Cosme Rímoli Mano Menezes deixa péssimo o ambiente do Corinthians. Poupa estrelas. E ataca Raniele. Tenso, Cássio cobra a diretoria por reforços

Mano Menezes deixa péssimo o ambiente do Corinthians. Poupa estrelas. E ataca Raniele. Tenso, Cássio cobra a diretoria por reforços

Depois de outra péssima partida do Corinthians, Mano escolheu ironizar Raniele, dizendo que ele pensava estar em Cuiabá, e não no Corinthians. Enquanto isso, Cássio implora por reforços. Clima é de tensão

  • Cosme Rímoli | Do R7

A direção do Corinthians atenta ao fraco futebol do Corinthians neste início de ano. Mano nunca foi prioridade

A direção do Corinthians atenta ao fraco futebol do Corinthians neste início de ano. Mano nunca foi prioridade

Donaldo Hadlich/Código19/Estadão Conteúdo- 12.11.2023

São Paulo, Brasil

Não havia a mínima dúvida no Parque São Jorge.

Entre conselheiros que sustentam politicamente o novo presidente Augusto Mello e, principalmente, entre os seguidores fiéis de Andrés Sanchez.

Bastaria a primeira derrota na temporada para o clima ficar péssimo de vez.

Os erros primários da diretoria afetaram diretamente o elenco, que ainda está sendo montado.

Não há confiança, respaldo.

Além de Mano Menezes viver a pior fase de sua carreira. Está há cinco anos sem um título. Acumulando demissões do Cruzeiro, Palmeiras, Bahia, Al-Nassr e Internacional.

Contra o Guarani, em plena Itaquera, já havia sido uma vitória injusta, enganosa, no domingo. Que não convenceu nem os mais empolgados entre os 42 mil torcedores que lotaram as arquibancadas, querendo que 2024 fosse bem diferente do frustrante 2023.

Até que ontem, em Itu, a derrota chegou.

1 a 0, incômodo, dolorido.

Justo do clube que eliminou o Corinthians no ano passado, do Paulista, em plena Itaquera.

E os reflexos foram assustadores.

Bem maiores do que Mello e o diretor de futebol, Rubens Gomes, esperavam.

Cássio tratou de enquadrá-los, mostrar o quanto erraram, e expuseram o time mais popular de São Paulo.

O capitão do time, melhor goleiro da história do Parque São Jorge, não usou meias palavras. Foi mais do que sincero.

"A gente precisa contratar, precisa trazer, temos que ser honestos. Não cabe a mim quem contrata, quem chega.

"Mas temos que reforçar, né?

"O volante não pode entrar de zagueiro.

"Precisamos trazer jogadores, precisamos melhorar, saíram 12 ou 13 jogadores."

Cássio apontou a improvisação pueril, que ocorreu aos 36 minutos do segundo tempo, quando Caetano se contundiu. Mano Menezes colocou o volante Yago em campo. E recuou Raniele, também volante, para atuar como zagueiro, ao lado de Félix Torres.

O Corinthians dispensou Gil, que foi muito eficiente em 2023, um dos grandes responsáveis por evitar o rebaixamento no Brasileiro, para ficar com Lucas Veríssimo, que foi para o Al-Duhail, do Catar.

"Tem que reforçar. Volante não pode entrar como zagueiro." O resumo do tenso Cássio
"Tem que reforçar. Volante não pode entrar como zagueiro." O resumo do tenso Cássio Thiago Ribeiro/Agif - Agência De Fotografia/Estadão Conteúdo- 28.11.2023

Gustavo Henrique, ex-Santos, que chegou do Valladollid, ainda está fora de forma. Nem no banco de reservas tem condições de ficar.

Ou seja, não havia zagueiros aptos para a partida de ontem.

Se Caetano não se recuperar, Mano terá de apelar para jogadores da base: João Pedro Tchoca, Renato, William e Rafael Venâncio. Todos garotos, sem experiência, contra o forte São Bernardo, no sábado.

"Vocês (jornalistas) têm acompanhado tudo que tem acontecido, não vamos alongar isso. Cássio falou como capitão da equipe, tem autoridade para falar, mas vamos trabalhar internamente para resolver os problemas do Corinthians. Senão vocês fazem uma pressão danada lá fora e piora nossa situação", tentou fugir, Mano Menezes, após a derrota.

Mano é um capítulo à parte nesse péssimo início de ano do Corinthians.

Ele está longe de ser o treinador preferido de Augusto Melo. 

O presidente deixou bem claro quando era candidato à eleição.

"Nem me consultaram. Já deixei claro que Mano Menezes não é nossa prioridade."

O treinador sabe disso. E seu comportamento tenso já nestes primeiros jogos, nos quais o Corinthians foi mal, acabaram demonstrando o que é trabalhar em um ambiente onde o comandante não confia no seu funcionário.

Ele reservou a Raniele, volante que foi contratado junto ao Cuiabá, grande parte de sua frustração por mais um fraco jogo do Corinthians.

E o cobrou de forma exagerada, rude, ríspida. O que só serviu para deixar o atleta mais nervoso, tenso, irritado.

Na coletiva, Mano para criticá-lo por ter dado um chute longe do gol, o treinador, sem senso, atacou o Cuiabá.

"Ele (Raniele) tentou chutar uma bola a gol. Acho que estava lá em Cuiabá. Não dá. Estamos no Corinthians."

O menosprezo foi evidente.

E rebatido pelo clube do Mato Grosso, com toda a razão.

"O Cuiabá Esporte Clube lamenta e repudia a descabida fala do técnico Mano Menezes, do Sport Club Corinthians, na noite desta quarta-feira (24). O profissional se referiu ao Dourado de forma preconceituosa e inaceitável ao citar um ex-atleta do time auriverde, titular do clube paulista."

Maycon, Fausto Vera, Rojas, Yuri Alberto foram, outra vez, mal, e Mano os poupou.

Jogador percebe quando o técnico escolhe alguém para expor, tentando disfarçar o fraco trabalho do time como um todo, que é sua responsabilidade.

O clima é muito ruim no Corinthians.

Augusto Mello vai buscar contratações. Além de Matheuzinho e Pedro Raul, buscará um novo zagueiro. 

Mas Mano Menezes que faça seu time jogar melhor.

Seu trabalho já é questionado por Mello, desde o ano passado.

Antes mesmo de ser presidente do Corinthians...

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas