Cosme Rímoli 'Uma fake news quase acabou com a minha carreira.' Entrevista exclusiva com Carlos Cereto 

'Uma fake news quase acabou com a minha carreira.' Entrevista exclusiva com Carlos Cereto 

Carlos Cereto. 20 anos no grupo Globo. Principalmente no Sportv. Foi de tudo: repórter, comentarista, apresentador. Conhece como ninguém os bastidores de onde trabalhou. 'Tudo mudou. Para pior'

  • Cosme Rímoli | Do R7

São Paulo, Brasil

Dos 47 anos de vida, 20 deles foram dedicados ao grupo Globo.

Principalmente ao Sportv.

Fez de tudo: apresentou, fez reportagens, comentou, criou programas. Coberturas em outros países.

Foi editor-chefe.

E, de dentro do grupo jornalístico, foi acompanhando a perda de qualidade do esporte.

Com o afastamento de profissionais mais vividos e busca de mais novos.

A decisão não era pelo talento, mas pelo custo.

O que resultou em produtos muito piores, de acordo com ele. E com o passar dos anos, a qualidade deixou de existir.

Pesou também a mudança do centro do comando.

'Antes, quando o grupo Globo lutava para manter o padrão de qualidade, que levou décadas para alcançar, o poder no esporte era dividido entre São Paulo e Rio.

'Mas quando o Rio de Janeiro passou a comandar, o padrão de alta qualidade acabou.
'Basta acompanhar o que é hoje.

'Eu vivi essa mudança. Foi triste.'

Carlos Cereto, que nasceu em Itapira, fez carreira fulminante na rádio de Campinas, chegou à Rádio Record, até chegar ao grupo Globo, pela extinta rádio Globo São Paulo.

'A partir daí, foram 20 anos de total dedicação.'

Cereto saiu debaixo de enorme polêmica.

Assim que deixou a emissora, em 2021, surgiu uma matéria relembrando um eventual caso de assédio moral a uma subalterna. Teria cobrado, aos gritos, uma produtora.

'A matéria foi leviana, mentirosa. Foi de um site, atrás de cliques. Aproveitou que eu deixei a emissora para publicar.

'Foi uma fake news, que quase acaba com a minha carreira.'

'A alegada acusação aconteceu em 2016.

'Se fosse comprovada, a Globo, com seu compliance trabalhista me deixaria seguir na emissora por mais cinco anos?

'É algo muito pesado, devastador, que mexeu comigo, com a minha família.

'Não existe nada na justiça contra mim.

'Duas emissoras se interessaram pelo meu trabalho, mas recuaram diante da fake news. Sigo em frente. Mas sentindo na pele as consequências de uma fake news.'

Hoje, Cereto tem um canal no youtube de enorme sucesso entre os corintianos. Ao deixar o Sportv pôde assumir seu time 'do coração'.

'Minha carreira segue firme, o canal cresce cada vez mais. E estou mais forte, preparado para o que vier. Com a minha consciência limpa, tranquila.'

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas