Jogada 10 Diniz mapeia possíveis adversários e projeta Mundial: ‘Entrega vai ser a mesma’

Diniz mapeia possíveis adversários e projeta Mundial: ‘Entrega vai ser a mesma’

Treinador assistirá do estádio a jogo entre Al-Ittihad (Arábia Saudita) e Al Ahly (Egito), que definirá adversário do Fluminense na...

Jogada 10
 - Foto: Lucas Merçon/Fluminense

- Foto: Lucas Merçon/Fluminense

Jogada 10

Em meio à preparação para o Mundial de Clubes, Fernando Diniz estará no Estádio Rei Abdullah na sexta-feira (15), para acompanhar o jogo entre Al-Ittihad (Arábia Saudita) e Al Ahly (Egito). Deste duelo sairá o adversário do Fluminense na semifinal do torneio na próxima segunda-feira (18), às 15h (de Brasília).  Na chegada a Jidá, o comandante revelou que não conseguiu acompanhar o primeiro jogo da competição, mas tem mapeado os dois adversários.

“Não assisti nada ontem (partida entre Al-Ittihad e Auckland City), mas a gente tem mapeado os jogos dos dois times e obviamente a gente vai acompanhar in loco o jogo para fazer os ajustes finais”, afirmou Diniz.

Além disso, o treinador explicou que o calor na Arábia Saudita não deve ser problema para o Fluminense. Nesta época do ano, o clima é mais fresco, e o dia do jogo tem a previsão de máxima de 31ºC e mínima de 24ºC.

LEIA MAIS: Ganso tenta apagar ‘sombra’ de goleada de 2011 e sonha com o título mundial

“Essa época do ano para o lado de cá é a mais fria. Eu joguei no Catar e quando tá perto do verão é insuportável. O carioca no auge do calor aqui ia sentir muita saudade do Rio. Nesse momento aqui é mais fresco (que o Rio), mas o apogeu do calor é aqui”, frisou.

Entrega e conexão com a torcida

Mesmo com a temporada do futebol brasileiro na reta final, Fernando Diniz reiterou que a entrega da equipe será a mesma. O comandante também destacou que a ‘conexão com o torcedor’ foi fundamental ao longo do ano e agradeceu o apoio, mesmo que longe do Rio de Janeiro.

‘A entrega vai ser a mesma, a gente vai entrar com esse espírito do começo até o fim da partida. A gente agradece o apoio que temos recebido a todo tempo. Aos poucos que conseguiram vir para cá e aos milhões que ficaram no Brasil. Eu acho que nosso maior craque da temporada é a conexão com o torcedor. Nossa torcida tem sido fundamental. Todo apoio, carinho e esforço para acompanhar o time. Isso tem feito os jogadores corresponderem dentro de campo”, concluiu Diniz.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: TwitterInstagram e Facebook.

Últimas