Cosme Rímoli Miranda de volta. São Paulo tenta vender Arboleda

Miranda de volta. São Paulo tenta vender Arboleda

Veterano zagueiro de 36 anos volta ao Morumbi, depois de dez anos. Clube espera pagar alto contrato com a venda de Arboleda

  • Cosme Rímoli | Do R7

Miranda foi tricampeão brasileiro pelo São Paulo. 2006, 2007 e 2008

Miranda foi tricampeão brasileiro pelo São Paulo. 2006, 2007 e 2008

São Paulo

São Paulo, Brasil

Apesar de toda euforia que a goleada por 4 a 0 diante do Santos trouxe ao Morumbi, a grande conquista prática do clube foi a contratação de Miranda.

O zagueiro de 36 anos volta ao Morumbi, depois de dez anos.

Ele atuou no São Paulo entre 2006 a 2011.

Depois foi para o exterior, atuando no Atlético de Madri, Internazionale e Jiangsu Suning, da China.

Havia uma grande preocupação do presidente Julio Casares.

Não com o Coritiba, que tentou seu retorno.

Mas com empresários representando clubes do mundo árabe.

Só que não houve acordo e Miranda, que era dono dos seus direitos, acertou contrato de um ano e oito meses com o São Paulo.

A diretoria do Coritiba já havia antecipado o acerto.

Assumiu não ter como competir financeiramente com a proposta do clube paulista.

A imprensa paranaense garante que o zagueiro receberá cerca de R$ 700 mil mensais no Morumbi. O que não está confirmado.

"Ele está retornando. Falei há pouco com ele por telefone. Já vinha falando antes do final do ano, já vínhamos conversando, e o Miranda vem para reforçar o nosso elenco. Um grande valor, uma grande experiência, um grande zagueiro."

"E um são-paulino que ganhou tudo aqui", comemorou Casares, em entrevista ao Sportv.

O zagueiro foi tricampeão brasileiro no Morumbi. 2006, 2007 e 2008.

São Paulo tenta vender Arboleda para o exterior. E com o dinheiro pagar Miranda

São Paulo tenta vender Arboleda para o exterior. E com o dinheiro pagar Miranda

Rubens Chiri/São Paulo

O São Paulo espera que a saída de Arboleda compense financeiramente o acordo amarrado com Miranda.

Empresários seguem tentando negociá-lo com o exterior.

Não está fácil...

Até quando vão acordos dos clubes brasileiros com marcas de camisas?

Últimas