Cosme Rímoli Vingança. Casa do ex-presidente do Cruzeiro atacada com bombas

Vingança. Casa do ex-presidente do Cruzeiro atacada com bombas

Ex-dirigentes cruzeirenses estão sendo perseguidos por parte radical das organizadas. Foram apedrejados, ameaçados de morte. PM preocupada

  • Cosme Rímoli | Do R7

Garagem do ex-presidente do Cruzeiro. "Aqui mora um ladrão"

Garagem do ex-presidente do Cruzeiro. "Aqui mora um ladrão"

Reprodução/Twitter

São Paulo, Brasil

"Aqui mora um ladrão."

Além da pichação na porta da garagem do ex-presidente do Cruzeiro, Gilvan de Tavares Pinho, bombas caseiras foram atiradas na sua casa, durante esta madrugada.

"Todo mundo ficou apavorado. Jogaram bomba, quebrou telha. Agora, a vizinhança deve contratar uma vigilância para fazer a segurança. Foi tudo gravado pelas câmeras de segurança.

"Nós comunicamos a Polícia Militar, as imagens são muito nítidas. Isso não pode ficar impune. Estão colocando a vida de pessoas em risco", disse o ex-dirigente, de 80 anos, ao Estado de Minas.

A ação faz parte de uma promessa de parte de torcedores organizados. Eles prometem se vingar dos culpados pelo Cruzeiro ter sido rebaixado para a Segunda Divisão e dever mais de R$ 1 bilhão.

"Títulos esconderam muita coisa", diz goleiro Fábio. Gilvan posa com taças conquistadas

"Títulos esconderam muita coisa", diz goleiro Fábio. Gilvan posa com taças conquistadas

Cruzeiro

Com elenco fraquíssimo, ocupa a zona do rebaixamento na Série B.

Além do ataque a bomba à casa de Gilvan, o também ex-presidente Wagner Pires de Sá não tem paz em Minas Gerais. Onde vai é xingado, ameaçado. Foi até expulso de um restaurante na semana passada. Escapou por pouco de ser agredido.

O ex-homem forte do futebol, Itair Machado, teve seu carro luxoso apedrejado. E também tem recebido ameaças de morte.

O atual presidente, Sérgio Santos Rodrigues, foi claro. Atacou antiga administrações, como a de Gilvan e de Wagner Pires. Deixou claro que é, principalmente por causa de suas administrações que o clube está em estado falimentar.

Se fosse uma empresa teria suas portas fechadas.

"Em três meses, não vamos corrigir 99 anos de alguns erros históricos e sete anos de gestão muito complicada, de endividamento. Fui candidato em 2017. E quando vejo muita gente falando: 'Por que você não critica os endividamentos?'.

"É só ler as entrevistas. Em 2017, a gente alertava para o alto endividamento do Cruzeiro. De R$ 120 milhões para R$ 480 milhões. E depois 2017 e 2018, com a incompetência somada à desonestidade, quase R$ 1 bilhão.

Veja mais: Pedradas. Ameaças. Infernal a vida dos ex-dirigentes do Cruzeiro

"É esse o Cruzeiro que a torcida quer?", perguntou.

"Desde o primeiro dia, falo que não quero ser popular, não quero ser jogado na piscina, não quero ser jogado na banheira, quero fazer um Cruzeiro para os meus filhos e netos", disse, cutucando o ex-presidente Wagner Pires, com seu famoso banho na banheira de hidromassagem, após conquista de título da Copa do Brasil de 2018.

O clube acaba de ser banido do Profut. Programa que permitia o parcelamento do pagamento de dívidas com o governo federal, em 20 anos.

Por falta de pagamento.

Agora, terá de devolver R$ 300 milhões aos cofres da união. Sem o benefício dos 20 anos.

Ex-presidente Wagner Pires comemora título em banheiro de hidromassagem

Ex-presidente Wagner Pires comemora título em banheiro de hidromassagem

Cruzeiro

O clube enfrenta processos na Fifa por calote.

Já perdeu seis pontos na Série B por esse motivo.

E pode perder mais.

Parte radical das organizadas promete se vingar dos responsáveis pela situação lastimável das finanças.

As polícias militar e civil de Belo Horizonte foram avisadas.

Os ex-presidentes e Itair sabem que são 'alvos em potencial'.

Situação absurda, inadmissível.

Porém real.

O bicampeão da Libertadores virou caso de polícia...

Curta a página do R7 Esportes no Facebook

Nenê no topo! Conheça artilheiros do futebol brasileiro na temporada

Últimas