Sérgio Rodrigues já inicia formação da sua equipe no Cruzeiro

O novo presidente da Raposa já começou a preparar e indicar as pessoas com quem irá trabalhar no seu mandato no clube mineiro

O novo presidente da Raposa já começou a preparar e indicar as pessoas com quem irá trabalhar no seu mandato no clube mineiro

Lance

Lance

Lance

O novo presidente do Cruzeiro, Sérgio Santos Rodrigues, assume no dia 1º de junho e já prepara mudanças em cargos do clube, para montar sua equipe de trabalho. O departamento médico, por exemplo, terá um novo membro para auxiliar Sérgio Campolina, atual chefe do setor. Daniel Baumfeld, ex-supervisor médico do clube em 2017, voltará a integrar o departamento médico celeste.

- O Sérgio Campolina vai ser mantido. É um ótimo médico, já tínhamos conversado e confiamos muito no trabalho dele. Já o Daniel Baumfeld, que é conselheiro do Cruzeiro, vai estar atuando junto com a gente na área de superintendência, como eu fui em 2017, ou seja, não terá remuneração, que inclusive é o mesmo cargo que ele exerceu na última vez. Ele é um mestre, doutor pela UFMG, professor titular da UFMG, fez reincidência na USP. Então, é uma pessoa muito boa e é esse o espelho dos profissionais que vamos trabalhar. Mas pra deixar claro: será um trabalho conjunto com o departamento médico que está lá hoje. Com toda certeza o Sérgio Campolina vai ser mantido, tem nossa confiança e o Daniel virá para somar junto com ele-disse em entrevista à Rádio Super FM.

Rodrigues também está perto de anunciar Edson Potsch como superintendente comercial e de marketing. O futuro membro do staff da Raposa tem ligação direta com o primeiro vice do novo mandatário da Raposa, Lidson Potsch. Baumfeld e Edson não terá remuneração do clube pelos cargos ocupados.

Sérgio Santos Rodrigues disse que vai anunciar os demais membros da sua equipe na próxima segunda-feira, garantindo que serão pessoas com renome nacional.

- O torcedor pode ter certeza que vamos anunciar os nomes a partir de segunda-feira, até porque eu quero levar essa equipe para a reunião de transição que a gente vai fazer no clube. Mas, a palavra que eu falo é: quem for trabalhar no Cruzeiro ou é um profissional de multinacional, que trabalharia em qualquer outra grande empresa, ou é um empreendedor de sucesso na sua área. Em tudo na vida precisamos ter mais objetivismo e menos subjetivismo. O torcedor pode ter certeza, que quando começarmos a anunciar esses nomes e for pesquisar sobre essas pessoas, pode saber que ele terá muito orgulho do rumo que o Cruzeiro está tomando – disse.