Cosme Rímoli Torcida estava certa ao gritar no Maracanã. "Flamengo campeão"

Torcida estava certa ao gritar no Maracanã. "Flamengo campeão"

Com a virada empolgante diante do Bahia, o time de Jorge Jesus abriu dez pontos para o Palmeiras, faltando seis rodadas. Gabigol teve atuação histórica

Flamengo 3 a 1 Bahia, Gabigol iguala Zico, Flamengo, Jorge Jesus, Flamengo campeão

Gabigol iguala recorde de Zico e dá duas assistências. Atacante foi espetacular

Gabigol iguala recorde de Zico e dá duas assistências. Atacante foi espetacular

Sergio Moraes/Reuters - 10.11.2019

São Paulo, Brasil

"O Flamengo pode perder amanhã, aí diminui um ponto.

Vamos esperar..."

Vã, tola esperança de Mano Menezes, ontem após o empate contra o Corinthians, no Pacaembu.

Em uma virada espetacular, com atuação de gala de Gabigol, o melhor time disparado do Brasil venceu o Bahia, por 3 a 1.

Abriu dez pontos de vantagem para o Palmeiras, demonstrando a Mano o quanto foi péssimo o resultado ontem. Faltando apenas seis rodadas para o Brasileiro acabar.

Se o Flamengo vencer o Grêmio, em Porto Alegre, e o Vasco, no Rio, e o Palmeiras perder para o Bahia, em Salvador, o título será rubro negro.

Mesmo se esses resultados não aconteçam, a torcida flamenguista teve toda a razão ao gritar a plenos pulmões no Maracanã.

"É campeão, é campeão, é campeão."

Pura questão de tempo.

E com toda a justiça.

O Bahia foi valente, marcou forte, teve contragolpes muito velozes. E saiu na frente, no gol contra de Willian Arão. 

Fez o primeiro tempo desesperador para mais de 65 mil pessoas no Maracanã.

Mas não conseguiu sobreviver à blitz organizada pelo português Jorge Jesus. Gabigol teve atuação brilhante. Deu duas assistências para os gols de Reinier e Bruno Henrique.

E ainda marcou o seu, completando cobrança de falta de Arão no travessão.

Gabigol. Presença na área marcante. Desequilibrou o jogo no Maracanã

Gabigol. Presença na área marcante. Desequilibrou o jogo no Maracanã

Celso Pupo/Estadão Conteúdo - 10.11.2019

Gabigol igualou a marca de Zico, com 21 gols pelo Flamengo em um Brasileiro. O maior ídolo do clube fez nos campeonatos de 1980 e 1983.

Ultrapassou Hernane Brocador, que era o jogador com maior número de gols com a camisa do Flamengo em uma temporada, 36 em 2013. 

Gabigol chegou a 37.

"Igualei o Zico. É algo que não tenho palavras para descrever. Tenho 23 anos, e bater um recorde desse tamanho...

"É só agradecer ao time. Mas fiquei tão feliz com os passes para os gols como o que marquei. O importante é fazer o Flamengo campeão. E ainda não ganhamos nada", disse, sorrind, o artilheiro.

Ele sabe que é apenas uma questão de tempo para o título nacional.

O Flamengo terá pela frente o Grêmio, em Porto Alegre, o Vasco, no Rio, o Ceará, no Rio, o Palmeiras, em São Paulo, o Avaí, no Rio, e o Santos, na Vila Belmiro.

O clube carioca chegou a 77 pontos, tem 80% de aproveitamento. 68 gols marcados em 32 jogos.

Flamengo precisou da atitude dos jogadores, sem Jorge Jesus no banco

Flamengo precisou da atitude dos jogadores, sem Jorge Jesus no banco

Sérgio Moraes/Reuters - 10.11.2019

Mas hoje, a equipe sofreu muito no Maracanã. Principalmente no primeiro tempo. O time sem Arrascaeta, contundido, perdeu muito de sua consciência tática. Rafinha foi outro desfalque importante para dar equilíbrio psicológico ao time.

E, sem dúvida, a ausência de Jorge Jesus, suspenso, foi o que mais pesou. 

Ele estava nervoso nas tribunas. Andava de um lado para o outro, tenso.

Roger foi simplista na sua eficiente estratégia. Sem a bola, duas linhas de cinco, a partir da sua intermediária marcando. Sem ela, velocidade. Artur, Gilberto e Elber descendo juntos, como um tridente.

A marcação baiana esteve perfeita e Douglas fez ótimas defesas. O Flamengo tinha dificuldade em articular seus ataques.

E acabou ainda tomando um gol.

Aos 38 minutos, Marí chutou a bola em cima de Felipi Luís. Ela sobrou para Nino Paraíba, que cruzou de forma perfeita. Elber cabeceou, Diego Alves fez ótima defesa, mas a bola sobrou para o atacante baiano chutar forte. Arão fez contra.

Bahia, 1 a 0. 

No segundo tempo, a troca perfeita no Flamengo. O esforçado e improdutivo Vitinho saiu. Entrou o jovem artilheiro de 17 anos, Reinier. Gabigol teve de se movimentar mais.

E foi assim que ele conseguiu as assistências perfeitas para Reinier e Bruno Henrique, aos oito e 26 minutos. Foi a demonstração da evolução do atacante.

Mais de 65 mil torcedores no Maracanã. A força vem das arquibancadas

Mais de 65 mil torcedores no Maracanã. A força vem das arquibancadas

Flamengo

Ainda sua estrela brilharia de vez aos 42 minutos, quando Arão cobrou muito bem uma falta da entrada da área. A bola procurou Gabigol e foi empurrada, de primeira, para as redes.

3 a 1, Flamengo.

Com toda a justiça.

E futebol empolgante.

Um time montado para ser campeão deste país, em 2019.

Quem ousará dizer que não será?

Curta a página de Esportes do R7 no Facebook

Confira jogadores com contrato até dezembro em clubes do Brasil