Luxemburgo convence Palmeiras a perdoar provocação de Arana

Treinador precisa de um lateral confiável. Por isso, a ironia do ex-corintiano sobre o jejum de 'Paulistinha' ficou para trás. Clube tenta o jogador do Sevilla

Antes de se aventurar na Europa, Arana vivia momento excelente no Corinthians

Antes de se aventurar na Europa, Arana vivia momento excelente no Corinthians

Reprodução/Twitter

São Paulo, Brasil

"Que se f..., aqui é Corinthians."

"É pra tu..."

"É pra tu"

"Faz dez anos..."

"Faz dez anos"

"Que não ganha um Paulistinha..."

"Oh, Tricolor..."

"Time de via..."

"As suas glórias é dar o ra..."

Foi dessa maneira que Guilherme Arana decidiu comemorar seu 22º aniversário.

Registrou essa cantoria em uma live no Instagram.

Cantou e riu muito.

Depois, diante de ameaças até de morte, o lateral voltou atrás. Pediu desculpas. Até porque estava fechando as portas para dois gigantes do futebol brasileiro.

Ele estava encostado no Sevilla, sendo apontado pela imprensa espanhola como uma das maiores desilusões do clube. Péssima contratação. Foram 10 milhões de euros, cerca de atuais R$ 46 milhões, em 2017.

Sem personalidade para enfrentar a cobrança do time espanhol, logo terminou na reserva da reserva. Acabou emprestado à Atalanta, mas também foi uma tremenda decepção.

Situação constrangedora para o jogador que surgiu com potencial para atuar até na seleção brasileira principal.

Ele quer voltar para o futebol brasileiro.

O Corinthians seria o caminho natural, afinal, passou 12 anos de sua vida no Parque São Jorge.

Mas ele se tornou um jogado caro, mesmo por empréstimo. 

O jogador recebe cerca de R$ 450 mil mensais.

E vive péssima fase desde que saiu do Brasil.

Mesmo assim, o Atlético Mineiro negocia desde o final do ano passado a sua contratação por empréstimo.

Mas a proposta reduz o seu salário.

Depois de tentar e desistir de Dodô por conta de sua complicada situação na Sampdoria, Arana foi oferecido à diretoria do Palmeiras.

Homofobia e ironia de Arana

Homofobia e ironia de Arana

Reprodução/Instagram

Conselheiros logo lembraram Galiotte da provocação do ex-lateral corintiano, no ano passado.

Mas Vanderlei Luxemburgo interferiu.

E foi direto com o presidente.

A provocação foi uma 'bobagem' de garoto.

E o time precisa de Arana.

Nem Diogo Barbosa e muito menos Victor Luiz convenceram o técnico.

Ele quer um lateral esquerdo ofensivo, habilidoso, como o blog havia destacado.

A cantoria do dez anos, atuais 12 anos, sem Paulistinha, foram esquecidos.

O Palmeiras aceita pagar os salários de Guilherme Arana por um ano.

Mas não quer se comprometer a comprar o jogador, como é exigência do clube espanhol.

A negociação está evoluindo.

Para surpresa do próprio lateral.

Se o Palmeiras já o perdoou, o mesmo não acontece no São Paulo.

Ele segue vetado no Morumbi.

Desde seu canto homofóbico...

Sonho realizado! Lembre atletas que jogaram no time do coração