Cosme Rímoli Tite assume: se deixou levar pela empolgação. Felipão se aproveitou. Atlético calou o Maracanã. 3 a 0. Adeus título para o Flamengo

Tite assume: se deixou levar pela empolgação. Felipão se aproveitou. Atlético calou o Maracanã. 3 a 0. Adeus título para o Flamengo

Tite errou feio ao escalar Thiago Maia no lugar de Pulgar. O Flamengo ficou exposto para os contragolpes do Atlético. Derrota por 3 a 0 no Maracanã foi mais do que justa. E praticamente tirou o time da luta pelo título

  • Cosme Rímoli | Do R7

Felipão conseguiu travar o Flamengo de Tite. Se aproveitou da empolgação do técnico do Flamengo

Felipão conseguiu travar o Flamengo de Tite. Se aproveitou da empolgação do técnico do Flamengo

Ricardo Moraes/Reuters - 29.11.2023

São Paulo, Brasil

Tite foi contratado, a peso de ouro, para dar estabilidade ao Flamengo, traumatizado com passagens constrangedoras de Vítor Pereira e Jorge Sampaoli.

E estava conseguindo ressuscitar o clube na briga pelo título brasileiro.

Até chegar o seu décimo jogo ontem.

Mas a partida decisiva no sonho de ser campeão do país, logo no seu primeiro trabalho depois do fracasso na segunda Copa do Mundo, foi desastrosa.

Em pleno Maracanã, o treinador resolveu escancarar o time contra o Atlético Mineiro, de Felipão.

Escalou Thiago Maia no lugar de Pulgar, suspenso. O Flamengo tinha dois volantes de construção, porque o companheiro de Maia era Gerson. Nem um homem sequer de marcação.

Arrascaeta como homem de ligação e Bruno Henrique, pela direita, Pedro e Everton Cebolinha.

Com Matheusinho e Ayrton Lucas, com problemas na marcação, o Flamengo era um time ofensivo, mas frágil na recomposição, escancarado para tomar contragolpes. 

E eles vieram, à vontade, no "passeio" do Atlético Mineiro.

Com Otávio protegendo a entrada da área, Edenílson tinha espaço para mostrar sua versatilidade no ataque. Zaracho e Igor Gomes se desdobraram. Hulk e Paulinho aproveitavam o espaço que tinham, diante da fraca marcação do time carioca.

E os gols saíram com naturalidade. 

Paulinho, Edenílson e Rubens.

3 a 0.

"Sinceramente, a gente não perde o campeonato no fim do torneio, a gente perde durante o ano todo. Trocamos de treinador e troca a forma de treinar, e foi um ano muito difícil para nós. Infelizmente, não terminou da forma que a gente queria. Fizemos de tudo para acabar a temporada da melhor forma, corremos atrás, tentamos chegar o mais perto possível, mas sabíamos que hoje era uma final. Perdemos um jogo que iria servir para ver se iríamos brigar até o final, mas infelizmente não aconteceu como a gente queria", resumiu, desiludido, Arrascaeta.

O uruguaio assumia que o título brasileiro havia ido embora.

Como todos que o Flamengo disputou em 2023.

Na coletiva, Tite não teve como não assumir o erro em se deixar levar pela empolgação e escancarar o Flamengo. 

A derrota praticamente tirou a equipe carioca da disputa do Brasil.

"A [sensação de] carne queimada. Dói. Também criei expectativa. Sou ser humano. Na medida em que a equipe cresceu e teve resultados, claro, cresceu a minha expectativa.

"Estou chateado, sim, mas isso é do jogo.

"Eu tenho parcela, sim, não vou me isentar. Cada um tem a sua responsabilidade.

"A derrota foi contra um adversário direto, mas é preciso ter discernimento para entender tudo. [Fiquei] muito sentido."

O Atlético Mineiro explorou a defesa do Flamengo adiantada, mal posicionada. Três gols com facilidade

O Atlético Mineiro explorou a defesa do Flamengo adiantada, mal posicionada. Três gols com facilidade

Ricardo Moraes/Reuters - 29.11.2023

As cerca de 65 mil pessoas que foram ao Maracanã apoiar o time deixaram os jogadores do Flamengo afobados, tensos. Na ansiedade de marcar por pressão, subindo a última linha defensiva, a equipe facilitou as bolas lançadas atrás da zaga. 

E os gols foram dilacerando o plano tático de Tite.

"O Atlético fez um grande jogo, e nós estivemos abaixo. Eu, enquanto técnico, abri [a equipe] e decidi por essa descompactação, com as modificações, para buscar o resultado. O jogo poderia decidir uma possibilidade de título.

"O poderio da equipe teve a influência do técnico. Foi em cima de um contexto. Não podemos desmerecer o Atlético, que foi muito efetivo. Fez o segundo gol no começo do segundo tempo. Todos os momentos são decisivos, mas esses iniciais são cruciais", desabafa o treinador.

Tite vai promover uma reformulação importante no elenco.

Zagueiros, lateral-direito, volante marcador e um meia habilidoso e artilheiro estão na mira.

Mas o treinador terá de focar os jogadores que possui.

Pelo menos nas duas próximas, e últimas, partidas do Flamengo no Brasileiro.

Cuiabá, no Maracanã. E São Paulo, no Morumbi.

A situação do Flamengo, em termos de título, é péssima.

Edenílson e Paulinho celebram a noite inesquecível, marcante, do Atlético no Maracanã
Edenílson e Paulinho celebram a noite inesquecível, marcante, do Atlético no Maracanã Ricardo Moraes/Reuters - 29.11.2023

Tem de torcer para o líder Palmeiras perder seus dois jogos.

E que Botafogo e Atlético Mineiro empatem ao menos uma de suas duas partidas.

E, ainda, Tite conseguir duas vitórias.

O ex-treinador escalou muito mal seu time.

Se deixou levar pela torcida.

Pela mídia carioca.

E, desequilibrado como nas mãos de Vítor Pereira e Sampaoli, o time amargou a impressionante derrota para o Atlético Mineiro.

Felipão deitou e rolou no presente tático que ganhou.

O Flamengo deu adeus ao título brasileiro...

Confira as possibilidades de título e rebaixamento do Brasileirão após os jogos desta quarta-feira

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas