Cosme Rímoli Robinho, Jean e agora Wesley. Triste futebol brasileiro

Robinho, Jean e agora Wesley. Triste futebol brasileiro

Depois de Robinho, Jean e Bruno, outro péssimo exemplo. Wesley agrediu a socos e facadas a namorada. A 'modernidade' do Red Bull Bragantino sumiu

  • Cosme Rímoli | Do R7

Wesley. Condenado a um ano e quatro meses por agressão a ex-namorada

Wesley. Condenado a um ano e quatro meses por agressão a ex-namorada

Red Bull Bragantino

São Paulo, Brasil

A chegada de Robinho ao Santos, mesmo condenado na Itália, por estupro, alertou a convivência do futebol brasileiro com jogadores agressores de mulheres.

Jean, que assumidamente, deu socos na ex-mulher, é goleiro titular do Atlético Goianiense.

O Atlético tentava trazer o atacante colombiano do Boca Juniors, o colombiano Sebastián Villa, mesmo com a confirmação que ele agrediu a ex-esposa. Diante da repercussão, recuou e desistiu.

Bruno, condenado por envolvimento no assassinato de Eliza Samudio, segue jogando normalmente como goleiro do Rio Branco, no Acre.

O Red Bull Bragantino, que assumia ser um clube moderno, mantido pela empresa fabricante de energética, com sede na Áustria.

Fez campanha contra a homofobia.

Mas no seu elenco um jogador condenado, cumprindo pena de um ano e quatro meses.

Seu crime: ter agredido a ex-namorada.

O atacante Wesley Pionteck.

O processo número 1500006-42.2019.8.26.0397 do Tribunal de Justiça, detalha momentos de terror.

Tudo aconteceu no dia 7 de janeiro de 2019.

Ele tinha 22 anos e sua namorada, 27 anos.

Viviam juntos na cidade de Sales Oliveira.

Por ciúmes do ex-marido da namoradam, ele teria a agredido, ameaçado e até a cortado com golpes de faca serrilhada na coxa e nas mãos.

Sua filha pequena estava em casa.

Quando foi procurar a polícia, ela se queixou que era constantemente agredida.

No dia da ocorrência, Wesley confessou ter cometido a agressão.

O motivo: ciúmes.

Chegada de Robinho influencia. Estimula o Red Bull Bragantino a manter Wesley

Chegada de Robinho influencia. Estimula o Red Bull Bragantino a manter Wesley

Santos

Por mensagens telefônicas de amigos e de um ex-namorado.

A mulher chegou a ficar afastada de suas atividades, por cerca de 30 dias.

Em outubro do ano passado, saiu a sentença.

Com trânsito em julgado.

Definitiva, portanto.

Um ano e quatro meses em regime aberto, por agressão doméstica.

Ele estava sendo procurado pela Polícia.

Wesley tinha de se apresentar de três em três meses a um juiz.

Veja mais: Internet rejeita Robinho. Pela condenação por estupro

Foi localizado, por acaso, pela polícia de Bragança Paulista.

Ao ter seu Golf parado por policiais, ele foi descoberto.

O Bragantino justificou.

"Como cumpre regime aberto, ele deve informar seu paradeiro periodicamente. Quando estava atuando, por conta das viagens, essa comunicação era feita pelo clube.

"Como o atleta estava sem jogar desde janeiro por conta de uma lesão, a comunicação não foi realizada e automaticamente é gerado um aviso à polícia sobre a situação", detalhou ao ge.

O clube havia sido procurado por veículos menores, como o Jornal de Franca, e não tinha dado resposta.

Bruno, condenado por feminicídio, continua a jogar pelo Rio Branco

Bruno, condenado por feminicídio, continua a jogar pelo Rio Branco

Reprodução/Twitter

A direção do Bragantino garante.

Wesley continuará no clube normalmente.

Até para 'reintegrá-lo à sociedade'.

O futebol está aberto a agressores de mulheres.

Fica o péssimo exemplo para milhões de torcedores...

Curta a página do R7 Esportes no Facebook

De volta ao Santos, Robinho é mais um craque acusado de estupro. Veja outros

Últimas