Lance Mauro Cezar fala sobre Gabigol na Copa: 'Que a Seleção vá para o inferno'

Mauro Cezar fala sobre Gabigol na Copa: 'Que a Seleção vá para o inferno'

Jornalista disse que o jogador e a Seleção Brasileira não dependem um do outro

Lance
Lance

Lance

Lance

Dois dias após o título do Flamengo na Libertadores, com mais um gol decisivo de Gabigol, o jornalista Mauro Cezar analisou se o atacante rubro-negro tem vaga na Seleção Brasileira. Durante o "Bate-Pronto", programa da "Jovem Pan", ele disse que nesse momento não está nem pensando em Copa do Mundo e ressaltou a identificação de Gabi com o seu clube.

+ Gabigol passa Pelé: saiba os brasileiros com mais gols em finais de Libertadores

Quando perguntado pelo apresentador Thiago Asmar, o "Pilhado", sobre Gabigol ter vaga na Seleção Brasileira, ele respondeu em tom de brincadeira e arrancou risadas dos companheiros de programa.

- Menos de 48 horas depois de o Flamengo ganhar a Libertadores, eu quero que a Seleção Brasileira vá para o inferno. O Gabigol fez o gol do título e eu vou ficar me preocupando com Seleção Brasileira? - questionou.

Na sequência, ele continuou falando sobre o assunto e fez questão de exaltar a relação de Gabriel com os torcedores que, para ele, é mais importante do que a vaga na Seleção.

- O cara fez quatro gols em três finais (de Libertadores), resolveu o jogo. Se não convocar, azar do Tite, azar da Seleção e azar do Gabigol também, nem precisa mais. O cara está na história do Flamengo, é detestado pelos rivais e amado pela torcida. Ele teve uma participação importantíssima na temporada - disse Mauro, que também falou sobre a vibração de Gabigol no pênalti convertido na final da Copa do Brasil contra o Corinthians.

Para explicar o porquê de Gabigol não ter se afirmado na Seleção Brasileira depois das oportunidades que recebeu, Mauro Cezar responsabilizou o treinador.

- O jogador quando não vai bem na Seleção Brasileira, muitas vezes é culpa do técnico. O Vinicius Júnior já foi escalado como secretário de lateral-esquerdo pelo Tite. Às vezes o técnico não consegue, não sabe ou não quer utilizar um jogador da maneira que ele possa render o que é capaz - justificou.

Com o gol marcado na final da Libertadores contra o Athletico-PR, Gabigol se tornou o maior artilheiro brasileiro da competição, com 29 gols, empatado com Luisão.

Últimas