Futebol Duílio, Vítor Pereira e elenco corintiano se revoltam: 'Para que serve o VAR?'

Duílio, Vítor Pereira e elenco corintiano se revoltam: 'Para que serve o VAR?'

Jogadores, técnico e direção do Corinthians fizeram duras críticas à arbitragem após a partida de ida das finais da Copa do Brasil

Agência Estado - Esportes
Arbitragem foi alvo de críticas após lances polêmicos na Neo Química Arena

Arbitragem foi alvo de críticas após lances polêmicos na Neo Química Arena

MARCO GALVãO/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO - 13/10/2022

Vítor Pereira não tem o hábito de comentar a atuação da arbitragem nos jogos do Corinthians. Mas ele mudou de ideia depois da partida de ida da final da Copa do Brasil contra o Flamengo em virtude de um pênalti não assinalado a favor de sua equipe no segundo tempo.

Indignado, o treinador respondeu às perguntas de jornalistas na entrevista coletiva perto de uma anotação com o nome de cada um dos membros da arbitragem que errou, em sua visão.

Na jogada que deixou o técnico, os jogadores e o presidente Duílio Monteiro Alves revoltados, a bola resvala no braço de Léo Pereira dentro da área.

O juiz Bráulio da Silva Machado, que pertence ao quadro da Fifa, não marcou a penalidade na hora, nem depois de ouvir a opinião do árbitro de vídeo, que não recomendou que Machado visse o lance no monitor.

"Nem sequer chamou para análise, e é isso que eu acho estranho. Não consegui entender", exclamou Vítor Pereira. Ele também apontou erro do juiz ao não expulsar João Gomes, volante do Flamengo, que levou um amarelo no primeiro tempo e desfalcará o time rubro-negro no jogo da volta da decisão. "Em duas decisões, foram lesados mais de 30 milhões de corintianos. É preciso falar disso. Não vou falar de flores. Quero que se fale nisso", esbravejou o português.

Simultaneamente à coletiva de Vítor Pereira, Duílio Monteiro Alves apareceu para conversar com os jornalistas na zona mista. O assunto que dominou a conversa, claro, foi a decisão do juiz no lance que aconteceu aos 36 minutos do segundo tempo.

"Todo mundo viu que a bola bateu no braço. É um absurdo, o braço está aberto, aumenta o espaço corporal e a bola sobraria para o Giuliano", reclamou o presidente do Corinthians. A revolta foi tanta que o VAR, para Duílio, não tem mais utilidade depois de não recomendar a penalidade.

"Não sei para que serve o VAR. É melhor tirar. Só atrapalha. Toda hora para o jogo. E, quando tem que usar, não usa", queixou-se. "É um erro que não precisava existir, porque o VAR só existe para isso. É inexplicável", continuou.

Conforme Duílio, a arbitragem argumentou que, antes de desviar no braço de Léo Pereira, a bola bateu na barriga do zagueiro rubro-negro. O "prejuízo" não tira a confiança do presidente corintiano no título. "O Corinthians vai fazer um grande jogo no Maracanã e tem todas as condições de sair do Rio com o título. Não é esse erro que vai mudar nosso caminho."

CONFISSÃO RUBRO-NEGRA

Os jogadores endossaram o discurso de Vítor Pereira e Duílio ao questionar a atuação do juiz. "Foi pênalti claro, bateu no braço dele direto", opinou Roger Guedes. O atacante contou que Léo Pereira confessou que a bola resvalara em seu braço. "Ele falou que realmente tinha batido na mão. A gente não sabe o motivo de o VAR não ter visto isso, nem o árbitro", questionou.

Cássio não ficou exatamente alheio à discussão em torno do possível erro do juiz, mas preferiu não se aprofundar para que o assunto não tire o foco da equipe antes do duelo de volta, no dia 19, no Maracanã, onde será conhecido o campeão da Copa do Brasil. Ambos buscam o quarto título.

"Temos que ficar atentos a esse tipo de situação, mas focar o jogo. Vamos para o Rio fazer outro grande jogo. Temos que ter postura de Corinthians. Vontade, dedicação e empenho", avisou o goleiro.

Ranking de melhores times do mundo tem 4 brasileiros no top 10; Palmeiras é o 1º

Últimas