Cosme Rímoli Sem plano B, Palmeiras pensa em oferecer férias maiores a Abel. Volta só em fevereiro. Depois de nove títulos, ele quer descansar

Sem plano B, Palmeiras pensa em oferecer férias maiores a Abel. Volta só em fevereiro. Depois de nove títulos, ele quer descansar

Leila Pereira soube da coletiva do treinador. Como no final de 2022, ele não garantiu permanecer no clube. E disse que o problema não é o interesse do Al-Saad, do Catar. Ele diz que precisa descansar com a família

  • Cosme Rímoli | Do R7

Abel recebe o tradicional banho de isotônico e gelo, dado durante a coletiva depois de um título. Foi o nono

Abel recebe o tradicional banho de isotônico e gelo, dado durante a coletiva depois de um título. Foi o nono

Reprodução/TV Palmeiras

São Paulo, Brasil

"Fica, Abel."

"Fica, Abel."

"Fica, Abel."

Esse era o coro, que vinha das arquibancadas do Mineirão.

Os gritos eram mais altos, mais constantes, do que 'É bicampeão... É bicampeão."

O medo de perder o melhor treinador da história do Palmeiras é real.

Três dias depois de afirmar que não é 'ingrato', levando a direção e o Conselho Deliberativo a acreditar que ele ficaria no Palestra Itália, o treinador repetiu o misterioso discurso do final de 2022.

"Vocês (jornalistas) sabem que tenho contrato, no futebol não posso garantir nada. Quando cheguei aqui não podia prometer títulos, só uma equipe de qualidade.

"Eu tenho contrato e qualquer coisa que aconteça, não sei o que vai acontecer. Estou cansado, preciso de férias. Dia 17 já voltamos a competir. É muito difícil para mim."

Ele se referia à estreia no Campeonato Paulista.

Abel não quis antecipar uma decisão definitiva para a presidente Leila Pereira, que celebrou com ele, no gramado do Mineirão, a conquista do bicampeonato brasileiro.

Ele vai se reunir com a direção do clube na sexta-feira.

Dará o relatório final da temporada 2023, com pedidos de contratação, apresentará jogadores que podem ser negociados. Aqueles que não podem. E principalmente definirá se irá embora ou não.

"Só de pensar que dia 5 temos que estar aqui e competir no dia 17... Eu tenho que pensar muito bem. A decisão, ao contrário dos últimos anos, que ela foi tomada por mim...

"Chegou o momento de dar tempo para a minha família. Sou eu que vou decidir, mas vou decidir o que for melhor para a minha família."

Abel mostra, orgulhoso, a nona taça que ganhou com o Palmeiras. Sabe que o clube oferece 'tudo que precisa'
Abel mostra, orgulhoso, a nona taça que ganhou com o Palmeiras. Sabe que o clube oferece 'tudo que precisa' Cris Mattos/Reuters - 06.12.2023

Reafirmou várias vezes que o problema não é dinheiro.

Leila Pereira vai ter até sexta-feira para enfrentar a situação.

“Em 2024 vai ser pior ainda, tem jogos de dois em dois dias. Vamos ter jogadores chamados para as seleções. As pessoas têm que entender que os clubes do Paulista estão se preparando para enfrentar o Palmeiras, que ainda vai entrar de férias, e aí vão exigir de mim um desempenho melhor do que o ano passado. Não sei se tenho energia para continuar tirando o máximo dos meus jogadores. Preciso descansar. Vou fazer o que sempre fiz. Vou para casa, descansar, que é o mais importante para mim nesse momento.

"Vou desfrutar a minha família, meus pais, meus amigos.

"Tenho um bom contrato aqui, não posso negar, mas quero ter tempo para gastar o meu dinheiro."

Uma proposta que foi sugerida a Leila Pereira por conselheiros que a sustentam no poder.

Oferecer a Abel Ferreira mais tempo de férias.

Que ele assuma o Palmeiras em fevereiro, nomeando um auxiliar para comandar o time no início da próxima temporada.

Seria uma situação possível, apesar de o técnico, centralizador, querer controlar sempre todos os movimentos da equipe. Ainda mais porque haverá contratações. Indicadas por ele mesmo.

O volante argentino Aníbal Moreno, contratado junto ao Racing é um deles.

Abel não quis confirmar o interesse ao Al-Sadd, do Catar.

"Se eu me preocupasse só com dinheiro teria aceito proposta, teria ido embora há tempos. Recebi propostas de outros clubes. Contrato é para se cumprir", disse, aliviando alguns conselheiros que acompanhavam sua coletiva. 'Inclusive todos os itens desses contratos", completava, voltando a preocupar apoiadores de Leila, que traduziram os 'itens', como a multa de rescisão.

A do técnico português é de 3 milhões de euros, pouco mais de R$ 15 milhões.

“Vivo o aqui e agora. A experiência me diz que a única constante da vida é a incerteza. Não sabia se viria ao Brasil, se ia ganhar títulos, se ia me despedir depois de três meses. A única coisa que digo aos torcedores é para que desfrutem mais um título. Nunca na história o Palmeiras ganhou tanto em tão pouco tempo. O que acontecer no futuro vai ser bom para todas as partes, seja qual for a decisão."

A presidente oferece, se Abel quiser renovar até 2027, R$ 5,2 milhões. Férias prolongadas pode ser a saída

A presidente oferece, se Abel quiser renovar até 2027, R$ 5,2 milhões. Férias prolongadas pode ser a saída

Reprodução/Twitter

A proposta de mais descanso pode ter um efeito sedutor a Abel.

Ele realmente, desta vez, quer dar mais atenção à mulher e às duas filhas.

"Tenho sido muito egoísta. Pensado só em mim", resumiu.

Leila Pereira segue não tendo plano B.

Ela aposta que convencerá Abel a ficar em 2024...

É campeão! Veja as imagens da comemoração do 12º título brasileiro do Palmeiras

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas