Cosme Rímoli VAR salva o sonho do Flamengo pelo bi brasileiro

VAR salva o sonho do Flamengo pelo bi brasileiro

O VAR confirma gol de Gabigol. E Flamengo vence o Corinthians por 2 a 1, no Maracanã. Segue a um ponto do líder Internacional

  • Cosme Rímoli | Do R7

Gol de Gabigol confirmado pelo VAR. Flamengo venceu e está a um ponto da liderança

Gol de Gabigol confirmado pelo VAR. Flamengo venceu e está a um ponto da liderança

Sergio Moraes / Reuters - 14.2.2021

São Paulo, Brasil

Se em São Januário, o VAR falhou e, se mostrou descalibrado e não funcionou, justo no primeiro gol do Internacional contra o Vasco, no Maracanã, o VAR estava 'perfeito'.

E confirmou o gol decisivo do Flamengo.

De Gabigol, o da vitória fundamental contra o Corinthians.

2 a 1, que mantém o time de Rogério Ceni na briga pelo título, faltando duas rodadas para o fim do Brasileiro, um ponto atrás do Internacional.

69 pontos a 68 pontos, em 36 jogos.

Os dois times irão se enfrentar no Maracanã, no próximo domingo.

Se o resultado garante o Flamengo na luta pelo bicampeonato nacional, para o Corinthians foi péssimo. O clube ficou estagnado na nona colocação, fora da zona de classificação para a Libertadores da América. Tem três jogos para tentar se recuperar. O clássico contra o Santos, na quarta-feira, havia sido adiado.

 A derrota foi castigo merecido, pela falta de ambição do time montado por Vagner Mancini. O treinador se limitou a escalar uma equipe defensiva, buscando só os contragolpes. Pouquíssima ambição. Principalmente porque o Flamengo segue atuando de maneira irregular. 

Mesmo vencendo, outra vez, o time de Rogério Ceni não jogou bem.

Time confuso, inseguro, com jogadores tensos, afobados. 

Equipe lenta, sem utilizar os lados do campo. 

Insistindo de forma irracional pelo meio, onde havia mais marcação do Corinthians.

Os três pontos só foram confirmados pelo esquema acovardado de Mancini.

"Estamos na nossa direção, fazendo a nossa parte. Estamos preparados para receber o Inter aqui e fazer um grande jogo", garantia Diego Ribas, cumprindo sua missão de líder flamenguista. Ele não assumiria publicamente o sofrimento que foi para o time vencer o fraco elenco corintiano.

"Nós tomamos o gol cedo demais, que nos desequilibrou. E em uma jogada de bola parada", lastimava o experiente Fábio Santos.

O jogo começou com o Flamengo aplicando a esperada blitz no Corinthians, no Maracanã. Pressão que foi facilitada com a escalação medrosa do time paulista.

Talvez impressionado ainda com a goleada que seu time sofreu em outubro do ano passado, em Itaquera. Ao tentar enfrentar o clube carioca, de igual para igual, encarou seu maior vexame. 5 a 1 para o Flamengo.

Por isso, hoje no Maracanã, o Corinthians entrou no 4-5-1. Xavier, Cantillo, Gustavo Mosquito, Araos  e Otero no meio de campo. Léo Natel isolado à frente.

O Flamengo segue com a obsessão de Rogério Ceni em escalar Willian Arão na zaga, para que Diego Ribas jogue no meio-campo. O que segue sendo um risco.

A teimosia foi premiada e castigada.

Premiada aos nove minutos, quando Arrascaeta cobrou falta, levantando para a área. E Arão cabeceou sem chances para Cássio. 

1 a 0 Flamengo.

O time carioca parecia que iria golear, seguindo a encurralar o Corinthians.

Aos 18 minutos, outra bola parada.

Gabigol marca o decisivo gol do Flamengo. Só a tecnologia para confirmar o lance

Gabigol marca o decisivo gol do Flamengo. Só a tecnologia para confirmar o lance

Alexandre Vidal/Flamengo

Everton Ribeiro bateu o escanteio e Bruno Henrique cabeceou no travessão.

Mas, empolgado, o Flamengo se abriu.

E em uma bobeada de Arão, Araos serviu Léo Natel, às costas do volante improvisado zagueiro.

O arremate foi fulminante.

1 a 1.

O gol desequilibrou psicologicamente o Flamengo.

E deu confiança ao Corinthians.

Só que o time paulista não tinha como aproveitar as inúmeras roubadas de bola na intermediária.

Porque os meias estavam posicionados como volantes.

O Flamengo tinha a posse de bola, mas faltava objetividade.

O jogo ficou travado, disputado nas intermediárias.

No segundo tempo, mesmo sem movimentação racional do meio para a frente, o Flamengo seguiu atacando.

Mais na vontade do que na tática.

E, aos nove minutos, conseguiu seu gol da vitória.

Graças ao VAR.

Bruno Henrique arrematou a gol, Cássio rebateu.

Everton Ribeiro cruzou e Gabigol marcou 2 a 1.

O lance, difícil, precisou do árbitro de vídeo.

E ele acertou, confirmando o gol.

No restante da partida, Mancini tentou colocar seu time para atacar. Rogério Ceni tratou de reforçar o sistema defensivo.

O Corinthians mostrou quanto o elenco é limitado.

Corinthians encolhido, com medo. Por conta da derrota por 5 a 1 em Itaquera

Corinthians encolhido, com medo. Por conta da derrota por 5 a 1 em Itaquera

Rodrigo Coca/Agência Corinthians

E Ceni pôde saborear a vitória, graças à luta de seus jogadores.

Outra vez, o Flamengo não jogou bem.

Mas segue com chance de ser bicampeão brasileiro.

Já o Corinthians segue a sina de 2020.

Elenco fraco que conseguiu escapar do rebaixamento.

E segue apostando em uma vaga na Libertadores...

Messi paga R$ 2,5 bi de impostos! O que dá para comprar com tudo isso?

Últimas