Cosme Rímoli Pernambuco não aceita jogos da Copa América. Começou a rebelião

Pernambuco não aceita jogos da Copa América. Começou a rebelião

Usando a autonomia dada pelo STF, o governador Paulo Câmara já avisou à CBF e ao governo federal. Não quer jogos da Copa América no Recife. E em qualquer cidade pernambucana

  • Cosme Rímoli | Do R7

Paulo Câmara já mandou avisar. Não aceita jogos da Copa América em Pernambuco

Paulo Câmara já mandou avisar. Não aceita jogos da Copa América em Pernambuco

Divulgação/Governo Pernambuco

São Paulo, Brasil

Natal, Brasilia, Cuiabá, Recife, Manaus e Rio de Janeiro. 

Estas são as cidades que a CBF ofereceu para sediar a Copa América no Brasil.

O critério foi priorizar lugares sem clubes na Série A. Com exceção do Recife, com o Sport. E, o Rio de Janeiro, só foi escolhido para a final.

Enquanto há enorme indignação em boa parte do país, por sediar a competição, no auge da pandemia, surgia uma questão importante.

A autorização que o Superior Tribunal Federal deu a prefeitos e governadores, em relação às suas cidades e estados, devido à pandemia, segue valendo.

Ou seja, se os prefeitos de Natal, Brasilia, Cuiabá, Recife, Manaus e Rio de Janeiro decidirem impedir partidas de futebol nas suas cidades, alegando o descontrole da Covid-19, os jogos da Copa América não acontecerão nessas sedes.

Suas decisões estão acima das determinações do governo federal e, óbvio, da Conmebol e da CBF.

E foi o que fez o governador de Pernambuco. Paulo Câmara assumiu que não quer jogos da competição sul-americana no seu estado.

"O Governo de Pernambuco monitora, de forma permanente, por meio do Gabinete de Enfrentamento à Covid-19, os indicadores da doença no estado. Nas últimas semanas, foi identificada uma nova aceleração dos casos, que motivou novas medidas restritivas no Agreste e na Região Metropolitana.

Apesar de ainda não ter sido procurado oficialmente pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF), o Governo do Estado reforça que o atual cenário epidemiológico não permite a realização de evento do porte da Copa América no território de Pernambuco."

A CBF não levava isso em consideração.

Pernambuco tem o direito de dizer não.

E Recife deve ser substituída, para não haver o impasse.

A entidade também não se importa com a rejeição.

Segue o mesmo critério dos jogos do Brasileiro, da Libertadores, dos Estaduais, da Copa do Brasil, da Sul-Americana.

Jogos sem público e ponto final.

O Brasil tem a média de 1.836 mortos por dia, por Covid.

São mais de 462 mil mortos pela pandemia.

Colômbia e Argentina recusaram a Copa América.

Sondado, o Chile também não quis.

Para preservar suas populações atingidas pela pandemia.

Alas inteiras de hospitais ficarão à disposição da Conmebol.

Enquanto milhares de pessoas esperam vagas na UTI.

Elogiável e legal a atitude do governador de Pernambuco.

Paulo Câmara sabe de sua autonomia para dizer 'não'...

(Rio Grande do Sul e Rio Grande do Norte também recusaram a competição.

Em compensação, São Paulo, Bahia, Mato Grosso e Amazonas aceitam sediar o torneio...)

Últimas