Cosme Rímoli "Eu te amo, cara...!" Renato Augusto retribui a paixão do Corinthians por ele. Destrói o São Paulo. E avisa: quer renovar até 2024

"Eu te amo, cara...!" Renato Augusto retribui a paixão do Corinthians por ele. Destrói o São Paulo. E avisa: quer renovar até 2024

Com dois golaços, o mais talentoso jogador do Corinthians desequilibrou a primeira semifinal: vitória do Corinthians por 2 a 1 contra o São Paulo. Meia de 36 anos deixa claro. Quer renovar. Para sorte de Luxemburgo

  • Cosme Rímoli | Do R7

Rodrigo Coca/Corinthians

São Paulo, Brasil

"Eu te amo, cara...!"

Encarando a torcida corintiana, ensandecida, veio a declaração de amor, com direito a palavrão, do fundo da alma.

Era o seu primeiro gol.

Viria ainda o segundo, que fez, de novo, tremer a arena de Itaquera.

Eles garantiram a vitória importantíssima contra o rival São Paulo, por 2 a 1, na primeira partida da semifinal da Copa do Brasil de 2023.

Renato Augusto mostrou que, na zona leste, o Corinthians não perde para o dono do Morumbi. Já são 19 partidas e nenhuma vitória do clube tricolor na Neo Química arena.

De desacreditado, ameaçado pela própria torcida, o clube está a um empate no Morumbi para chegar à decisão da Copa do Brasil.

Com 36 anos, acumulando lesões, sentindo muitas dores, Renato Augusto e seu empresário, Carlos Leite, sabem bem a intenção da direção corintiana. 

E também querem a mesma coisa.

Querem a renovação por pelo menos um ano.

O Corinthians deverá ter seu jogador desequilibrante até o fim de 2024, e antecipar a renovação pode ser um grande trunfo para o grupo político do presidente Duilio Monteiro Alves na eleição que acontecerá em novembro.

Um jogador de 36 anos, inúmeras contusões, mas com talento enorme. Renato Augusto decidiu o clássico

Um jogador de 36 anos, inúmeras contusões, mas com talento enorme. Renato Augusto decidiu o clássico

TOMZÉ FONSECA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO - 25.07.2023

Neste fim de julho, atuou apenas 20 vezes. Marcou quatro gols e deu cinco assistências. Sofre com o joelho direito, que já foi operado, por conta dos meniscos, e ainda teve que fazer raspagens, na Alemanha, e precisou passar por uma artroscopia neste ano.

Não bastasse, ele também penou com a panturilha esquerda, distendida.

A temporada de 2023 tem sido especialmente sofrida para Renato Augusto, que sabe muito bem ser o jogador mais técnico, mais talentoso, mais importante do Corinthians.

Vanderlei Luxemburgo deixou escapar em maio, em tom de piada, não só a dependência do meia, mas que acompanha o sofrimento do seu desequilibrante jogador.

"A Renato Augusto-dependência não é ruim, é boa [risos]. Ele não vai ser eterno, isso faz parte do processo", ironizou.

O meia fez um excelente resumo de como enxerga sua trajetória no futebol.

E como o Corinthians tem feito bem para o jogador que nasceu no Flamengo e esperava retornar para a Gávea quando voltou da China, do Beijing Guoan.

"Minha carreira toda foi assim. Passei por muitas dificuldades, consegui juntar forças, me reerguer e passar por cima de tudo. Vai ser assim até o final.

"É um orgulho muito grande jogar aqui nessa arena, é diferente a atmosfera, parece que as coisas acontecem diferente. Quero aproveitar cada jogo aqui porque realmente me dá prazer.

"Vou guardar com muito carinho na memória, mas não estamos classificados, temos mais um jogo. É trabalhar, porque temos compromisso no Campeonato Brasileiro.

"O futebol não te dá tempo para lamentar e nem para curtir as vitórias."

Calleri saiu aos 25 do primeiro tempo. Sentiu dor no músculo posterior da coxa direita. Pode ser distensão

Calleri saiu aos 25 do primeiro tempo. Sentiu dor no músculo posterior da coxa direita. Pode ser distensão

BRUNO AMARAL/ENQUADRAR/ESTADÃO CONTEÚDO - 25.07.2023

Vanderlei Luxemburgo acabou acertando em cheio na formação do Corinthians, privilegiando Renato Augusto. Para não ter responsabilidade na marcação, o time teve de correr por ele. 

O Corinthians atuou no 4-3-1-2, com Róger Guedes e Yuri Alberto tendo de ajudar a fechar as laterais. E Renato Augusto livre, do meio para a frente, para pensar, para decidir o jogo.

Rogério Ceni, sempre que enfrentava o Corinthians, na segunda passagem pelo São Paulo, colocava um garoto para marcar individualmente Renato Augusto. E costumava dar certo.

Dorival Jr. preferiu a marcação por zona ontem.

E se deu mal.

Renato Augusto, depois de coordenar os ataques corintianos, marcar dois gols, saiu exausto, aos 44 minutos do segundo tempo.

Foi aplaudido de pé por 40 mil corintianos.

Ele agradeceu sorrindo.

Comemorando a vitória importantíssima.

E celebrando seu amor pelo Corinthians.

Ele se tornou um dos maiores ídolos dos anos 2000 em Itaquera...

Maestro e treinador em campo: a influência de Renato Augusto vai além de gols e assistências

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas