Futebol Inter bate Vasco, afunda rival e segue um ponto na frente do Fla

Inter bate Vasco, afunda rival e segue um ponto na frente do Fla

Gol polêmico, confirmado graças a problema no VAR, abriu caminho para vitória. Dois líderes da tabela fazem 'final' domingo

  • Futebol | Felippe Scozzafave, do R7

Rodrigo Dourado comemora gol que deu a vitória ao Inter sobre o Vasco

Rodrigo Dourado comemora gol que deu a vitória ao Inter sobre o Vasco

ALEXANDRE NETO/PHOTOPRESS/Folhapress 14.02.21

O Internacional deu mais um grande passo rumo ao título do Brasileirão. Neste domingo (14), a equipe venceu o desesperado Vasco, em São Januário, por 2 a 0, e manteve a diferença para o Flamengo, 2º colocado, e que também venceu na rodada, em um ponto.

Agora, o Colorado tem 69, contra 68 do rival. E os dois se enfrentam na próxima rodada. Caso vença, o time gaúcho confirma o título nacional. Já o Cruzmaltino, com mais uma derrota, está ainda mais perto do rebaixamento. Com 37 pontos, está um atrás do Bahia, 16º colocado.

COSME: VAR 'descalibrado' no gol do Inter. Brasileiro manchado

Os dois times voltam a atuar apenas no próximo domingo (21). E os dois jogando fora de casa. Enquanto o Vasco visita o Corinthians na Neo Química Arena, o Inter faz a "final" com o Flamengo no Maracanã.

Inter começa melhor
Logo nos primeiros minutos, o Colorado deixou claros os motivos de ser o líder do Brasileirão. A primeira grande chance foi aos 4. Edenílson recebeu na área e bateu prensado. A bola sobrou livre com Yuri Alberto, que bateu cruzado. Fernando Miguel fez ótima defesa.

Brasileirão, mas parece várzea...
Os visitantes seguiram à vontade em campo e abriram o placar aos 9. Moisés bateu falta na área e encontrou Rodrigo Dourado, que, de cabeça, mandou para as redes. O gol demorou bastante para ser confirmado, por causa da posição duvidosa do volante. Ele, inclusive, revelou na saída para o intervalo que o árbitro disse a ele que o VAR não estava funcionando e que, por isso, a decisão de campo foi mantida.

Em vantagem no placar, o Inter seguiu melhor e por pouco não ampliou aos 23. Yuri Alberto, quase sem ângulo, finalizou bem. Fernando Miguel conseguiu espalmar para escanteio.

Vasco melhora, mas não ameaça
O cenário só mudou um pouco após a parada técnica, feita por conta do forte calor no Rio de Janeiro. Após isso, o Vasco parece ter se encontrado mais em campo. Mas nada que ameaçasse o Colorado, que conseguia se defender e impedir o rival de criar chances.

Na volta para a segunda etapa, apesar de algumas trocas de jogadores, o panorama seguiu o mesmo. Os cariocas até tentavam, mas não encontravam espaço na forte zaga gaúcha.

Cano perde pênalti...
Tanto é que o primeiro lance de emoção saiu já aos 31. Cano recebeu na área e se enganchou com Victor Cuesta. O árbitro marcou pênalti, que só foi confirmado após uma longa consulta ao VAR.

Na cobrança, o próprio atacante argentino tentou bater cruzado e mandou para fora.

... e Vasco o jogo
O pênalti desperdiçado foi um "balde de água fria" no Vasco, que ainda tentou pressionar, mas não teve forças para conseguir o empate.

Como se não bastasse, ainda levou o segundo, com Thiago Galhardo, já aos 49 do segundo tempo.

VASCO 0x2 INTERNACIONAL

Data/Hora: 14/02/2021, às 16h
Local: São Januário, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Flavio Rodrigues de Souza (FIFA-SP)
Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis (FIFA-SP) e Alex Ang Ribeiro (SP)
VAR: Jose Claudio Rocha Filho (SP)
Cartões amarelos: Bruno Gomes (VAS), Maurício, Rodinei, Cuesta, Moisés, Marcelo Lomba (INT)
Gols: Rodrigo Dourado, 13/1T (0-1) e Thiago Galhardo, 50/2T (0-2)
VASCO: Fernando Miguel; Léo Matos (Pikachu, 42/2T), Ricardo Graça, Leandro Castan e Henrique (Neto Borges, 30/2T); Bruno Gomes (Juninho, 18/2T), Leo Gil, Carlinhos e Martin Benítez; Talles Magno e Germán Cano. Técnico: Vanderlei Luxemburgo
INTERNACIONAL: Marcelo Lomba; Rodinei, Lucas Ribeiro, Victor Cuesta e Moisés; Rodrigo Dourado (Johnny, 43/2T), Edenílson, Mauricio (Rodrigo Lindoso, intervalo), Praxedes (Nonato, 26, 2T) e Caio (Thiago Galhardo, 26/2T); Yuri Alberto (Peglow, 43/2T). Técnico: Abel Braga

Messi paga R$ 2,5 bi de impostos! O que dá para comprar com tudo isso?

Últimas