Cosme Rímoli Renato e Abel tensos, pressionados, magoados. Quem perder a final da Libertadores pode deixar Flamengo ou Palmeiras

Renato e Abel tensos, pressionados, magoados. Quem perder a final da Libertadores pode deixar Flamengo ou Palmeiras

Não há entusiasmo nos treinadores finalistas da Libertadores. Só pressão e mágoa. Renato e Abel complicaram suas caminhadas por conta do Grêmio e São Paulo. O derrotado pode ir para outro clube em  2022

  • Cosme Rímoli | Do R7

Renato e Abel chegam à final da Libertadores tensos pressionados. O derrotado pode deixar seu clube

Renato e Abel chegam à final da Libertadores tensos pressionados. O derrotado pode deixar seu clube

Cesar Greco/Palmeiras

São Paulo, Brasil

O improvável aconteceu.

Por pura falta de raciocínio, de sensibilidade, atitude.

Renato Gaúcho e Abel Ferreira conseguiram, contra Grêmio e São Paulo, ficarem contra grande parte de conselheiros e torcedores de Flamengo e Palmeiras. Além da imprensa, dona de críticas pesadas contra os dois.

Ambos, a três dias da decisão da Libertadores seguem questionados.

E a partida de sábado no Uruguai pode sacramentar mais do que o título.

A saída do técnico que perder o jogo.

O futebol é marcado pela falta de memória, pela volúvel opinião de quem acompanha o esporte.

Mas o erro de Abel Ferreira, por não ter escalado o time principal do Palmeiras, contra o São Paulo, o mais odiado rival, não foi esquecido. Principalmente pelo treinador português.

Ele ouviu e guardou todas as críticas por não haver se empenhado, colocando o melhor do seu elenco milionário para derrotar e piorar a situação do time de Rogério Ceni. O ameaçando de vez, com uma eventual derrota, de ir para Segunda Divisão. 

O São Paulo, durante a Segunda Guerra Mundial, liderou um movimento para tomar o estádio do então Palestra Itália. E foi a pressão contra os italianos no Brasil, também com dirigentes do rival à frente, que fez o clube mudar de nome, para Palmeiras. 

Ferreira comemora o gol de empate contra o Flamengo, Time gaúcho perdia por 2 a 0, com um a menos

Ferreira comemora o gol de empate contra o Flamengo, Time gaúcho perdia por 2 a 0, com um a menos

Lucas Uebel/Grêmio

E veio a derrota por 2 a 0, em pleno Allianz Parque lotado. 35 mil pessoas saíram do estádio frustrados.

Abel Ferreira ficou magoado com o que ouviu.

O atual presidente Mauricio Galiotte, e a futura, Leila Pereira, que assume no dia 15 de dezembro, conversaram com ele. Demonstraram a vontade de seguir com seu trabalho. Apesar de Abel ter contrato até o final de 2022, sua multa, de 2,5 milhões de euros, é acessível a uma equipe do Exterior. Ou até mesma uma grande do Brasil, como o Flamengo, por exemplo.

O treinador não quis garantir aos dois que continuará.

O peso da final da Libertadores será decisivo.

Abel Ferreira é muito emotivo.

E se desgastou muito com as perdas das decisões da Supercopa do Brasil, da Recopa Sul-Americana, da final do Campeonato Paulista para o odiado São Paulo, pela eliminação da Copa do Brasil, diante do CRB, da perda do Brasileiro.

A promessa de Leila para ele é de pelo menos, cinco grandes reforços à próxima temporada.

Renato Gaúcho, que chegou a entregar seu cargo, após a eliminação da Copa do Brasil, em pleno Maracanã, diante do Athletico, havia dado a volta por cima. Fazendo o Flamengo voltar a jogar ótimo futebol.

Mas ontem, ele colocou tudo a perder.

Contra o Grêmio, clube que é o maior ídolo da história, e que está perigosamente ameaçado de rebaixamento, Renato Gaúcho colocou seu time reserva. O que era previsto, já que daqui três dias decide a Libertadores.

E o Flamengo reserva conseguia se impor ao titular Grêmio, em plena Porto Alegre. Abriu 2 a 0, no placar, com dois gols de Vitinho. Tinha um jogador a mais, Jhonata Robert, fora expulso. O que fez, Renato? Tratou de recuar a equipe. Tirou Vitinho. Atraiu o time gaúcho para a área flamenguista e veio o empate em 2 a 2.

O clube carioca ainda tem chances matemáticas de ser tricampeão brasileiro.

Ninguém na diretoria flamenguista ficou feliz com o resultado.

Torcedores entupiram as redes sociais questionando se Renato Gaúcho ajudou o Grêmio.

A pressão da mídia carioca é enorme.

Se o Flamengo perder a decisão da Libertadores, sua situação ficará muito complicada.

O próprio treinador, que é impulsivo, e milionário, também tem chances de pedir para sair.

Sua passagem à frente de um elenco de R$ 200 milhões, que sonhava ser tranquila, com direto à 'futebol bonito e com títulos', como dizia, está sendo marcada por turbulências.

O português André Villa-Boas é nome repetido a todo instante na Gávea.

Renato Gaúcho deixou de ser unanimidade há tempos.

Ele tem contrato apenas até o final do próximo mês.

O presidente Rodolfo Landim associa um clube de futebol a uma empresa. E considera o treinador um 'executivo de alto padrão, com altíssimo salário' e que precisa dar lucros, títulos para seguir empregado. 

O Flamengo já deixou de ganhar muito dinheiro com a eliminação da decisão da Copa do Brasil. Perder a Libertadores nem passa pela cabeça de Landim.

Essa é a situação.

Nem o São Paulo esperava que o Palmeiras entrasse com reservas no clássico. Erro de Abel Ferreira

Nem o São Paulo esperava que o Palmeiras entrasse com reservas no clássico. Erro de Abel Ferreira

Rubens Chiri/São Paulo

Abel Ferreira e Renato Gaúcho conseguiram se complicar.

Viraram alvos das próprias diretorias, dos conselheiros, dos torcedores de Palmeiras e Flamengo.

Suas últimas entrevistas não mostraram entusiasmo, como deveria ser, antes da decisão do título mais importante da América do Sul.

Que vai garantir o tricampeonato para um dos clubes.

Com direito ao Mundial em 2022, nos Emirados Árabes.

Ser vice da Libertadores deveria ser respeitado, como uma grande campanha.

Mas nesta final de 2021, não será.

Pelo contrário, terá o gosto exagerado de derrota, de fracasso.

Com sério risco de demissão para o técnico derrotado.

Até mesmo o vencedor não tem seu futuro assegurado...

Flamengo e Palmeiras embarcam para final da Libertadores

Últimas