Cosme Rímoli Quatro gols. A resposta de Rafael Navarro. O Palmeiras já tem um artilheiro. Não precisa comprar

Quatro gols. A resposta de Rafael Navarro. O Palmeiras já tem um artilheiro. Não precisa comprar

O jovem atacante de 22 anos foi o primeiro jogador da história do Palmeiras a marcar quatro gols em um jogo da Libertadores. Pode se transformar no definidor que tanto Abel Ferreira implora à diretoria desde 2021

  • Cosme Rímoli | Do R7

Rafael Navarro. Primeiro jogador do Palmeiras a marcar quatro gols na história da Libertadores

Rafael Navarro. Primeiro jogador do Palmeiras a marcar quatro gols na história da Libertadores

Palmeiras

São Paulo, Brasil

Noite de segunda-feira.

A confirmação por parte de Anderson Barros.

O Benfica havia recusado a proposta de 8 milhões de euros, cerca de R$ 41 milhões, por Carlos Vinícius, atacante brasileiro, emprestado ao PSV. Exigia 10 milhões de euros, cerca de R$ 51 milhões, em uma só vez. 

Não houve negócio.

A desilusão com mais um definidor que o Palmeiras não conseguiu contratar. E a consternação na direção e na comissão técnica foi maior porque a janela para buscar jogadores do exterior fechou ontem e Carlos Vinícius era a última tentativa do semestre.

A lamentação de Abel Ferreira era que o jogador maranhaense tinha as características que ele desejava. Forte, cabeceador, vibrante, com ótimo trabalho como pivô, definidor.

Pois 

Só que 24 horas depois, veio o histórico jogo contra o Independiente Petrolero. 

E Rafael Navarro, que acompanhava a obsessão da comissão técnica, da diretoria, dos conselheiros, dos torcedores, da imprensa por um "camisa 9", mostrou que tem condições de se transformar nesse jogador que tanto Abel Ferreira implora à presidente Leila Pereira que contrate.

Ensandecido, ele conseguiu o que nenhum outro jogador do Palmeiras ousou na história da Libertadores. Marcou quatro gols. E ainda, não satisfeito, deu uma assistência a Rony. A goleada estonteante foi de 8 a 1 para o time de Abel Ferreira. 

Foi a segunda vitória em dois jogos na Libertadores, seguindo o plano traçado pelo treinador de o clube fazer a melhor campanha na fase de grupos. Para ter o direito de decidir os mata-matas, no Allianz Parque. Estratégia simples mas que garante muita vantagem, na busca da terceira Libertadores seguida, que seria a quarta palmeirense.

Navarro recebe o afago de João Martins, auxiliar de Abel Ferreira, que foi o treinador ontem

Navarro recebe o afago de João Martins, auxiliar de Abel Ferreira, que foi o treinador ontem

Palmeiras

Foi diante de 26 mil torcedores. Rafael Navarro chegou a seis gols, isolando-se como artilheiro absoluto da Libertadores.

"(O jogo e os gols foram) Muito importante ganhar a confiança, estou aqui pra ajudar.

"(Sobre a pressão para a contração de 'um 9', mesmo com ele no elenco) Não me incomoda, me motiva a trabalhar mais. Se estão pedindo o 9, eu trabalho."

A torcida aplaudiu de pé o jogador que completa 22 anos amanhã. E que veio "de graça" para o Palmeiras. Terminou seu contrato em dezembro com o Botafogo.

Rafael Navarro havia ficado 13 jogos sem marcar sequer um gol. Perdeu até pênalti. Mas fez dois contra o Deportivo Táchira e quatro ontem.

Com a suspensão de Abel Ferreira, foi seu auxiliar, João Martins, quem comandou o time. E tratou de frear a euforia dos jornalistas com Navarro.

Com quatro gols de ontem, e mais dois contra o Táchira, Navarro é o artilheiro da Libertadores

Com quatro gols de ontem, e mais dois contra o Táchira, Navarro é o artilheiro da Libertadores

Palmeiras

"Sabemos que tem que haver sempre um equilíbrio, faz parte do nosso trabalho. Não é porque ficou 13 jogos sem marcar que é o pior do mundo, nem agora que fez seis gols em dois jogos é o melhor do mundo. Faz parte do nosso trabalho passar esse equilíbrio aos atletas. Em alguns jogos, ficamos muito contentes com o Navarro, independentemente dele ter feito gol ou não."

"Sabíamos que o centroavante tem essa pressão de fazer gols, mas a vida do treinador é saber lidar com isso e ser equilibrado em todos os níveis. Não houve nada de diferente, o que há é trabalhar diariamente e confiar nos jogadores que temos. Sabíamos que mais cedo ou mais tarde os gols sairiam, porque é um jogador com muita qualidade, especial."

Navarro chegou como aposta, uma contratação de ocasião, por vir sem custos.

Ele deveria ser o reserva do "camisa 9 vivido" que o Palmeiras planejava contratar. O nome sonhado era mesmo de Pedro, do Flamengo. Mas o negócio fracassou. Como a vinda de João Pedro do Al Wahda. E a de Carlos Vinícius.

A mais inesperada solução deu um passo enorme ontem.

Para começar a ganhar a confiança da diretoria, da imprensa, da torcida.

A torcida do Palmeiras aplaudiu Navarro, de pé, após a partida. Euforia pelos quatro gols

A torcida do Palmeiras aplaudiu Navarro, de pé, após a partida. Euforia pelos quatro gols

Palmeiras

"O Navarro é um jogador que eu, particularmente, confio. É um jovem com muito potencial."

"Tenho três exemplos para dar para termos paciência e dar tempo aos jovens: Raphael Veiga está em grande forma há dois anos, mas o clube o contratou há cinco anos, até atingir este nível. Rony é a mesma coisa."

"Quando cheguei, não tinham paciência com o Rony. Peço isso aos torcedores. Que deem confiança aos nossos jogadores, como eu dou", pedia Abel Ferreira, após a vitória contra o Guarani, no Paulista, em março.

Navarro deu um grande passo para assumir a camisa 9.

E se tornar o artilheiro improvável.

Que pouquíssimas pessoas acreditavam no Palmeiras.

Ele terá até junho para mostrar seu valor...

Fernandinho é um deles: relembre astros sul-americanos que ficarão sem contrato em julho

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas