Rapinoe critica: 'As multas por racismo no esporte são ridículas'

Melhor jogadora de futebol do mundo disse que punições devem causar danos maiores aos clubes e federações: 'Deve ser uma medida extrema'

Rapinoe criticou as multas por racismo

Rapinoe criticou as multas por racismo

Reprodução/Twitter

A atacante Megan Rapinoe criticou as multas dadas pela Fifa em casos de racismo. O preconceito racial aumentou consideravelmente nos estádios nessa temporada em diversos países europeus. A americana pontua também que os atletas não podem ser coniventes com a atitude das torcidas e pediu punições maiores.

Veja mais: Schumacher pediu segredo sobre estado de saúde, revela mulher

- Se houver um único exemplo de racismo e as jogadoras em campo não ficarem indignadas, então elas são parte do problema. Uma multa de 65 mil libras é uma piada, as multas por racismo no esporte são ridículas. Para mim deve ser uma medida extrema, que cause danos à equipe e à federação. Então tem que ser um grande dano financeira - disse à 'BBC'.

Os casos

No último domingo, Taison foi ofendido pela torcida do Dynamo de Kiev, em clássico com o Shakhtar Donetsk, reagiu ao racismo e foi expulso pelo juiz. O brasileiro, após o ocorrido, foi ao 'Instagram' e pontuou, em post, que para lutar contra o racismo é necessário ser "anti-racista".

A organização inglesa 'Kick It Out', que trabalha na inclusão e no combate à discriminação, divulgou, em julho, um relatório que comprovou o aumento, em 47%, de casos de racismo dentro de estádios no Reino Unido na última temporada.

Curta a página do R7 Esportes no Facebook

Alex Morgan planeja disputar Tóquio 2020 após ser mãe