Cosme Rímoli Nenhum jogador do Palmeiras desafiou a própria torcida como Luiz Adriano. Não ficará em 2022

Nenhum jogador do Palmeiras desafiou a própria torcida como Luiz Adriano. Não ficará em 2022

Abel Ferreira não quer a dispensa antes da final da Libertadores, daqui a nove dias. O clima para o jogador, que recebe R$ 1 milhão por mês, é insuportável. Ele tem contrato até 2023

  • Cosme Rímoli | Do R7

Luiz Adriano bate palmas. Desafia a torcida do Palmeiras. Não ficará em 2022

Luiz Adriano bate palmas. Desafia a torcida do Palmeiras. Não ficará em 2022

Reprodução/TNT

São Paulo, Brasil

Luiz Adriano não quer continuar no Palmeiras em 2022.

O Palmeiras não quer seguir com o jogador em 2022.

A principal organizada não o admite mais no clube.

Abel Ferreira pede paciência a todos.

E quer que ao menos o atacante termine 2021 no elenco.

O último jogo do Palmeiras é contra o Ceará, em 9 de dezembro.

Mas, principalmente, o quer diante do Flamengo, na final da Libertadores. Seja até no banco de reservas, mas o técnico português o quer em Montevidéu.

A diretoria palmeirense já havia conversado com o atacante, pedindo que ele não provocasse a ira da torcida, por causa do ambiente no clube, em respeito aos companheiros de time.

Mas o atacante, de 34 anos, não se conformou ontem com as vaias e palavrões de mais de 30 mil pessoas no Allianz Parque. Ao ser substituído, saiu batendo palmas, ironizando os torcedores, na derrota para o São Paulo por 2 a 0.

A família do jogador já foi ameaçada de morte, caso ele queira seguir no Palmeiras.

Luiz Adriano atravessa a pior fase de sua carreira. 

Luiz Adriano já havia mandado a torcida se calar, ao marcar, sem querer, contra o Sport

Luiz Adriano já havia mandado a torcida se calar, ao marcar, sem querer, contra o Sport

Reprodução/Twitter

Em 2021, ele só marcou quatro gols e deu quatro assistências.

Virou reserva absoluto.

E não consegue reagir em campo.

Fora dele, já discutiu com torcedores, xingou a torcida, mandou que se calasse, depois de um gol sem querer contra o Sport. E garantiu que os palavrões eram para um só palmeirense.

Só que ontem não deixou dúvida que ironiza toda a torcida que estava no Allianz.

O Internacional, clube que o lançou, segue interessado.

Mas não disposto a pagar 3 milhões de euros, cerca de R$ 18,6 milhões. E ainda bancar R$ 1 milhão, entre luvas e salários, ao jogador.

É o que tem direito a receber no Palmeiras, até 2023.

Conselheiros e até membros da diretoria sabem.

A situação está passando dos limites.

O jogador terá segurança reforçada até a temporada acabar.

Mas o clima de tensão que gerou pesa contra ele.

A nova presidente, Leila Pereira, é quem decidirá seu futuro.

Mas a opinião do atual presidente, Mauricio Galiotte, é clara.

O melhor caminho para o Palmeiras em 2022 é sem Luiz Adriano.

Empresários já trabalham como se o jogador estivesse disponível.

Esse clima péssimo a nove dias da final da Libertadores.

Nenhum jogador desafiou a própria torcida do Palmeiras.

Não, como Luiz Adriano.

Há inúmeros conselheiros pressionando a diretoria.

Para que ele nunca mais jogue pelo clube.

O principal adversário da tese é Abel Ferreira.

"Não é hora de abandonar ninguém", repete...

Diego Souza se torna 7º maior artilheiro do Brasileirão; veja lista

Últimas