Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Falta de cuidado com a saúde oral compromete a performance esportiva; entenda

Tão importante quanto as partes física e mental, é preciso atenção aos problemas  que afetam da digestão até a respiração

Fora de Jogo|Do R7


Cuidados com os dentes vão muito além da estética nos esportes de alto rendimento
Cuidados com os dentes vão muito além da estética nos esportes de alto rendimento

A vida de um atleta vai muito além da prática esportiva. Tão importante quanto a atividade física, é essencial todo um acompanhamento nos bastidores. Por conta disso, esportistas de alto rendimento contam com uma rede de apoio que incluí desde preparadores físicos, até psicólogos. No entanto, mesmo que os cuidados com o física e o mental estejam no radar, os atletas muitas vezes deixam de lado uma parte fundamental: a saúde bucal. 

A atenção com a boca e os dentes não se restringem a proteção contra impactos, como as usadas por lutadores e até jogadores de futebol, mas envolve também aspectos como a mordida, que influenciam na respiração e na digestão. É o que explica o cirurgião dentista Dr. Andreas Koren.

"A boca é um instrumento fundamental na dieta e na performance respiratória dos atletas. Se você investe num excelente nutricionista, mas mastiga errado a comida, você ingere os alimentos ainda muito grandes, e isso força todo sistema digestivo a trabalhar mais. Nesse processo, uma quantidade considerável do alimento não é digerida, e o corpo elimina. Então você tem uma quantidade riquíssima de nutrientes que não é absorvida, uma perda na absorção de nutrientes que fortalecem todo organismo. Dependendo do esporte, isso pode ser crucial", disse.

Outro aspecto importante citado pelo cirurgião-dentista é em relação a respiração, especialmente em modalidades que exigem maior explosão física, que dependem de uma vazão de ar considerável durante a prática esportiva.

Publicidade

"Nós temos muitos atletas que não atingem a performance máxima porque a estrutura ortopédica da boca, do sorriso, está errada", afirmou. "Isso influencia diretamente no posicionamento, na disposição dos músculos da garganta, do céu da boca e da parte nasal, inclusive, onde a vazão de ar pode ser comprometida e a qualidade da respiração cai. Por conta disso, o atleta não só se sente mais cansado do que outros, mas também se cansa mais rápido." 

Outros cuidados

Publicidade

Diversos esportes exigem também proteções específicas para os dentes. As lutas e o futebol são alguns dos principais exemplos, onde as proteções bucais são mais frequentes. O impacto direto pode ocasionar fraturas e até perda dos dentes quando o dano chega à raiz.

No entanto, em esportes como o automobilismo, a concentração e a tensão envolvidas também são fatores que influenciam na saúde oral, e pedem proteções específicas para evitar problemas maiores. "Esses aspectos fazem com que, inconscientemente, o atleta trave os dentes, o que provoca desgaste, trincas e dores fortes no maxilar e de cabeça".

Publicidade

Leia também

Piloto da Porsche Cup, Nelson Marcondes conta que, quando passou a usar a proteção nos dentes durante as corridas, sua vida mudou.

"A gente acaba fazendo algumas coisas muito no automático. Eu nunca tinha reparado o quanto eu forçava o maxilar até que eu comecei a usar o protetor, aí que eu me dei conta. Agora já é algo que eu acabo usando em toda corrida, para prevenir uma possível trincada, ter alguma fissura ou lascar o dente. Virou uma peça fundamental, tão automático que fica junto com o capacete", completa Marcondes. 

Brasil estreia uniforme que será utilizado na Copa do Mundo em amistoso

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.