Futebol Entenda por que Doha é a favorita para sediar a final da Libertadores

Entenda por que Doha é a favorita para sediar a final da Libertadores

A capital do Qatar, país que vai organizar a Copa do Mundo de 2022, está disposta a pagar custos e premiação para Boca Juniors e River Plate

doha favorita

Doha oferece muito dinheiro para receber a final da Libertadores

Doha oferece muito dinheiro para receber a final da Libertadores

Naseem Zeitoon/Reuters - 15.06.2017

Desde de a última segunda-feira (26), quando a Conmebol (Confederação Sul-americana de Futebol) definiu que a final entre River Plate e Boca Junior não seria na Argentina, muitas cidades se ofereceram para sediar a final da Libertadores. Mas uma delas leva vantagem sobre outras: Doha, no Qatar. 

Leia mais: Maradona diz que governo tem culpa por confusão em River x Boca

O poderio econômico da cidade é apontado como principal causa da preferência. De acordo com o Diário Olé, principal jornal de esportes da Argentina, a cidade está disposta a gastar 13,5 milhões de dólares (cerca de R$ 52,1 milhões) para receber a final sul-americana. Deste valor, 750 mil dólares (cerca de R$ 2,8 milhões) seria destinado aos gastos de viagem das duas delegações, com 40 pessoas cada time — valor que a Conmebol se dispôs a pagar após anunciar que o segundo jogo não seria mais no estádio Monumental.

Além disso, o River Plate ganharia 2,5 milhões de dólares (cerca de R$ 9,6 milhões) para cubrir os prejuízos de não fazer a final no estádio Monumental de Nuñez e assim até reembolsar os torcedores que pagaram para ir ao jogo cancelado no último sábado (24). O Boca Juniors, por sua vez, ganharia 2 milhões de dólares (cerca de R$ 7,7 milhões) por conta dos danos ocorridos no segundo jogo.

O campeão da Libertadores ganharia ainda mais 4,9 milhões de dólares (cerca de R$ 18,9 milhões), já o vice ficaria com 2.1 milhões de dólares ( cerca de R$ 8,1 milhões). Além dessa bolada, a cidade daria mais 1 milhão de dólares (cerca de R$ 3,8 milhões) para os jogadores do time campeão e 250 mil dólares (cerca de  R$ 950 mil) para o elenco do time vice-campeão. 

Esses valores são maiores que a premiação que será paga pela Conmebol 6 milhões de dólares (cerca de 23,1 milhões) ao campeão e 3 milhões de dólares ( cerca de R$ 11,5 milhões) ao vice. 

Amizade 

Além de toda essa grana, o Qatar, país sede da Copa do Mundo de 2022, e o futebol sul-americano estão mais próximos nos últimos anos. A seleção asiática vai participar da Copa América 2019, aqui no Brasil, como convidada. Além disso, a Qatar Airways, companhia aérea administrada pelo governo do Qatar, é uma das principais patrocinadoras da Conmebol até 2022. 

Mundial de Clubes

Para completar os motivos que fazem de Doha a super favorita para receber o superclássico entre River Plate e Boca Juniors, a cidade fica só a 300 km de Abu Dabi, cidade dos Emirados Árabes que vai receber o próximo Mundial de Clubes da Fifa, que será realizado entre os dias 12 a 22 de dezembro.

Como a final da Libertadores deverá ser disputada no dia 8 ou 9 de dezembro, restaria poucos dias de preparação para o campeão sul-americana antes de sua estreia no Mundial, prevista para o dia 18 de dezembro.

Arte/R7

Curta a página do R7 Esportes no Facebook. 

Boca x River: Veja as fotos mais bonitas da final da Libertadores