Cosme Rímoli Volante como goleiro. Sem reservas. River Plate fez história

Volante como goleiro. Sem reservas. River Plate fez história

Com 20 jogadores com Covid e sem poder inscrever novo goleiro, o River Plate se superou e venceu o Santa Fé, por 2 a 1, pela Libertadores. Empolgante

  • Cosme Rímoli | Do R7

Gallardo e Enzo Pérez fizeram história. Volante virou goleiro. E treinador atacou sem revervas

Gallardo e Enzo Pérez fizeram história. Volante virou goleiro. E treinador atacou sem revervas

Reprodução/Twitter River Plate

São Paulo, Brasil

Histórico, épico, empolgante.

Adjetivos não faltarão para marcar quem lembrar da noite de 19 de maio de 2021, no Monumental de Nuñez.

O River Plate conseguiu uma vitória que jamais será esquecida.

O time argentino não só conseguiu derrotar o Santa Fé, da Colômbia, por 2 a 1, e assumiu a liderança do grupo D, com nove pontos.

O que os comandados de Marcelo Gallardo fizeram foi corrigir um erro absurdo do próprio treinador e dar uma resposta fantástica à instransigência vingativa da Conmebol.

A história é simples e incrível.

A Conmebol permitiu, por conta da pandemia, que todos os clubes inscrevessem 50 jogadores para a disputa da Libertadores. Partiu de Gallardo que o River Plate fizesse a inscrição de 32 atletas, número que ele considerava mais do que ideal.

Só que ninguém prevê o futuro.

E um surto de Covid-19 assolou o River Plate antes do confronto de ontem. Nada menos do que 20 jogadores foram infectados. Entre eles, os quatro goleiros do time. Tinha 11 atletas para a partida.

O clube argentino tratou de pedir para a Conmebol permitir a troca de um desses 11 atletas para a inscrição do outro goleiro do elenco, Alan Diaz, de 21 anos. Só que a entidade foi firme, não aceitou. Alegou que as inscrições estão encerradas e a equipe não inscreveu 50 atletas porque não quis.

A direção do River Plate se revoltou porque no regulamento da competição, há a possibilidade de troca de um jogador para a inscrição de um goleiro, em caso de lesão grave. A Covid é uma doença gravíssima, que pode levar à morte. Mas a direção da confederação não concordou.

O time do River Plate que conseguiu se superar. Sem um reserva sequer

O time do River Plate que conseguiu se superar. Sem um reserva sequer

Reprodução/Twitter

Os argentinos tiveram de fazer como na várzea. Procuraram entre os jogadores 'de linha' quem poderia atuar improvisado como goleiro. Esta situação só aconteceu na história do River Plate em 1909, quando o futebol era amador.

Enzo Pérez, vivido volante, que já disputou duas Copas do Mundo, se dispôs a jogar como goleiro.

Houve muita expectativa no Santa Fé. O treinador Harold Rivera treinou muito finalizações de longe para aproveitar o improvisado arqueiro.

O River Plate não tinha um só reserva, vale a pena lembrar.

Mas coube a Gallardo,que deu início a toda essa confusão, fazer o River Plate se superar. 

Ele surpreendeu a todos marcando sob pressão sufocando o time colombiano. O Santo Fé não esperaria jamais tamanha ousadia. E os argentinos conseguiram marcar dois gols nos cinco primeiros minutos de jogo

Anglieri marcou aos dois minutos. E com os rivais ainda sem entender o que acontecia, o River Plate chegou a 2 a 0, com Alvarez.

Os colombianos, desnorteados, tentaram partir para o ataque. Mas Gallardo manteve seu time em um fiel 5-3-2 que fechava muito bem a entrada da área. O Santa Fé passou a chutar da intermediária, insistir em cruzamentos. Foram 22 finalizações desperadas. Enzo Pérez falava muito, mas acalmava sua zaga.

O Santa Fé chegou a 22 finalizações.

Só teve sucesso aos 27 minutos do segundo tempo, quando Osorio, livre na área, descontou. 2 a 1.

A partir daí, a marcação do River e Enzo Pérez trataram de segurar a épica vitória.

Com muita luta, determinação.

Travando as intermediárias e as laterais do campo.

O River Plate mostrou enorme coração para conseguiu vencer a partida importantíssima

O River Plate mostrou enorme coração para conseguiu vencer a partida importantíssima

Reprodução/Twitter

De nada adiantaram as quatro substituições de jogadores do time colombiano.

Os argentinos assumiram a liderança do grupo. E o Santa Fé está eliminado.

Foi a vitória da tática, do coração.

Inesquecível...

Últimas