Ferrari anuncia Carlos Sainz como novo piloto a partir de 2021

Piloto deixa McLaren e assina contrato com escuderia para duas temporadas (2021 e 2022), ele será o segundo espanhol a dirigir time italiano

Carlos Sainz troca a McLaren e vai para Ferrari nas próximos dois anos

Carlos Sainz troca a McLaren e vai para Ferrari nas próximos dois anos

Alejandro García/EFE - 9.5.2019

Dois dias depois do anúncio de que não renovaria com Sebastian Vetttel, a Ferrari correu para assinar com seu novo piloto para 2021. O espanhol Carlos Sainz Jr, de 25 anos, foi o escolhido para substituir o alemão na Fórmula 1. O contrato é para duas temporadas, 2021 e 2022.

Mattia Binotto, diretora administratida da Ferrari, afirmou no anuncio oficial que a vinda de Sainz busca levar equipe italiana de volta ao topo da Fórmula 1. "Carlos provou ser muito talentoso e mostrou que tem capacidade técnica e os atributos certos para se ajustar à nossa família. Iniciamos um novo ciclo com o objetivo de voltar ao topo na Fórmula 1, que não será fácil devido à nova situação econômica. Charles (Leclerc) e Carlos formam a equipe ideal para isso", disse Binotto. 

O piloto foi mais contido no comunicado oficcial. Afirmou estar feliz, mas ainda tem um ano na McLaren. "Estou muito feliz que estarei dirigindo pela Escuderia Ferrari em 2021 e estou animado com o meu futuro. Ainda tenho um ano importante pela McLaren Racing e estou realmente ansioso para correr novamente com eles nesta temporada", afirmou o espanhol.

Sainz Jr, filho da lenda do rally, está em seu sexto ano como titular na categoria. Ele guiou pela Toro Rosso (hoje AlphaTauri), Renault e, desde 2019, está na McLaren. Piloto promissor, a melhor colocação dele foi um terceiro lugar no GP do Brasil do ano passado. Ao todo ele já correu 102 Grandes Prêmios, na temporada passada terminou em sexto lugar. 

O espanhol é apenas o segundo do país a sentar no cockpit da Ferrari. Antes dele, apenas Fernando Alonso, amigo e ídolo de Sainz Jr, havia pilotado para a escuderia italiana. Alonso tentou retomar a rotina de títulos para o time do cavalinho rampante, mas não foi feliz, de 2010 a 2014.

Vettel, que está na Ferrari desde 2015, também não conseguiu os títulos esperados e disse em comunicado que “as partes (a equipe e ele próprio)” já não estavam trabalhando em perfeita harmonia. O tetracampeão ainda não definiu seu futuro.

Curta a página de Esportes do R7 no Facebook

Interlagos faz 80 anos: relembre vitórias dos brasileiros na Fórmula 1