Lance Pucinelli ergue seu 1º troféu na carreira e relata sorte por entrar na Turquia

Pucinelli ergue seu 1º troféu na carreira e relata sorte por entrar na Turquia

Tenista de 19 anos entrou dias antes do país se fechar para os brasileiros

Lance
Lance

Lance

Lance

Campeão juvenil de duplas em Roland Garros em 2019, o campineiro Matheus Pucinelli conquistou, neste domingo, seu primeiro título de simples profissional ao vencer o torneio de Antália, na Turquia, no saibro, evento com premiação de US$ 15 mil.

O jovem de 19 anos, número 683 do mundo, conquistou o troféu superando na final o sérvio e quinto favorito, Miljan Zekic, 461º, por um duplo 6/4 na final. Foi a primeira decisão na carreira de Pucinelli que tem previsto disputar mais uma competição no mesmo local a partir de terça-feira.

"No geral foi um jogo bem sólido, comecei bem concentrado, sabia que era um jogo duro , cara experiente mais velho, desde o começo comecei a pressionar ele, jogar bem taticamente , devolvi muito bem, neutralizei ele, fui deixando ele sem saída. Coloquei um break acima no segundo set, mas sofri o empate, ficou um momento perigoso , mas mantive bem de cabeça, coloquei uma quebra no final e terminei muito bem o jogo", descreveu Pucinelli.

"Sensação muito boa sair com meu primeiro título profissional, já vinha buscando nos últimos dois anos que vinha jogando futures , sabia que tinha capacidade de ganhar dos jogadores e conquistar torneios e consegui encaixar essa concentração e o tênis durante a semana inteira, estou muito feliz com o resultado".

"Já tinha em mente vencer em todos os torneios que estava entrando mesmo tendo que jogar quali nesse momento, com a cabeça que poderia ganhar o torneio, ir no passo a passo, mas ganhar os torneios . Esse primeiro título vai ser bom, agora é aproveitar o momento, continuar trabalhando duro para essas próximas semanas".

Pucinelli contou a sorte que teve. A situação na Turquia é mais controlada que no Brasil, mas o país impediu a entrada de pessoas provenientes do Brasil poucos dias depois da chegada de Pucinelli: "Aqui na Turquia para entrar só precisamos do visto que a ITF fornece , um documento que eles te dão, uma carta e o teste do PCR negativo , foi simples de entar, mas demos sorte pois dois dias depois eles fecharam a fronteira para quem estava vindo do Brasil , então ficou impossível entrar aqui. Eu vim na hora certa, dei sorte com isso".

Pucinelli agora disputa mais um torneio em Antália, depois retorna ao Brasil e tem compromissos na Argentina: "Objetivo é seguir fazendo resultados nos futures para melhorar o ranking para jogar torneios maiores e seguir avançando nas chaves".

Últimas