Cosme Rímoli O show de Ronaldo, o dono do Cruzeiro. Não respondeu a questão alguma. E ainda saiu aplaudido como herói

O show de Ronaldo, o dono do Cruzeiro. Não respondeu a questão alguma. E ainda saiu aplaudido como herói

Ex-jogador deu coletiva. Seria para explicar por que Fábio não seguirá no clube. E como solucionará a dívida de R$ 1,2 bilhão, fazendo o clube voltar para a Série A. Falou, falou e não disse nada

  • Cosme Rímoli | Do R7

Ronaldo foi superficial. Não deu explicação profunda alguma. E ainda saiu como herói

Ronaldo foi superficial. Não deu explicação profunda alguma. E ainda saiu como herói

Cruzeiro

São Paulo, Brasil

"O Cruzeiro é um paciente em estado grave."

"Na UTI."

Um show.

Ronaldo pôs em prática toda a profunda relação que tem com os microfones. Abusou das pausas dramáticas. Usou toda a sua inteligência para explicar obviedades, como a dívida bilionária do Cruzeiro.

E ainda se fez de vítima em relação à proposta indecente ao goleiro Fábio, o maior ídolo atual do Cruzeiro.

O bilionário ex-jogador, e agora dono de 90% do clube mineiro, conseguiu.

Teve a aprovação da mídia na sua luta para tentar mostrar que não é um capitalista selvagem, e que assumiu o clube apenas para ganhar dinheiro. 

O que é exatamente o que Ronaldo quer.

É ingenuidade pensar que ele deseja apenas salvar o Cruzeiro, seu ex-clube, da falência.

E propor R$ 150 mil a Fábio, que recebia R$ 370 mil, apenas para atuar algumas vezes no Campeonato Mineiro, e depois descartá-lo, impedindo que chegasse a mil partidas pelo Cruzeiro, foi indecente.

Principalmente pelo futebol que o goleiro tem mostrado, mesmo aos 41 anos.

Ronaldo não quis foi herdar a dívida de R$ 10 milhões que o clube tinha com o jogador. Se ele assinasse novo contrato, o ex-atacante teria de pagar o atleta. Daí a proposta que havia a certeza de que Fábio recusaria.

Mas quem apenas ouviu suas palavras e sua interpretação ao microfone convenceu-se de que Ronaldo é o "salvador desinteressado do Cruzeiro e de sua dívida de R$ 1,2 bilhão".

"Fábio foi e vai ser sempre um ídolo pro Cruzeiro e pra torcida cruzeirense. Nós diante do cenário atual fizemos um esforço muito grande para oferecer uma proposta decente a ele, respeitando a sua história no clube, a sua trajetória. E infelizmente, durante a negociação, houve uma negativa por parte dele, o que também nos pegou de surpresa.

"Mas entendemos que todo o sacrifício que deveríamos ter feito foi feito. E temos que virar a página, seguir adiante", disse, invertendo a situação, como se o Cruzeiro Sociedade Anônima de Futebol tivesse sido abandonado. Absurdo.

"Todo o esforço que a gente podia ter feito para manter o Fábio e oferecer a ele um período para ele se despedir da torcida, da casa que foi sua durante tantos anos, foi feito. Uma pena que não chegamos a um acordo. Mas temos que seguir adiante. O Cruzeiro é maior do que qualquer atleta, qualquer nome que você possa imaginar. O Cruzeiro tem sempre de ser o protagonista", fazendo o papel que muito político desempenha: buscar a cumplicidade pública, elogiando o Cruzeiro. 

Depois falou, de maneira mais superficial possível, e dramática, sobre a dívida do Cruzeiro.

"Infelizmente o cenário hoje é bem complicado, com receitas até os próximos dois anos já antecipadas, inclusive já gastas. Nós encontramos um cenário realmente trágico no clube, mas temos que estancar o sangramento.

"Diria que o Cruzeiro é um paciente em estado grave, na UTI, e nós estamos oferecendo o tratamento necessário para que ele saia dessa condição. Que possamos fazer o máximo pra que seja o clube grande que merece ser."

Pronto, já tinha dado as manchetes de que portais, televisões e rádios gostariam.

"É um momento realmente de ações impopulares, mas que são extremamente necessárias para que o clube volte a ser grande como não deveria ter deixado de ser."

Perguntado se ele estava mesmo entrando com o aporte de R$ 400 milhões, Ronaldo não respondeu, como era esperado. Logo mudou de assunto. E pediu a participação dos torcedores. 

"Não existe ainda um planejamento de aporte financeiro ao clube. Primeiro nós estamos criando um novo padrão de gestão, que eu acho que é o mais importante. É a maior ajuda que podemos dar neste momento ao clube, é criar esse novo padrão de gestão, um padrão eficiente, sustentável.

"Acho que essa é a principal mensagem que posso deixar ao torcedor. Aqui faremos uma gestão totalmente eficiente. Não gastaremos um centavo a mais do que arrecadaremos. Logicamente que vou cumprir com meus compromissos contratuais de acordo com a aquisição da SAF. Portanto, quando tiver um planejamento ou cronograma em relação a isso, voltaremos a falar e deixar isso um pouco mais claro e transparente para vocês.

Falou aquilo que os torcedores do Cruzeiro queriam ouvir. Que montará uma equipe para voltar à Primeira Divisão no fim deste ano. 

"Este é, sem dúvida, o nosso principal objetivo, voltar à elite do Campeonato Brasileiro. Nós vamos ter sim uma equipe competitiva. Nós temos sim que pensar nesse acesso à Primeira Divisão. É nossa obrigação buscar esse objetivo. Um clube da grandeza do Cruzeiro e da grandeza dos seus torcedores merece estar na elite do Campeonato Brasileiro, e é esse objetivo que vamos buscar."

Falou e não disse nada.

Ronaldo como jogador midiático, em temas complicados, já era assim.

Como dirigente, dono de clube, ele se aprimorou.

Deu uma demonstração de como usar a opinião pública.

Falar, não responder, não se comprometer.

Banir o maior ídolo atual do Cruzeiro.

E ainda ser aplaudido...

Mercado da bola: confira as negociações do seu clube para 2022

Últimas