Cosme Rímoli Palmeiras perto de anunciar Andrey, capitão da Seleção sub-20, como substituto de Danilo. Para desespero do Vasco da Gama

Palmeiras perto de anunciar Andrey, capitão da Seleção sub-20, como substituto de Danilo. Para desespero do Vasco da Gama

Jogador de 18 anos, comprado pelo Chelsea, não tem condições legais de jogar na Premier League. Ingleses vão emprestá-lo. Palmeiras conseguiu prioridade e está perto de fechar a transação. Até nas próximas horas

  • Cosme Rímoli | Do R7

Andrey foi capitão da Seleção Brasileira campeão sul-americana sub-20. Escolheu o Palmeiras e não o Vasco

Andrey foi capitão da Seleção Brasileira campeão sul-americana sub-20. Escolheu o Palmeiras e não o Vasco

Rafael Ribeiro/CBF

São Paulo, Brasil

Cobrança forte em São Januário.

Os donos da SAF, 777 Partners, não se conformam pela maneira que foi fechada a negociação de Andrey Santos ao Chelsea.

Não pelos valores, 15 milhões de euros, cerca de R$ 82 milhões, fixos. Mais a possibilidade real de mais 8 milhões de euros, cerca de R$ 23,5 milhões. Na melhor das hipóteses, o jogador de 18 anos renderá R$ 105,5 milhões ao clube carioca.

A venda foi feita para o Chelsea.

A empolgação dominava o jogador que foi o grande destaque da Seleção Brasileira sub-20, que conquistou o Sul-Americano, depois de 12 anos de jejum.

Só que houve uma falha imperdoável na transação.

Para qualquer jogador atuar na Premier League, a partir desta temporada, ele precisa ter um documento chamado GBE ( Governing Body Endorsement, a aprovação governamental).

Ou seja, que tenha jogado o mínimo de minutos em ligas importantes, de acordo com a avaliação inglesa. De maneira resumida, Andrey não atingiu os pontos necessários, já que em 2022 disputou a Segunda Divisão com o Vasco.

Ou seja, o Chelsea não poderia utilizá-lo pela legislação.

Qual a solução?

Emprestá-lo.

Qual seria a lógica?

Emprestá-lo ao próprio Vasco. Isso é muito comum entre os clubes, quando há qualquer dificuldade em uma transação já fechada.

Mas é preciso estar no contrato.

Andrey fechou com o Chelsea. Mas só poderá jogar com a pontuação mínima exigida pela Premier League
Andrey fechou com o Chelsea. Mas só poderá jogar com a pontuação mínima exigida pela Premier League Chelsea

Situação que não aconteceu. O Chelsea está livre para emprestar o jogador para quem quiser.

E o empresário que fechou a transação, Giuliano Bertolucci, se antecipou. Entrou em contato com a direção melhor time que entendeu para seu atleta: o Palmeiras.

Falou com o gerente Anderson Barros. Abel Ferreira logo se interessou na vinda do atleta, como substituto de Danilo. Pensando principalmente na Libertadores.

Disputando a principal competição da América do Sul pelo clube paulista,mais o Brasileiro da Série A e a Copa do Brasil, Andrey atingiria o número de pontos suficientes para chegar à Premier League em dezembro.

O jogador gostou muito da ideia.

A direção do Palmeiras aceitou assumir o salário do volante nos próximos dez meses.

O único impecilho, que Bertolucci estava resolvendo, era a vontade de o clube inglês emprestá-lo ao Palmeiras só até o final de junho.

Situação que Abel Ferreira não aceita.

Porque sabe que ele precisará de um tempo de adaptação.

A direção do Vasco ficou transtornada ao saber do negócio.

E tentou apelar para o empresário e o jogador.

Só que ambos estão determinados que a transação do Palmeiras seja fechada.

A torcida vascaína começou a fazer apelos e depois a xingar o garoto de 18 anos nas redes sociais. A ponto dele fechar seu Instagram.

A direção do Vasco está sendo cobrada. E a torcida, revoltada, pelo jogador preferir o Palmeiras

A direção do Vasco está sendo cobrada. E a torcida, revoltada, pelo jogador preferir o Palmeiras

Daniel Ramalho/Vasco

Os conselheiros do Palmeiras estão muito otimistas.

E acreditam que a transação deverá ser fechada nas próximas horas.

Tudo encaminhado.

Para frustração da direção vascaína.

E alegria de Abel Ferreira que está para ganhar um reforço importante.

Além de completamente inesperado...

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas