Logo R7.com
Logo do PlayPlus
BRASILEIRO 2022
Publicidade

'Lugar, hora e pessoas erradas', diz advogado de réus no Caso Daniel

Segundo o defensor, Ygor King e David Willian, acusados no homicídio do jogador, estão arrasados pelo crime e por terem se envolvido com os Brittes

Futebol|Cesar Sacheto, do R7

David e Ygor afirmam que não tiveram envolvimento na execução de Daniel
David e Ygor afirmam que não tiveram envolvimento na execução de Daniel David e Ygor afirmam que não tiveram envolvimento na execução de Daniel

O advogado Robson Domacoski, que representa dois réus no processo judicial que definirá o futuro dos envolvidos no assassinato do jogador de futebol Daniel Corrêa, ex-São Paulo, ocorrido em outubro passado, no Paraná, afirmou nesta sexta-feira (21) que Ygor King e David William da Silva reconheceram o erro por se envolver com pessoas erradas e admitem pagar pelos crimes que cometeram. No entanto, ambos os jovens rechaçam a participação na execução do atleta.

Sexo, traição e vingança: por que o jogador Daniel foi assassinado

"Eles foram levados ao erro no momento em que agrediram Daniel no calor da situação [suposto estupro] e isso só aconteceu no quarto. No momento em que Daniel saiu do quarto, eles não bateram mais. E estavam assustados porque sabiam que poderiam causar algo mais grave, o que eles não queriam. Estão muito tristes com o desfecho de tudo isso e por descobrir depois quem era Edison Brittes, onde estavam se metendo. Eles estavam no lugar errado, na hora errada e com as pessoas erradas. Isso os deixa muito tristes e perplexos, assim como toda a família", contou o defensor.

Veja mais: Advogado de testemunha do Caso Daniel: 'Cristiana deveria ser solta'

Publicidade

Leia também

Ygor, de 19 anos, e David, de 18, seguem presos na Casa de Custódia de São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, onde ocorreu a festa na residência dos Brittes que terminou com a morte de Daniel.

Ambos já passaram pelo sistema da triagem e foram encaminhados às celas. No entanto, os rapazes não partilham da mesma cela que Edison Brittes (assassino confesso) e Eduardo Purkote.

Publicidade

Veja Mais: Indícios para a prisão de 7º suspeito são fortes, diz promotor

"Eles aguardam a oportunidade de falar ao juiz e trazer a verdade do que presenciaram. Estão numa situação difícil dados todos os acontecimentos e levando-se em consideração que têm a mente tranquila em relação ao homicídio. Eles estão dispostos a responder até o limite dos seus crimes, que são as agressões", complementou o advogado.

Publicidade

A defesa de Ygor e David pretende solicitar a soltura dos acusados logo após o fim do recesso do Judiciário, em janeiro de 2019. A intenção é enviar à Justiça paranaense um pedido de habeas corpus ou relaxamento das prisões.

"Vamos ver se em janeiro. Achamos muito cedo [entrar com o pedido agora]. Precisamos fazer a audiência deles, o que deverá ocorrer o mais breve possível. Estamos na dependência do Judiciario", explicou Robson Domacoski.

Carta à família

Ygor King enviou uma carta à irmã, na qual admite que "foi covarde, teve medo e não soube o que fazer". A veracidade do texto foi atestada por pessoas próximas ao jovem, que era amigo de infância de Allana Brittes, filha do casal Edison e Cristiana. Eles estudaram juntos no colégio.

Carta de Ygor à irmã
Carta de Ygor à irmã Carta de Ygor à irmã

Leia a carta na íntegra:

"Oi minha irmã,

Primeiramente queria pedir desculpas por tudo isso. Só quero que você saiba que eu não tenho nada a ver com isso tudo. Infelizmente eu estava no lugar errado na hora errada, tenho pesadelos todos os dias, não durmo bem, não consigo entender o por que estou nesse lugar por uma coisa que eu não fiz. A vida inteira fazendo as coisas certas, sempre estudei, trabalhei, nunca coloquei uma droga na boca, sempre quis fazer o certo, ser alguém na vida para vocês se orgulharem de mim e tudo foi por água abaixo por uma coisa que não fiz. Se um dia eu sair desse lugar, não sei o que vai ser da minha vida. Meu sonho de advogado já era, nada faz mais sentido para mim. As pessoas aí fora acham que sou um monstro e tudo isso porque eu fui covarde e tive medo, não soube o que fazer, fiquei apavorado. Não tenho mais gosto pela vida, só queria saber por que Deus está fazendo eu passar por tudo isso. Só espero que você me perdoe, eu amo vocês mais que tudo. Agradeço a Deus por ele ter colocado vocês na minha vida. Desculpa de novo fazer vocês passarem por isso, só quero que vocês entendam e acreditem em mim que eu não tive participação nenhuma. Deus conhece meu coração e sabe de tudo. Manda um beijo para todos. Amo você".

Famílias de Ygor e David pedem perdão a mãe de Daniel

As famílias dos jovens que participaram da festa na casa dos Brittes, cujos eventos culminaram na morte brutal de Daniel, pediram perdão à mãe do jogador, em entrevista ao site Ric Mais.

"Eu gostaria de pedir perdão para ela. Porque, como mãe, me coloco no lugar dela. Que nunca, nunca, nunca, ninguém vai trazer de volta o filho dela. É difícil para a gente mensurar tudo isso, né? Porque assim, são pessoas, são famílias que ficaram sofrendo por conta de tudo isso" disse a mãe de David.

"Jamais alguém da nossa família ia querer que a família dele estivesse passando por isso. Nós oramos pra que Deus conforte o coração deles, que nada vai mensurar a dor que a mãe do Daniel está sentindo. Perdão", destacou a tia de Ygor.

Tortura, assassinato e briga de bar: veja casos traumáticos de esporte

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.