Cosme Rímoli Santos escapa do rebaixamento. Mas problemas crônicos continuam

Santos escapa do rebaixamento. Mas problemas crônicos continuam

O alívio de escapar do rebaixamento no Paulista não pode iludir. R$ 700 mi em dívidas e elenco fraco pesam. O Santos que se cuide

  • Cosme Rímoli | Do R7

Lucas Braga marcou e pediu desculpas. A culpa pelos R$ 700 milhões em dívidas não é dele

Lucas Braga marcou e pediu desculpas. A culpa pelos R$ 700 milhões em dívidas não é dele

Ivan Sorti/Santos

São Paulo, Brasil

"Em primeiro lugar quero pedir desculpas aos torcedores, porque nós sabemos que o Santos tem que brigar na parte de cima da tabela."

"Infelizmente não conseguimos isso neste Paulistão, mas hoje saímos com a sensação de missão cumprida por ter conquistado a vitória."

Lucas Braga resumiu o sentimento de alívio que dominou a Vila Belmiro, depois da vitória do Santos por 2 a 0, diante do São Bento.

O clube brasileiro mais conhecido fora do país passou pelo vergonhoso confronto de hoje. Que jamais havia passado na sua história. 

Jogou contra o clube de Sorocaba para não ser rebaixado para a segunda divisão do futebol paulista.

Kaio Jorge marcou e ironizou. "Time grande não cai." Santos precisa se cuidar, não se iludir

Kaio Jorge marcou e ironizou. "Time grande não cai." Santos precisa se cuidar, não se iludir

Ivan Storti/Santos

Lucas Braga e Kaio Jorge marcaram no primeiro tempo e o time de Marcelo Fernandes travou a fraca equipe de Marcelo Cordeiro, que não teve chance de reagir, por conta de sua fragilidade técnica. E acabou rebaixada, junto com o São Caetano.

O Santos esteve nesse duelo surreal por conta dos inúmeros problemas que atravessa. O elenco fraco é reflexo da dívida de mais de R$ 700 milhões, que péssimas administrações conseguiram acumular.

O presidente Andres Rueda também errou ao não deixar claro a Ariel Holan que não só não contrataria reforços importantes. Como também venderia jogadores fundamentais, como Soteldo. E até atrasaria salários.

Bastaram 12 partidas e o argentino abandonou a Vila Belmiro.

O elenco fraco não tinha a menor condição de se dividir, disputando a Libertadores e o Paulista ao mesmo tempo. Daí o vexame do jogo de hoje.

O medo era tanto que, apesar de Fernando Diniz já ter acertado verbalmente, há uma semana, ele só foi anunciado oficialmente na sexta-feira. E Rueda não o colocou para comandar o time hoje, contra o São Bento. Por temer a chance dele assumir levando o clube para a segunda divisão de São Paulo.

O Santos sobreviveu hoje.

Mas tem problemas crônicos no elenco.

Fernando Diniz assume com a promessa de contratações, desde que sejam 'factíveis' ou seja, baratas.

O elenco é desequilibrado, limitado.

E ainda deve perder sua maior estrela, Marinho, vendido na janela do meio do ano.

O clube busca no mercado um executivo para assumir o futebol.

O ex-jogador do clube e ex-gerente do Palmeiras, Zé Roberto, tem a chance de assumir. Mas na disputa também estão Diego Cerri, Klauss Câmara e até Alexandre Mattos.

A decisão deve acontecer essa semana.

A alegria efêmera de hoje pode se transformar em uma grave preocupação.

O Campeonato Brasileiro não tem adversários tão fracos como o São Bento.

Com o atual elenco, o Santos vai lutar apenas para sobreviver, seguir na Série A.

Que Rueda se prepare.

E consiga fortalecer o clube.

Hoje, escapou do rebaixamento.

Só que está eliminado do Paulista.

Não conseguiu sequer ficar entre os oito melhores ,que disputam as quartas de final. 

Mas o futuro é muito incerto.

A frase provocativa de Kaio Jorge, que 'clube grande não cai', é muito relativa.

E tem validade.

Até que o clube caia.

Como aconteceu com o Corinthians, Palmeiras, Grêmio, Atlético Mineiro, Vasco, Botafogo, Cruzeiro, Internacional.

O Santos que se cuide...

Nem Messi, nem Neymar: Conheça o jogador mais rico do mundo

Últimas