Futebol CBF apoia Rodrygo e promete que amistoso na Espanha será marco do combate ao racismo

CBF apoia Rodrygo e promete que amistoso na Espanha será marco do combate ao racismo

Jogador foi atacado nas redes sociais depois de um desentendimento com Messi na derrota do Brasil para a Argentina

CBF presta apoio a Rodrygo depois de comentários racistas

CBF presta apoio a Rodrygo depois de comentários racistas

Joilson Marconne/Divulgação/CBF

Alvo de insultos racistas nas redes sociais após discutir com Messi durante a derrota por 1 a 0 do Brasil para a Argentina, no Maracanã, o atacante Rodrygo recebeu apoio da CBF, que publicou uma nota para condenar o comportamento dessa parcela de torcedores argentinos.

No texto, a entidade também pontua a expectativa que tem colocado sobre o próximo amistoso da seleção, marcado para março de 2024, contra a Espanha, no Santiago Bernabéu, em Madri, onde serão realizadas ações contra o racismo.

Clique aqui e receba as notícias do R7 Esportes no seu Whatsapp
Compartilhe esta notícia pelo WhatsApp
Compartilhe esta notícia pelo Telegram
Assine a newsletter R7 em Ponto

Depois do jogo de terça-feira, no Rio, torcedores da atual campeã do mundo invadiram as redes sociais do brasileiro do Real Madrid para ofendê-lo com mensagens racistas, e o próprio jogador denunciou o caso, dizendo que não abaixaria a cabeça frente aos ataques.

Na nota publicado no final da noite de quinta-feira, a CBF diz que "seguirá trabalhando de forma incansável para banir do futebol esta doença chamada racismo".

"O racismo não vencerá. Me solidarizo com Rodrygo, que sofreu ataques violentos e injustificáveis", disse Ednaldo Rodrigues, presidente da entidade esportiva. 

"Atitudes como essa, que infelizmente já vimos acontecer outras vezes com jogadores brasileiros negros, merecem punição. O papel da sociedade, o papel da CBF, é o de criar mecanismos para conter e estancar esse crime, dentro e fora dos campos. Como primeiro presidente negro da CBF, sigo lutando pelo dia em que nenhuma pessoa será discriminada pela cor da sua pele."

Ednaldo tem falado bastante sobre racismo durante sua gestão e se pronunciou quando Vinícius Júnior entrou nos holofotes da imprensa mundial combatendo duramente o racismo do qual é vítima na Espanha, com a camisa do Real Madrid.

Foi nesse contexto que se deu a organização da partida entre Brasil e Espanha no Santiago Bernabéu, duelo que o presidente da CBF acredita que será um marco no combate ao racismo.

"Em março do ano que vem, na próxima data Fifa na Espanha, contra a seleção espanhola, você Rodrygo, Vinicius Jr., além de todos os brasileiros que são vítimas do racismo, iremos realizar mais que um jogo, mas uma ação, chamada 'Uma só pele', que é um chamamento à reflexão sobre esse tipo de violência que você sofreu, que Vinícius sofre e que todos aqueles que, como vocês, brasileiros ou não, jogadores ou não, sofrem diariamente neste planeta", afirmou.

Antes do pronunciamento da CBF, Rodrygo já havia recebido o apoio do Santos, clube que o formou.

"Mais do que repudiar, o Santos FC deseja que todos os responsáveis pelos atos de racismo cometidos contra o nosso Menino da Vila sejam condenados como determina a lei. Racismo é crime e assim deve ser tratado", escreveu.

Vini Júnior e o zagueiro Rudiger responderam à publicação do companheiro de Real Madrid com emoji do símbolo contra o racismo.

Lesões, falta de planejamento e mais: o que explica a crise da seleção brasileira?

Últimas