Cosme Rímoli Neymar ataca a Nike. Mas não explica o que aconteceu no hotel em Nova York

Neymar ataca a Nike. Mas não explica o que aconteceu no hotel em Nova York

A resposta do principal ídolo do futebol brasileiro é vaga. Diz ser 'questão de contrato'. Como ficam a seleção, o PSG, seus patrocinadores, a Puma e sua credibilidade?

  • Cosme Rímoli | Do R7

São Paulo, Brasil

Com a repercussão mundial da gravíssima acusação de assédio sexual de Neymar a uma funcionária da Nike, publicada ontem no The Wall Street Journal, o jogador tinha de se manifestar.

Primeiro por sua honra.

Depois, pela seleção brasileira, pelo Paris Saint-Germain. Por seus patrocinadores pessoais. Especialmente a Puma, que o contratou, ao ser dispensado da Nike.

E como aconteceu com a acusação de estupro, feita em 2019, pela modelo Najila Trindade, ele usou as redes sociais para dar a sua resposta.

Ela foi longa, mas com vários pontos obscuros. Neymar alega que não pode esclarecer completamente a situação por conta de contrato com a Nike. Situação surreal porque o jogador mais caro de todos os tempos precisa elucidar o que realmente aconteceu. Por conta de sua carreira, do do seu legado. Mas para provar que não cometeu um crime.

Neymar beija a chuteira Nike. Foram 15 anos de parceria rompidos

Neymar beija a chuteira Nike. Foram 15 anos de parceria rompidos

Divulgação/Nike

Só que Neymar preferiu atacar a Nike e não explicar o que aconteceu em 2016, no seu quarto e no corredor do hotel, no qual estava hospedado em Nova York.

A acusação da funcionária, reproduzida pelo The Wall Street Journal, é que, embriagado, tentou forçá-la a fazer sexo oral. Inclusive baixando a cueca, tentou não deixá-la sair do quarto e ainda a perseguiu, nu, pelos corredores do hotel.

Aqui, a resposta evasiva de Neymar.

"Os fatos podem ser distorcidos porque as pessoas os enxergam de ângulos diferentes. Não temos como negar que a vida é assim.
Faz parte!"

"Até entendo quando alguém faz uma crítica sobre minhas condutas, minha forma de jogar e de viver a vida.
Somos diferentes!"

"Eu realmente não entendo como uma empresa séria pode distorcer uma relação comercial que está apoiada em documentos. As palavras escritas não podem ser modificadas. Elas sim são muito claras.
Não deixam dúvidas!"

Desde 13 anos ele tinha contrato com a Nike. Na estreia como profissional, as chuteiras da marca

Desde 13 anos ele tinha contrato com a Nike. Na estreia como profissional, as chuteiras da marca

FERNANDO SANTOS/FOLHAPRESS

"Desde os meus 13 anos, quando assinei meu primeiro contrato, sempre fui alertado: não fale sobre os seus contratos! Contratos são sigilosos!"

"Contrariar essa regra e afirmar que o meu contrato foi encerrado porque não contribuí de boa-fé com uma investigação isso é absurdo, mentiroso."

"Mais uma vez sou advertido que não posso comentar em público.
Indignado vou obedecer!"

"Mas a matéria do WSL é muito clara."

"Em 2016 parece que já sabiam desse acontecimento."

"Eu não sabia!

"Em 2017 viajei novamente para os EUA para campanha publicitária, com as mesmas pessoas, nada me contaram, nada mudou!"

"Em 2017, 2018, 2019 fizemos viagens, campanhas, inúmeras sessões de gravação. E nada me contaram."

"Um assunto com tamanha gravidade e nada fizeram.
Quem são os verdadeiros responsáveis?"

Por ironia, Neymar segue usando Nike. É a patrocinadora oficial da seleção brasileira

Por ironia, Neymar segue usando Nike. É a patrocinadora oficial da seleção brasileira

CBF

"Não me deram a oportunidade de me defender. Não me deram a oportunidade de saber quem é essa pessoa que se sentiu ofendida. Eu nem a conheço. Nunca tive nenhum relacionamento. Não tive sequer oportunidade de conversar, saber os reais motivos da sua dor. Essa pessoa, uma funcionária, não foi protegida. Eu, um atleta patrocinado, não fui protegido. Até quando?"

"Ironia do destino continuarei a estampar no meu peito uma marca que me traiu.
Essa é a vida!"

"Sigo firme e forte acreditando que o tempo, sempre esse cruel tempo, trará as verdadeiras respostas. Fé em Deus!"

Neymar segue concentrado com a seleção em Teresópolis.

E a CBF não se posicionará.

A Nike segue como a patrocinadora da entidade, do Brasil.

Assim como Tite e os jogadores.

A questão será tratada como 'pessoal'.

Neymar beija a chuteira da Puma. Ele deve explicações à empresa que representa

Neymar beija a chuteira da Puma. Ele deve explicações à empresa que representa

Divulgação/Puma

O pai de Neymar segue revoltado.

E indica que acionará judicialmente a Nike.

A questão é delicadíssima.

E Neymar escreveu um texto enorme.

Mas não explicou o que realmente aconteceu.

Naquele hotel em Nova York, em 2016...

Veja a repercussão da acusação de assédio sexual contra Neymar

Últimas