Dudamel elogia atuação do Galo e reclama de vazamentos internos

O treinador não gostou de saber que sua escalação, mudando o sistema tático do time e as peças em campo havia sido divulgada pela imprensa

O treinador não gostou de saber que sua escalação, mudando o sistema tático do time e as peças em campo havia sido divulgada pela imprensa

Treinador alvinegro disse que há "um intruso em casa", sobre os vazamentos internos

Treinador alvinegro disse que há "um intruso em casa", sobre os vazamentos internos

Lance

O técnico Rafael Dudamel falou com esperança sobre o futuro o time após o Atlético-MG derrotar o Unión Santa Fé por 2 a 0, no jogo de volta da primeira fase da Copa Sul-Americana, mesmo sem conseguir a vaga, ja que precisaria de pelos menos três gols para levar a decisão para os pênaltis ou quatro tentos de vantagem para obter a classificação na competição continental.

Dudamel exigiu que as próximas apresentações sejam no mesmo nível, ou melhores do que aconteceu no Independência, diante dos argentinos.

Leia mais: Presidente do Santos condena postura do Galo em 'Novela Soteldo'

- Depois dessa demonstração, não espero nada menos dos jogadores. E a cada dia, a cada jogo, vamos marcando uma evolução de cada jogador e uma evolução da equipe. Foi uma partida perigosa, de alto risco, de tudo ou nada. E tinha que apostar. Eu compartilhei com os jogadores, que entenderam a ideia. Ganhamos o jogo, mas não alcançamos a classificação- disse.

Entretanto, um outro assunto gerou incômodo no treinador em sua coletiva, que ele externou publicamente: o vazamento de informações internas do clube, como sua escalação, muito antes do início da partida, com as várias alterações de atletas e do sistema de jogo.

Confira: Galo vence o Unión, mas não consegue a classificação na Sula

Rafael Dudamel reclamou que o vazamento da escalação, mesmo com o time bastante modificado ajudou na estratégia dos argentinos para conter o alvinegro em casa. O técnico falou até em intruso e disse que irá revelar o nome do contato da imprensa.

-Há um detalhe que eu quero publicamente administrar, porque não gostei antes do jogo. Saiu a informação do nosso time, do nosso elenco para hoje, antes de chegar ao estádio. E isso não me deixou tranquilo. Eu sei que vocês da imprensa querem a premissa de ter a informação, de ter o time inicial. Mas os jogos nós ganhamos no campo e vocês, como jornalistas profissionais, fora do campo, também nos ajudam. Então, tentamos conseguir o elenco do rival, mas não tivemos a premissa de conhecer nosso rival. Temos que trabalhar muito para descobrir de onde está vazando a informação interna. E eu vou vir aqui e vou falar para todos vocês o nome desse intruso que temos em família, dentro de casa. Isso não pode seguir acontecendo. Temos que trabalhar muito com isso. São pequenos detalhes que também são valiosos - disse.

Dudamel mudou várias partes do time e o esquema de jogo, sacando os laterais Mailton e Fábio Santos, o volante Zé Welison e o atacante Marquinhos, além de não poder contar com o Allan, que estava suspenso. Quanto ao desenho da equipe, pôs em campo um 3-5-2, tendo Réver, Igor Rabello e Gabriel na zaga, com Guilherme Arana e Guga como alas, liberados para atacar e Nathan e Otero como meias responsáveis pela armação do time.

O resultado em campo foi uma equipe mais rápida e se aproveitando bem das jogadas de lado. Outra mudança que surtiu efeito foi colocar Jair como primeiro homem de meio de campo, como ele havia pedido. O time ficou mais equilibrado. Apesar das alterações terem dado certo, o placar de 2 a 0 não foi suficiente para garantir a passagem de fase.

Curta a página do R7 Esportes no Facebook. 

Yaya Touré no Botafogo? Veja atletas de seleção livres no mercado