Pato, Dani Alves e Hernanes são alvos de protesto dos são-paulinos

Após derrota por 1 a 0 para o Athletico-PR, grupo de torcedores do São Paulo se reuniram em frente ao Morumbi para protestar

Torcedores protestam em frente ao Morumbi

Torcedores protestam em frente ao Morumbi

Lance

Como era de se esperar, a derrota por 1 a 0 para o Athletico-PR não caiu bem para os torcedores do São Paulo, neste domingo (10), no Morumbi. Insatisfeito, um grupo se reuniu em frente ao Portão 1 do estádio e descarregou xingamentos no treinador, na diretoria e até em jogadores considerados ídolos no clube. Observado pela PM, o movimento não causou danos, nem deixou feridos.

Leia mais: Athletico marca no fim e impõe nova derrota ao São Paulo

Se o revés para o Fluminense, na última quinta-feira (7) já foi dolorido para os são-paulinos, o segundo resultado ruim consecutivo dentro de casa só potencializou a irritação dos torcedores com a equipe e com a já conhecida oscilação ao longo da temporada. O desempenho apático e o gol no fim foram cruciais para a reação de parte da torcida após o apito final.

O alvo principal, como de costume, foi o presidente Leco, repetidamente xingado pelos torcedores presentes. O técnico Fernando Diniz também foi incluído. "Ô, ô, ô, queremos treinador", cantaram. Além das tradicionais canções "time sem vergonha", "tem que ser homem para jogar no Tricolor", "estou cansado de time amarelão" e "salário em dia, surra atrasada".

A novidade desta vez foi o xingamento a jogadores queridos pela torcida como Hernanes, Daniel Alves e Pato, o último, por sinal, nem saiu do banco de reservas neste domingo e não esteve entre as três opções de Diniz para entrar em campo durante o jogo. Já o lateral e o meio-campista atuaram, mas pelo jeito não estão agradando aos são-paulinos neste momento.

Por volta de cem torcedores estiveram no protesto em frente ao Portão 1 do Morumbi. A Polícia Militar e os seguranças do clube estiveram atentos às movimentações do grupo, que não causaram danos, nem feridos. O São Paulo volta a campo no próximo sábado (16), às 17h, para enfrentar o Santos, na Vila Belmiro, em jogo válido pela 33ª rodada do Brasileirão 2019.

Dentinho e Taison são vítimas de racismo e deixam campo chorando