Lance Relembre a passagem de Fernando Diniz pela Seleção Brasileira; treinador foi demitido por Ednaldo Rodrigues

Relembre a passagem de Fernando Diniz pela Seleção Brasileira; treinador foi demitido por Ednaldo Rodrigues

Treinador do Fluminense dirigiu a equipe em apenas seis jogos

Lance
Lance

Lance

Lance

Demitido da Seleção Brasileira, Fernando Diniz teve uma passagem muito curta pela Canarinho. Foram apenas seis jogos pelas Eliminatórias da Copa do Mundo 2026 e a antecipação do fim de seu contrato, que iria até o meio de 2024.

Contratado como interino devido aos desempenhos e resultados ruins de Ramon Menezes à frente da equipe, o comandante do Fluminense chegou para "tapar um buraco", enquanto Ednaldo Rodrigues aguardava a chegada de Carlo Ancelotti. No entanto, o italiano renovou seu vínculo com o Real Madrid.

➡️ Siga o Lance! no WhatsApp e acompanhe em tempo real as principais notícias do esporte

INÍCIO ANIMADOR

Em sua estreia, o Brasil aplicou uma goleada por 5 a 1 sobre a Bolívia e conquistou uma vitória fora de casa sobre o Peru por 1 a 0. A Seleção animou os torcedores e deu esperanças de um resgate a origem do futebol nacional.

Liderando as Eliminatórias da Copa do Mundo 2026, Fernando Diniz fez com que parte da opinião pública fizesse campanha pela permanência do técnico do Fluminense na Canarinho. E que o nome de Ancelotti fosse esquecido.

EMPATE COM GOSTO AMARGO

Mas a empolgação teve um fim cedo com a 3ª rodada das Eliminatórias. Em casa, a Seleção Brasileira decepcionou diante da Venezuela e empatou por 1 a 1 na Arena Pantanal em um duelo que era visto como obrigação por ser vencido pelos torcedores.

Além do resultado ruim, a equipe não conseguiu ter um bom desempenho e viu a Argentina como a única participante do torneio com 100% de aproveitamento naquele momento. Mas o pior estava por vir na sequência.

Na rodada seguinte, o Uruguai não tomou conhecimento do Brasil, que encerrou um jejum de oito anos sem vencer os Canarinhos na competição. A vitória por 2 a 0 poderia ter sido ainda mais elástica caso a Celeste não desperdiçasse boas chances.

PÁ DE CAL

Em novembro, a Seleção Brasileira voltou a campo para encarar a Colômbia, em Barranquilla. Após sair na frente do placar, o time de Fernando Diniz sofreu muita pressão e cedeu a virada com dois gols de Luís Díaz.

E na última rodada, o Brasil recebeu a Argentina em um Maracanã com quase 70 mil torcedores. No duelo, os atuais campeões mundiais derrotaram os donos da casa por 1 a 0 em uma partida com pouca criatividade dos Canarinhos.

Nas arquibancadas, Fernando Diniz foi xingado por grande parte do público e a equipe deixou o estádio ao som de "time sem vergonha". O clima parecia insustentável, mas o treinador foi bancado momentaneamente, uma vez que havia a expectativa pela chegada de Ancelotti no meio de 2024.

APROVEITAMENTO RUIM

Além de ter sido responsável por comandar a Seleção Brasileira na primeira derrota na história da equipe dentro de casa nas Eliminatórias da Copa do Mundo, o comandante não teve bons resultados. Fernando Diniz deixa a equipe com apenas 38,8% de aproveitamento.

A equipe também nunca havia sofrido três derrotas consecutivas na competição, como aconteceu para Uruguai, Colômbia e Argentina. Nesse momento, o Brasil ocupa apenas a 6ª colocação, mas está em zona de classificação para o Mundial 2026.

Últimas