Copa do Mundo 2014 Fifa decide "futuro" da Arena Corinthians na próxima semana

Fifa decide "futuro" da Arena Corinthians na próxima semana

Organização espera parecer técnico e reunião do comitê organizador

Fifa decide "futuro" da Arena Corinthians na próxima semana

Segundo o planejamento da Fifa, a Arena Corinthians seria o palco da cerimônia de abertura da Copa do Mundo em 2014, mas o atraso nas obras, devido ao recente acidente, desta quarta (27), que culminou na morte de dois operários, pode mudar esse quadro.

A organização, porém, não vai tomar nenhuma decisão antes do resultado da avaliação técnica, que deve estar pronto no início da próxima semana. A Fifa revelou que, assim que o laudo estiver finalizado, fará uma reunião com o COL (Comitê Organizador Local) para avaliar o futuro da Arena Corinthians.

Paralelamente ao parecer da Fifa, a Promotoria de Justiça de Habitação e Urbanismo de São Paulo, já instaurou inquérito para investigar a segurança da edificação e os impactos no entorno da Arena Corinthians. O objetivo do Ministério Público é obter um laudo que possa apontar as causas do acontecido e entender se há risco de comprometimento na estrutura da construção, que possa colocar em perigo a integridade física e a vida dos futuros frequentadores.

Caso seja necessário, o MP pode requisitar que a construção seja paralisada, até que sejam eliminados quaisquer riscos para o seu prosseguimento. Porém, para uma ação neste sentido é necessário aguardar o laudo da Polícia Científica.

A promotoria já havia agendado com advogado do Corinthians, no começo desta semana, uma vistoria na obra, marcada para os primeiros dias do mês de dezembro, visando investigar inconformidades apontadas pelo Corpo de Bombeiros, no que diz respeito à segurança contra incêndio.

A Fifa, o COL e as autoridades brasileiras sabem que o palco da abertura do Mundial não será mais entregue em 31 de dezembro. Eles estimam um adiamento de 45 a 60 dias para a entrega da arena. O problema é que o atraso prejudica também a colocação dos 20 mil lugares das arquibancadas modulares, que estavam previstos para meses antes da Copa do Mundo.

Em nota oficial, o Corinthians e a construtora Odebrecht informam que as obras na Arena Corinthians serão paralisadas e retomadas na próxima segunda-feira (2).

Defesa Civil aponta erro de procedimento

Jogadores postam mensagens de luto

Clima era de pressão, revela operário

A conformidade no discurso da Fifa leva em consideração a fatalidade da ocasião, que deve frear as reclamações por atrasos na obra. Em maio deste ano, o secretário-geral, Jérôme Valcke, já havia pressionado os responsáveis pelas obras do estádio corintiano. Em visita ao estádio Mané Garrincha, em Brasília, Valcke mostrou preocupação com a arena de São Paulo, afirmou que não seriam aceitos atrasos e que não estava descartada a mudança de sede para a abertura do Mundial.

Após o episódio, a diretoria do Corinthians respondeu, por meio de nota oficial, que não aceitaria nenhum tipo de pressão e que o estádio, a princípio, seria para 48 mil pessoas, aumentando sua capacidade temporária por ter sido requisito para a Copa do Mundo — são necessários mais de 66 mil lugares para a abertura do torneio.

Sonho adiado

Os planos do Corinthians para a utilização do estádio já nos próximos meses também não poderão mais ser cumpridos. A ideia da diretoria era estrear a arena já no Campeonato Paulista de 2014, que começa em 18 de janeiro. Também se falava em realizar o primeiro clássico no Itaquerão em 16 de fevereiro, quando o Alvinegro encara o arquirrival Palmeiras pelo Estadual.

Em outo sonho adiado, a diretoria do clube cogitou realizar um treino no novo gramado em outubro deste ano e chegou até a promover uma frustrada ação de marketing com Alexandre Pato.

Apesar de a Copa do Mundo necessitar de prazos maiores, o Maracanã teve a primeira reabertura 48 dias antes da Copa das Confederações. Além disso, Brasil e Inglaterra fizeram a reinauguração oficial só em 2 de junho, 13 dias antes da competição.

O Itaquerão já tinha mais de 94% das obras concluídas e a previsão era que fosse entregue ainda em dezembro. Além da partida de abertura em 12 de junho, o estádio na zona leste de São Paulo receberá outros cinco jogos da Copa do Mundo.

*Colaborou Vinícius Galante