Cosme Rímoli Traído, Gabigol se vinga com silêncio. E processo contra Globo

Traído, Gabigol se vinga com silêncio. E processo contra Globo

O artilheiro do Flamengo segue cada vez mais revoltado. Com a exibição de sua detenção em um cassino na série Predestinado. Que a Globo sobre sua carreira

  • Cosme Rímoli | Do R7

Gabigol segue revoltado. Não quer falar com nenhum veículo de imprensa da Globo

Gabigol segue revoltado. Não quer falar com nenhum veículo de imprensa da Globo

Alexandre Vidal/Flamengo

São Paulo, Brasil

Silêncio absoluto.

Gabigol segue revoltado.

E disposto a não dar mais entrevista para a Globo, Sportv, rádio Globo, jornal o Globo, jornal Extra.

Todos os veículos ligados à Globo.

A sensação de traição do maior ídolo do Flamengo só aumenta.

Por conta de não conseguir bloquear na justiça a exibição do documentário Predestinado.

Desde o dia 28 de março, a Globoplay, streaming da emissora carioca, exibe a série que, na visão do jogador, deveria mostrar sua carreira, a superação depois da não adaptação à Europa. A conquista da medalha de ouro olímpica.

Ou seja, focar nos pontos mais positivos da carreira, acreditava o atacante, que abriu sua vida, permitiu entrevistas de seus familiares, cedeu fotos e vídeos inéditos.

Mas a emissora resolveu, na última hora, acoplar três minutos e trinta segundos da detenção do jogador em um cassino clandestino lotado, em São Paulo. Em plena pandemia.

Puro constrangimento, no entender do atacante e da agência que cuida da carreira e imagem do atleta.

A série acabou sendo um tiro no pé.

Porque em vez de louvar o atacante, arranhou sua imagem.

Dirigentes de grandes clubes da Europa, para onde o atacante pretende voltar um dia, têm a demonstração de um ato de enorme irresponsabilidade do jogador.

É esse o motivo da revolta de Gabigol.

Documentário foi ao ar sem a autorização prévia, alega empresa que gera carreira de Gabigol

Documentário foi ao ar sem a autorização prévia, alega empresa que gera carreira de Gabigol

Divulgação/Polícia Civil de São Paulo

A 4Comm/Gabigol Esportes Ltda, empresa que cuida da imagem do atleta, processa a emissora em R$ 2 milhões. Alega quebra de contrato, já que havia um item no documento que exigia a análise e autorização da empresa antes de a série ir para o ar.

Daí a revolta do artilheiro do Flamengo.

E seu silêncio em relação a todos os órgãos de imprensa da Globo.

O jogador de 24 anos está muito revoltado.

Não vê um caminho de reconciliação.

Já que a série já está sendo exibida há 13 dias.

E a Globoplay não pretende tirá-la do ar.

Muito menos cortar seu flagrante no cassino.

As armas do jogador são duas.

O processo de R$ 2 milhões.

E o silêncio...

Adriano briga com namorada em hotel de luxo e termina relação

Últimas