Lance Palmeiras reage, mas paga por má exibição no 1º tempo com Luxa

Palmeiras reage, mas paga por má exibição no 1º tempo com Luxa

Alviverde tem 1ª etapa ruim, melhora depois do intervalo, mas não o suficiente em Jogo que abre margem para análises sobre o time na temporada

Lance
  • Lance | por Lance

Péssima exibição no primeiro tempo comprometeu reação do Palmeiras

Péssima exibição no primeiro tempo comprometeu reação do Palmeiras

Lance

O Palmeiras perdeu neste domingo pela primeira vez em 2020. Com uma atuação muito ruim no primeiro tempo, o time até mostrou reação no intervalo, mas não foi suficiente para empatar com o Red Bull Bragantino, pela quarta rodada do Campeonato Paulista.

Leia mais: Bragantino surpreende Palmeiras e vence pela primeira vez no Paulistão

Com Wesley na vaga de Veron e a volta do quarteto poupado contra o Oeste (Felipe Melo, Gabriel Menino, Dudu e Luiz Adriano), Vanderlei Luxemburgo queria empurrar o time de Bragança Paulista (SP) para o campo de defesa. Só que na volta ao estádio em que fez história entre o fim dos anos 80 e início dos 90, o técnico viu o oposto.

Lembrando a apatia de muitos momentos de 2019, o Palmeiras não conseguiu sair da marcação adiantada do rival. Até demorou para que o Red Bull saísse na frente, com Uillian Correia, após uma cobrança de lateral. A primeira chance de gol alviverde foi aos 28 minutos de partida, e nem foi tão perigosa - uma cabeçada de Wesley defendida sem problemas por Julio Cesar.

A derrota por 1 a 0 ficou barata ao Verdão, que voltou para o segundo tempo com Zé Rafael e Willian nas vagas de Gabriel Menino e Wesley. Luiz Adriano teve uma grande chance para empatar, mas na sequência da jogada Zé cometeu pênalti em Edimar: 2 a 0.

O Palmeiras já esboçava uma reação antes de sofrer o segundo gol, mas apenas a partir do momento em que a desvantagem aumentou conseguiu atuar como gosta: com a marcação agressiva no campo de ataque.

Na etapa inicial, o Verdão teve apenas 42% da posse; na segunda metade, quase 69%, com nove finalizações. Dudu descontou de pênalti e antes do gol teve uma chance claríssima para marcar, mas desperdiçou quase embaixo da trave.

O resultado com o início ruim é um convite para análises apocalípticas, mas é preciso analisar com cautela, assim como no bom início do time no Paulista. A quem reclama por Willian não ter sido titular, este começo de ano é uma chance de testes e foi isto que ocorreu com Wesley, por exemplo. O jogo abaixo de Gabriel Menino e Ramires também não significa que falte um volante mais pegador.

O principal motivo para atenção foi a postura do começo do jogo. A promessa do Palmeiras em 2020 era de que não haveria mais a desatenção como ocorreu em momentos importantes da última temporada. A ver se fica a lição.

Rodada na Europa tem recorde de CR7 e homenagem de Neymar:

Últimas