Cosme Rímoli Santos não aceita Robinho. Mesmo se reverter condenação por estupro

Santos não aceita Robinho. Mesmo se reverter condenação por estupro

Daqui a seis dias, advogados tentarão reverter em Milão condenação de nove anos por estupro. Mas diretoria e conselheiros não querem Robinho de volta

  • Cosme Rímoli | Do R7

Robinho tenta reverter condenação por estupro. Mas jogará mais no Santos

Robinho tenta reverter condenação por estupro. Mas jogará mais no Santos

Santos

São Paulo, Brasil

O Santos está nas quartas-de-final da Libertadores.

Fará dois duelos com o Grêmio.

Ocupa a sexta colocação no Brasileiro, com os mesmos 37 pontos que o Internacional.

Depois de 23 jogos no Campeonato Nacional, briga forte para garantir a Libertadores de 2021, se não vencer esta.

O grupo limitado está tão unido e competitivo que superou até as complicações de Cuca, que sofre com a Covid.

Mesmo com seu ex-presidente José Carlos Peres, tendo sido expurgado, da Vila Belmiro, sofrendo impeachment.

E com a dívida do clube, maior do que R$ 300 milhões.

Ou seja, tudo está caminhando até melhor do que se supunha.

Por isso, conselheiros, membros da diretoria e sócios não querem nem ouvir falar de Robinho.

Daqui a seis dias, a justiça italiana julgará o recurso do jogador pela condenação de nove anos pelo estupro de uma jovem albanesa, na noite de 22 de janeiro de 2013. Ele e outros cinco brasileiros são acusados de terem relações sexuais com a mulher que estaria embriagada, indefesa, na Sio Café, casa noturna milanesa.

A Corte de Apelo de Milão decidirá se mantém ou não a condenação de Robinho, no dia 10.

O que levou à condenação do jogador foram suas próprias palavras. Ele foi grampeado pela polícia italiana. Robinho tinha admitido que sexo oral, mas com consentimento da jovem.

A Corte de Apelação de Milão analisará a condenação de nove anos por estupro

A Corte de Apelação de Milão analisará a condenação de nove anos por estupro

Reprodução

Só ele mesmo deixou claro em conversas gravadas que ela estava "completamente bêbada" e "não sabe o que aconteceu".

A conversa com um empresário amigo, Ricardo Falco, também acusado de estupro, revela a frieza com que ambos encararam o que aconteceu na Sio Café.

Estas são as gravações que a polícia conseguiu e estão no processo condenatório do jogador.

"Falco: –Ela se lembra da situação. Ela sabe que todos transaram com ela.

Robinho: – O (nome mantido em sigilo) tenho certeza que gozou dentro dela.

Falco: – Não acredito. Naquele dia ela não conseguia fazer nada, nem mesmo ficar em pé, ela estava realmente fora de si.

Robinho: – Sim."

Em uma conversa com o músico Jairo Chagas, Robinho é ainda mais veemente, ao se referir sobre o que ele e outros cinco homens fizeram com a jovem albanesa.

"Estou rindo porque não estou nem aí.

"A mulher estava completamente bêbada,

"Não sabe nem o que aconteceu."

E o jogador foi além.

"Olha, os caras estão na merda... Ainda bem que existe Deus, porque eu nem toquei aquela garota.

"Vi (nome mantido em sigilo), e os outros f... ela, eles vão ter problemas, não eu...

"Lembro que os caras que pegaram ela foram (...) e (...)....

"Eram cinco em cima dela...."

Rollo está isolado. Depois das conversas gravadas de Robinho, o Santos o rejeita

Rollo está isolado. Depois das conversas gravadas de Robinho, o Santos o rejeita

Santos

Os diálogos no processo continuam.

Robinho: –A polícia não pode dizer nada, eu direi que estava com você e depois fui para casa.

Jairo: – Mas você também transou com a mulher?

Robinho: – Não, eu tentei. (NOME DE AMIGO 1), (NOME DE AMIGO 2), (NOME DE AMIGO 3)...

Jairo: – Eu te vi quando colocava o pênis dentro da boca dela.

Robinho: – Isso não significa transar.

Diante da revelação dos diálogos, o presidente Orlando Rollo, maior defensor da volta de Robinho à Vila Belmiro, ficou isolado, sozinho.

A diretoria, o Conselho Gestor, os conselheiros e sócios não aceitam o retorno.

Nem mesmo se ele conseguir ser inocentado daqui seis dias, o que é improvável.

Ter Robinho no elenco só traria protestos, pressão da mídia, fuga de patrocinadores.

Robinho sorria, vestia a camisa. Falava como jogador do Santos. Tudo mudou

Robinho sorria, vestia a camisa. Falava como jogador do Santos. Tudo mudou

Santos

Vale lembrar que até a ministra Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, se manifestou diante das gravações.

"Cadeia imediatamente, não tenho outra palavra para falar. Ainda cabe recurso, mas o vazamento dos áudios, gente. Querem mais o quê? Cadeia. Nenhum estuprador pode ser aplaudido. O cara quer voltar para posar como herói", disse.

Robinho, diante das reações contrárias à sua volta, atacou.

Escolheu o grupo que mais o quer longe do Santos, no seu entender, as feministas.

"Infelizmente, existe esse movimento feminista, que não sei o que, e muitas mulheres às vezes não são nem mulheres."

O jogador tinha assinado contrato de dois anos com o Santos.

Devido à pressão pela condenação de estupro e, principalmente, pela revelação dos diálogos, o contrato foi suspenso pelo presidente Rollo.

O dirigente não quis a rescisão.

O recurso de Robinho será no dia 10, na próxima quinta-feira, em Milão.

No dia 12, no sábado, haverá eleições no Santos.

Rollo não é candidato, era vice do banido Peres.

Nenhum dos seis homens que disputam a presidência querem a volta de Robinho, independente do que acontecer na apreciação do recurso, em Milão.

Grupos feministas acompanham de perto o processo.

Assim como os patrocinadores.

O cerco está fechado.

Robinho não terá sua quarta passagem pela Vila Belmiro.

O clube sempre o aceitou de volta, quando teve problemas na carreira.

Terá de seguir carreira em outro clube, se puder.

A situação é pesada demais.

Nem se for inocentado em Milão.

O que admitiu fazer, com outros cinco homens, a uma mulher embriagada, é inadmissível.

Até mesmo Rollo sabe que perdeu.

Seu ídolo e amigo particular não voltará.

A camisa branca não será mais vestida por Robinho...

Curta a página do R7 Esportes no Facebook.

Filhas abandonaram Maradona, garante irmã do craque argentino

Últimas