Cosme Rímoli São Paulo passa vergonha contra o Grêmio. E Rogério Ceni culpa seus jogadores

São Paulo passa vergonha contra o Grêmio. E Rogério Ceni culpa seus jogadores

O treinador deixou claro que não importaria o sistema tático que montasse. O problema estava nos seus jogadores. Libertadores ficou mais longe depois da derrota para o Grêmio por 3 a 0

  • Cosme Rímoli | Do R7

Rogério Ceni pôs a culpa nos seus jogadores. 'Contra o Grêmio não importaria o sistema tático'

Rogério Ceni pôs a culpa nos seus jogadores. 'Contra o Grêmio não importaria o sistema tático'

MAURO HORITA/ESTADÃO CONTEÚDO - 18.10.2021

São Paulo, Brasil

"Foi uma vergonha para nós, para os torcedores que vieram.

"Vamos deixar tudo no próximo jogo.

"Não fizemos nada do que trabalhamos hoje."

A fala de Calleri resume o pobre futebol que o São Paulo mostrou contra o Grêmio, ontem. A derrota por 3 a 0 foi modesta. O time de Rogério Ceni jogou muito mal e merecia ter tido uma derrota mais veemente. Miranda e Arboleda salvaram gols em cima da linha.

O Grêmio, mergulhado na zona do rebaixamento, poderia, e mereceria, ter dado uma goleada histórica.

O São Paulo não entrou apenas apático, como virou sua marca registrada, quando os jogos se mostram difíceis. O time entrou com duas substituições que mexeram na estrutura tática profundamente.

Como se tivesse o elenco do Manchester City ou do Chelsea, com jogadores com capacidade de exercer três funções táticas, ele decidiu que o meia-esquerda Gabriel Sara seria ala direito. E que o time voltaria a atuar com três zagueiros. Trocou Reinaldo por Welington.

A equipe treinou muito pouco dessa maneira. Na partida contra o Grêmio foi um desastre.

Suas explicações foram inconsistentes.

"Tentei montar um esquema pra botar o Benítez pra jogar, montar um esquema que o beneficiasse, com Sara e Welington, inclusive trocando o Reinaldo […] Tentei preparar um sistema voltado pra ele ter conforto no jogo […] Infelizmente nós não produzimos absolutamente nada."

"O Sara tá acostumado a fazer o lado direito, ele vem jogando nessa função na linha de frente. Como ala, ele teria a mesma liberdade pra atacar. O Arboleda faria um pouco mais a cobertura dele. Não queria tirá-lo desse corredor. E ele não teve dificuldades no treinamento.

“O sistema é importante, claro, mas mais importante do que o sistema é a atitude, personalidade, o poder de reação, então hoje posso garantir que pode ser 3-5-2, 4-4-2, 4-5-1, como quisesse, da maneira que nos comportamos o sistema fica secundário.

"Eu já disse que nós temos um elenco calado."

A verdade é que o São Paulo foi extremamente decepcionante. Jogou mal. Mostrou péssimo futebol, sendo facilmente envolvido pelo Grêmio de Vagner Mancini. E deixou escapar a chance de ficar próximo ao grupo de clubes que disputarão a Libertadores de 2022, que foi um dos principais pedidos a Ceni, quando assumiu no lugar de Hernán Crespo.

Há muita preocupação no São Paulo.

O clube deve mais de R$ 600 milhões.

O presidente Julio Casares quer mudar o estatuto do clube. Ele espera poder concorrer à reeleição, que hoje é proibida no Morumbi. Para essa reviravolta, o ideal seria o clube estar bem no futebol. 

Não está.

Mas o respaldo a Rogério Ceni continua por conta de Casares.

O presidente são-paulino quer que o treinador faça uma profunda reformulação no elenco para 2022. 

A única situação que tiraria o comando do time de Rogério Ceni seria o rebaixamento para a Série B.

Restam o Juventude, no Morumbi, e o América, em Belo Horizonte.

A derrota para o Grêmio, da maneira que foi, irritou muitos conselheiros.

E deixou o ambiente ainda mais carregado.

O trabalho de Ceni é muito questionado..

Hulk supera desconfiança e vira herói do título do Atlético-MG

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas