Cosme Rímoli Quem consegue parar o Atlético? Eliminou o Fluminense. Semifinalista da Copa do Brasil

Quem consegue parar o Atlético? Eliminou o Fluminense. Semifinalista da Copa do Brasil

O Atlético sofreu no primeiro tempo. Mas no segundo tempo se impôs, com a entrada de Diego Costa. O time mineiro venceu novamente o Fluminense e está na semifinal da Copa do Brasil

  • Cosme Rímoli | Do R7

Hulk marcou, de pênalti, e decidiu a classificação para o Atlético Mineiro

Hulk marcou, de pênalti, e decidiu a classificação para o Atlético Mineiro

Pedro Souza/Atlético Mineiro

São Paulo, Brasil

O time de R$ 180 milhões segue recompensando o investimento.

Campeão mineiro, semifinalista da Libertadores.

Líder do Brasileiro.

E hoje, mais uma conquista em campo.

Com Diego Costa mudando completamente o jogo, em Belo Horizonte, o Fluminense venceu de novo o Fluminense, pelas quartas-de-final da Copa do Brasil, por 1 a 0, gol de Hulk, cobrando pênalti. No Rio, a vitória também havia sido mineira, só que por 2 a 1.

Hulk chegou a vinte gols e 11 assistências em 45 partidas pelo Atlético.

O Atlético Mineiro está na semifinal, terá pela frente o classificado de Fortaleza e São Paulo. E ainda conseguiu R$ 7,3 milhões de premiação, na mais rica competição organizada pela CBF.

O clube ainda deu um exemplo de esportividade. Apesar de ter a liberação do STJD e da prefeitura de Belo Horizonte, a diretoria alegou 'fair play' esportivo e decidiu não vender ingressos para a partida de hoje.

Além disso, se vendesse, perderia força na briga que os clubes travam pelo adiamento da rodada do Brasileiro, em protesto ao fato de o Flamengo colocar público nos seus três próximos jogos.

Em campo, o que se viu foi duas etapas completamente diferentes. Marcão conseguiu neutralizar o poderoso Atlético no primeiro tempo. Optou por um fortíssimo 4-5-1. Travou a intermediária, protegeu muito bem a sua defesa. 

Cuca errou feio ao optar que seu time centralizasse seus ataques. Mariano e Arana, apesar de vigiados, não atacaram tanto quanto poderiam. Nacho Fernandez, cérebro do time, teve pouquíssima movimentação. Hulk e Zaracho estavam travados em um emaranhado de atletas do Fluminense. Outra falha era Jair seguir muito longe da área carioca. Vargas outra vez mal.

Mesmo assim, em dois contragolpes, o Fluminense quase marcou. Aos 28 minutos, Danilo Barcelos acertou um excelente cruzamento e o veterano Fred cabeceou e Everson mostrou muito reflexo ao espalmar a bola para escanteio.

Dois minutos depois, Nonato cruzou, Everson saiu mal, a bola sobrou para Luiz Henrique, que bateu desequilibrado para o gol, sem goleiro, mas chutou mal, para fora.

No intervalo, Cuca fez a sua obrigação.

Trocou Eduardo Vargas por Diego Costa. 

O atacante mudou o panorama do jogo. Com força e técnica, ele abriu a fórceps a defesa do Fluminense. Conseguiu livrar Hulk na direita, Nacho também participou na partida, Jair ajudou a construir jogadas ofensivas. Arana virou ponta esquerda, de vez.

Diego Costa está entrando em forma e ganhando ritmo. É excelente jogador para o futebol brasileiro

Diego Costa está entrando em forma e ganhando ritmo. É excelente jogador para o futebol brasileiro

Atlético

A pressão mineira era enorme.

E um lance desproposital acabou decidindo o placar.

Aos sete minutos, Mariano foi cruzar e Danilo Barcelos desviou a bola com o cotovelo esticado. O VAR avisou o árbitro Raphael Claus. Pênalti.

Hulk cobrou e deslocou Marcos Felipe.

1 a 0.

O jogo estava decidido.

O Fluminense não teve força para tentar sequer o empate.

Agora, o time mineiro chega como favorito.

Seja São Paulo ou Fortaza o sobrevivente do confronto das oitavas.

Seu elenco, montado a preço de ouro, é muito forte...

City goleia e ofusca estreia do PSG na primeira rodada da Champions

Últimas