Futebol Corinthians só fez três vezes no ano resultado que precisará no Equador

Corinthians só fez três vezes no ano resultado que precisará no Equador

Após derrota para o Independiente Del Valle, por 2 a 0, Timão precisa buscar virada heroica para chegar à decisão do torneio continental 

Como perdeu o jogo de ida das semis da Sul-Americana para o Independiente Del Valle, por 2 a 0, Timão precisa buscar virada heroica para chegar à decisão do torneio continental 

Técnico Fábio Carille está pressionado no comando do Corinthians

Técnico Fábio Carille está pressionado no comando do Corinthians

Lance

A derrota em casa para o Independiente Del Valle, por 2 a 0, colocou o Corinthians em uma situação extremamente delicada na Copa Sul-Americana. Isto porque, o Timão precisa de um resultado histórico na próxima quarta para avançar à decisão do torneio internacional. Neste ano, no entanto, a equipe fez o placar que precisa para avançar sem a necessidade de pênaltis em apenas três oportunidades em 58 jogos.

Leia mais: "Deram um show de bola. 2 a 0 ficou barato. Mas o Carille não vai sair"

Para reverter a situação diante da equipe equatoriana e garantir vaga na final da Copa Sul-Americana, o Corinthians precisa vencer por três ou mais gols de diferença ou vencer por dois gols de diferença, mas com o Independiente del Valle também fazendo gols (3x1, 4x2, 5x3...). O problema é que isso tem sido muito raro para o time de Fábio Carille.

Na temporada, o Timão conseguiu placares iguais apenas contra o Ceará, pela Copa do Brasil, quando venceu, no Castelão, por 3 a 1; contra os gaúchos do Avenida, também pela Copa do Brasil, quando a equipe triunfou, em casa, por 4 a 1; e diante do Fortaleza, pelo Brasileirão, ao derrotar o time nordestino por 3 a 1 longe de seus domínios.

No mais, nos outros 55 jogos em 2019 - incluindo os amistosos de pré-temporada e também durante a realização da Copa América, entre os meses de junho e julho - o Corinthians não conseguiu fazer o resultado que precisa para despachar o Independiente Del Valle. Em sete oportunidades, no entanto, o Timão levaria o confronto para a decisão nos pênaltis.

Até aqui, o Timão 24 vitórias, 20 empates e 14 derrotas no ano. Para carimbar sua vaga a uma final inédita da Copa Sul-Americana, o Timão precisa encontrar forças e fazer um resultado histórico. O duelo de volta, em Quito, será disputado na próxima quarta, às 21h30 (horário de Brasília).

- Temos que ser consistentes, temos que fazer um grande jogo lá, talvez o melhor do ano. Contar com um pouquinho de sorte também porque é importante. Mentalmente será mais importante do que a parte técnica - explicou o lateral Fagner, ciente da dificuldade que será reverter o revés sofrido em Itaquera no primeiro jogo do duelo diante do clube equatoriano.

Curta a página do R7 Esportes no Facebook. 

Gols brasileiros e 'lei do ex' em Paris: o melhor do 2º dia da Champions