

Dudu e Rony. Assim estarão os lados do ataque palmeirense. Como Abel sonhava

Dudu e Rony. Assim estarão os lados do ataque palmeirense. Como Abel sonhava

Palmeiras

Dudu sabe que está voltando para um time mais forte, mais estruturado, muito melhor treinado do que deixou, quando foi ao Qatar, em 2020.

Ele ganhou muito dinheiro com o empréstimo ao Al Duhail. Seu salário, que já bate no R$ 1 milhão no Palmeiras, foi multiplicado. E ainda ele tinha direito a uma multa de 2,5 milhões de euros, cerca de R$ 14,9 milhões, se o clube qatariano não o comprasse do Palmeiras. O que não aconteceu.

Mas Dudu se desvalorizou no mercado internacional. Foi para o futebol fraco do Qatar, e não convenceu os dirigentes do clube que o levou a contratá-lo.

O jogador fará 30 anos em janeiro de 2022.

Ele é um nômade, já atuou na Ucrânia, antes de ir ao Qatar.

André Cury, empresário do jogador, sabe que ele precisa de uma temporada marcante no Palmeiras, para buscar uma transação para o exterior no meio de 2022.

Seu contrato vai até dezembro de 2023.

Ele já teve três antecipações de renovações.

Em 2017, renovou antecipado até dezembro de 2020, aumentando o salário e a multa rescisória.

Em 2018, ao recusar duas propostas da China, teve outro aumento de salário e multa rescisória.

Em 2019, nova antecipação. Até dezembro de 2023.

Ele é adorado pela diretoria palmeirense, principalmente por Galiotte, que o emprestou ao Qatar como uma maneira de agradecer às recusas das propostas chinesas. Dudu estava com sérios problemas com a ex-mulher.

O atacante tem plena consciência do seu momento na carreira.

E que precisa dar o máximo nesta temporada.

Dudu está recuperando a forma. No Qatar, treino era mais leve. E ainda voltou das férias

Dudu está recuperando a forma. No Qatar, treino era mais leve. E ainda voltou das férias

Palmeiras

Já comemorou a liberação que o Palmeiras conseguiu junto à Fifa. Ele só poderia voltar quando abrisse a janela de transferência internacional, em agosto.

Mas a Fifa aceitou o argumento que alterou a janela, que normalmente abre em julho, para agosto, por conta da pandemia.

Dudu está se dedicando de corpo e alma ao Núcleo de Saúde e Performance do clube. A fisiologia e a preparação física do jogador estão sendo preparados para a temporada.

E Abel Ferreira espera ter o jogador no dia 14, na primeira partida das oitavas de final da Libertadores, contra a Universidad Católica, no Chile. Ou, na pior das hipóteses, dia 21, no jogo decisivo contra os chilenos, no Allianz Parque.

O resumo da situação é simples.

Abel Ferreira precisa de Dudu.

Dudu precisa de Abel Ferreira.

Ótimo para o Palmeiras...

Brasileiro recusa e Hulk Iraniano desafia alemão no MMA

Últimas